Design

11 hábitos de empresas altamente conduzidas por design

Tom Peters é um autor de diversos best-sellers de gestão e administração, mestre da reinvenção nos negócios e guru de inovação, idolatrado por homens e mulheres de negócios. Em suas palestras, ele destaca atitudes quase óbvias que as empresas deveriam adotar para garantir a produtividade e o sucesso na gestão, mas que na maioria das vezes são simplesmente ignoradas.

Uma dessas atitudes, segundo ele, é a importância de se dar atenção ao design. “Em um contexto em que a maioria das empresas fornece produtos de qualidade muito similar, o design é fundamental para atrair consumidores.” Peters dá o exemplo da Apple e da BMW para mostrar que design está muito além da antítese de gostar e não gostar.

O guru sempre esteve tão à frente do seu tempo que, já em 2005 (há 10 anos!), em seu livro “Reimagine! Faça diferente e faça a diferença”, propôs uma lista com os principais hábitos adotados por empresas altamente conduzidas pelo design. Destaco aqui alguns deles e é desanimador ver que, mesmo tanto tempo depois, essa lista continua bem distante da realidade da maioria das empresas brasileiras. De qualquer forma, fica aqui a dica para, quem sabe, algumas delas começarem a pensar no assunto.

Empresas conduzidas pelo design…

  1. Colocam o design na pauta de todas as reuniões, em todos os departamentos, de uma ponta a outra da empresa.
  2. Têm designers profissionais praticamente em todas as equipes de projetos.
  3. Têm instalações físicas que refletem a sensitividade de design realmente cool de produtos, serviços e experiências que as empresas produzem.
  4. Têm programas de premiação internas e externas (funcionários, novos produtos, fornecedores) que enfocam o design.
  5. Incluem a sensitividade de design explicitamente em todas as atividades de treinamento e na avaliação de todos.
  6. Utilizam “guardas do design” para retirar todos os vestígios de design ruim dentro dos departamentos.
  7. Têm um conselho formal de design que abrange todos os membros externos quanto internos.
  8. Convidam rotineiramente grandes designers para dar palestras na empresa.
  9. Apoiam as artes e prestam atenção às atividades das comunidades que enfatizam o design.
  10. O designer-chefe é membro da diretoria ou, pelo menos, membro do comitê executivo.
  11. Fazem uma “auditoria de design” anualmente, apresentando os resultados no relatório anual da empresa.
Clique aqui para comentar ( )