Modelo capas
Notícias

A guerra da UBER

Nestes últimos dias a polêmica envolvendo o aplicativo UBER tomou conta das redes sociais, e caso você não esteja entendendo vou explicar.

O UBER

A empresa existe há cerca de 5 anos e possui mais de 1 milhão de motoristas, atendendo 311 cidades em 58 países, incluindo São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Brasília.

Na minha humilde opinião, este é um serviço que nasceu da cultura digital, saindo de São Francisco para o mundo. O serviço fornece aos usuários, veículos de passageiros com condutor a preços acessíveis, sendo que o contato é feito mediante o aplicativo utilizando a geolocalização. Você baixa o app no celular, se cadastra, chama o seu carro e paga via cartão.

Além da simplicidade na hora de acionar o carro, a UBER possui planos diferentes para cada ocasião e pessoa, podendo cobrar mais caro ou barato, depende do uso e do carro. Os motoristas da empresa passam por uma avaliação em suas habilitações e na documentação do veículo em questão, deixando assim qualquer perigo de lado.

Em resumo, são carros bons, que oferecem água, ar condicionado e com baixo custo benefício em relação aos serviços concorrentes.

Segundo a própria UBER:

Conforme o mundo gira, a Uber evolui. Ao conectar passageiros e motoristas diretamente através de nossos aplicativos, aumentamos a acessibilidade dentro das cidades, gerando novas possibilidades para os passageiros e novos negócios para os motoristas. Desde a nossa fundação em 2009 até nossos lançamentos atuais em centenas de cidades, a rápida expansão da presença global da Uber continua a aproximar as pessoas de suas cidades.

A PROIBIÇÃO

Em alguns países e estados os serviços da UBER foram suspensos, pois seus legisladores alegaram que era injusto para com os taxistas e demais categorias de transporte. Aqui no Brasil estão entrando com ações judiciais para proibir o uso dos serviços e a história ainda não teve um fim.

O principal motivo paras as reivindicações é:

Concorrência desleal. Para circular, os carros da UBER não precisam das documentações e licenças que os táxis são obrigados a ter. Alguns taxistas, senão a maioria, consideram esta diferença ilegal, pois é uma papelada bastante cara para se ter.

CONFUSÃO

Pegue tudo isso que eu citei e some ao caos. Pronto? Então dê uma olhadinha no vídeo abaixo.

Isso mesmo, a galera acha que está jogando GTA. Veja a matéria completa aqui.

Quer mais? Leia a notícia a seguir.

Meia capaFonte.

Mostrei apenas duas matérias dentre milhares de outras com o mesmo problema, apenas resumindo a dimensão dos fatos.

CONCLUSÃO

Vamos lá, me respondam: Estamos em qual século? Então…

Minha visão crítica do assunto é que o mundo evolui e com ele os serviços e a maneira como nos comportamos em relação a isso. Eu não vejo problema algum no UBER, pelo contrário, vejo solução.

Já parou para pensar o que teria acontecido se o Bill Gates fosse proibido de vender seus computadores porque as máquinas de digitar estavam ficando para trás?

Tenho percebido através das redes sociais que a maior parte da população está do lado da UBER, e são totalmente contra as retaliações feitas pelos motoristas de táxi. Eu sou totalmente a favor de manifestações, na mesma proporção que sou contra a violência. Reivindiquem os seus direitos, mas deixem que as pessoas sejam livres para escolher se querem ir de táxi ou de UBER, ninguém manda no meu dinheiro, eu escolho. Entendido? Eu, e não as empresas.

Alguns pontos prefiro nem comentar. [Chamo de “jeitinho brasileiro”]

Quer conhecer mais a UBER? Acesse a fan page deles aqui e explore as possibilidades oferecidas.

E você? Qual sua opinião?

A minha é esta #SomosTodosUBER

Clique aqui para comentar ( )