Design

3 designers de móveis made in brazil

O Brasil é um país ímpar, de uma cultura que não se vê em outra parte do mundo. Por isso, deve ter também sua “identidade” de mobiliário, que se identifique com o nosso jeito de viver e ser. E num país tão extenso, não convém tratar de uma identidade apenas, mas de várias que se misturem e se diferenciem, de acordo com os hábitos, crenças e materiais de cada região.

No design brasileiro, apesar dos copiões da feira de Milão, há muita gente fazendo bonito! E não é só o Sérgio Rodrigues! O design aqui se desenvolve a passos curtos ainda, porém cada vez mais rápidos. O mercado que pede inovação é o mesmo onde designers brasileiros podem achar um lugar ao Sol.

Confira o perfil e os trabalhos de 3 profissionais que nos levam a crer que o design no Brasil pode sim ser original, criativo e de qualidade:

[dropcap]José Marton[/dropcap]

Formou-se em Artes Plásticas em 1995 e juntamente com seu irmão, Fernando Marton, criou a Marton+Marton, empresa que trabalha com arte e design. Nela, criou em 2001, um sistema de acrílico listrado, pioneiro no país, que lhe rendeu o iF Design Awards, um dos mais importantes prêmios de design do mundo. A técnica foi representada em uma das luminárias da série Entrelinhas. Em 2011 lançou a “M ao quadrado”, marca de móveis em madeira que pretende desenvolver produtos com bom desenho, em série e a um preço acessível. Segundo ele, há uma lacuna no mercado nesse sentido. Recentemente, lançou a coloridíssima série Híbridos, com a sua mesma técnica de acrílico. A série faz referência ao móvel brasileiro colonial e moderno.

 

[divider_1px]

[dropcap]Fernando Mendes[/dropcap]

Com as ferramentas de um tio, começou a “mexer em madeira”. Montou uma mini marcenaria em casa e devorou livros sobre o tema, principalmente publicações americanas. Tudo era só um hobby, até que foi chamado para produzir peças da banqueta Moleca, versão desmontável da Poltrona Mole. Desde então continuou a produzir peças para Sérgio Rodrigues. Depois de muitos projetos, começou a pensar melhor no “criar”, além de no “fazer”, embora essa última pareça ser sua parte favorita. Segundo ele, porém, essas são duas tarefas indissociáveis: “Para mim há uma ligação indissociável entre o criar e o fazer. Na nossa cultura, em geral, a criação tem um status mais elevado, e o trabalho manufaturado é coisa de segunda categoria”. A cadeira Aviador, homenagem a Santos Dumont, lhe rendeu o Prêmio do Museu da Casa Brasileira em 2008, com o primeiro lugar na categoria mobiliário.

[divider_1px]

[dropcap]Renata Moura[/dropcap]

A catarinense Renata Moura soube que queria desenhar móveis desde cedo. Com sete anos esboçava móveis das revistas de decoração e via na brincadeira o seu futuro profissional. Formou-se em Desenho Industrial na PUC-PR onde também se especializou em Design Emocional. Depois de parcerias e experiências profissionais, abriu seu próprio estúdio em São Paulo. Foi finalista de inúmeros prêmios de Design e ganhou outros tantos, dentre eles a prata no IDEA/Brasil 2013 com o banco Sela. Talvez sua criação mais “famosa” seja a mini geladeira retrô da Brastemp, objeto de desejo de muitos e que também arrematou alguns prêmios.

 

 

Fontes: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

Clique aqui para comentar ( )