Tecnologia

Análise Quantum Fly

No início do mês de setembro a brasileira Quantum apresentou o sucessor do Quantum Go, o Quantum Fly. A marca veio para surpreender todos novamente. O destaque é pelo fato que ele é o primeiro smartphone com processador deca-core da América Latina.

Design

Quantum Fly possui curvas suaves e sem degraus entre as junções da tela com o resto do corpo. Se formos comparar ele com Quantum Go que é seu antecessor, ele possui um olhar bastante diferente da marca. Sua traseira possui uma faixa em alumínio com a parte de superior e inferior em plástico, com uma textura bem suave e aderente. O Logo da Quantum e o nome do modelo é praticamente imperceptível.

fly

Quantum Fly passa a sensação de ser uma peça única de metal e vidro e fundidos perfeitamente. O acabamento Stone Grey com a tela desligada dá o efeito que é um belo pedaço de vidro preto e alumínio anodizado.

img_40582

Olhando o Fly de longe da impressão que ele é grande, mas quando você começa a usar ele não passa à mesma sensação, ele se encaixa com perfeição da palma da mão. Ele também é muito fino e leve com apenas 7,5mm de espessura e pesa apenas 141g.

Tela

O Quantum Fly tem uma tela bastante boa para o seu preço. Para começar ele conta com uma tela de 5,2 polegadas, Full HD com o acabamento 2.5D. Há diversos smartphones no mercado com a resoluções muito mais altas, mas a maioria das pessoas não conseguem notar a diferença.

img_40612

O display conta com a tecnologia IPS. Isso significa que você não vai encontrar os mesmos níveis de preto que a tela do Quantum GO que conta com um painel AMOLED, mas o painel IPS consegue ser muito brilhante e colorido.

A tela do FLY passa a mesma sensação de estar com um smartphone muito mais caro do que ele realmente é. O único ponto negativo na minha opinião é a reprodução das cores, que não é perfeitamente precisas. O branco fica com um tom amarelado, o amarelo tem um tom esverdeado fraco, o vermelho poderia ser um pouco saturado.

Software

O Quantum Fly vem rodando o Android 6.0.1 Marshmallow, embora tenha algumas alterações por parte da Quantum, eles foram bastantes cuidadosos para não fazer uma alteração radical nele. As pequenas alterações feitas por parte deles incluem a substituições de ícones de aplicativos nativos do Android pelos próprios da Quantum, pelo menos ele não inclui nenhum bloatware. Na minha opinião a mudanças dos ícones fez com que o Android Puro ficasse com uma cara infantil.

screenshot_20160926-003316

Outra coisa que eu não gostei foi a inclusão de aplicativos duplicados, no caso o aplicativo de música e a galeria, o Android já vem pré-instalado o Play Musica que é um ótimo reprodutor e o “Fotos” que permite visualizar suas fotos e fazer o backup na nuvem. Algo que preocupa muitos usuários da Quantum é se vai ter o Android Nougat para o FLY, por causa das alterações na interface do Android faz com que a as atualizações do sistema demore mais para chegar

Desempenho 

Quantum FLY vem com um Helio x20, que é um chipset decacore bastante robusto que bate de frente com todos os intermediários da sua faixa de preço e consegue fazer bastante barulho quando é comparado em aparelhos top de linha, como por exemplo: iPhone 6, Moto X Force, LG G5 SE e até mesmo o Galaxy S6

Para manter o equilíbrio no hardware ele vem com 3GB de RAM, mais do que suficiente para ele. O desempenho do Quantum FLY é incrível. Em uso mais moderado, navegando pela web, usando as redes sociais (Facebook, Instagram, Snapchat, Telegram e Twitter) não notei nem mesmo o menor sinal de lag.

fly

Em jogos ele continua impressionando. Real Racing 3, Modern Combat 5 entre diversos outros jogos, rodaram melhor no Fly do que no Xperia Z5, por ser um smartphone fino a dissipação de calor não é muito eficiente, mas não chega a incomodar.

No teste de benchmark, o Fly possui um desempenho surpreendente. No Geekbench 4 multi-core ele marcou 4.409, passando o Xperia Z5 Premium (3.639), Moto X Force (2.289) e LG G5 SE (4.036) ficando atrás do Galaxy S7 com Exyros 8890 que fez 5.213 pontos. No Antutu ele fez 85.779 ficando na frente de vários aparelhos Premium, como por exemplo: Galaxy Note 5 (83.944), iPhone 6 (80.223), Moto X Force (81.398) e LG G5 SE (75.150)

Câmera 

A câmera traseira do Fly possui 16MP, e pode chegar a 24MP no modo Quantum Resolution, sua abertura é de f/2.0 que teoricamente ajuda capturar imagens em ambientes com pouca luz, ao lado há um pequeno flash led com a tecnologia CCT (Correlated Color Temperature), onde cada led do flash tem um tom de cor diferente, isso faz com que a pele fique com um tom mais suave e faz com que o branco não fique estourado nas fotos. img_41272A câmera traseira do Fly não é a melhor da categoria, mas entrega bons resultados. O único problema na câmera do Fly é o software padrão da câmera, ele e simples demais, possui poucos recursos e a sua interface não é uma das mais bonitas que tem. Tirando isso, em ambientes com boa iluminação a câmera do Fly se sai muito bem, com ótima reprodução de cores e pouquíssimo ruído, em ambientes com pouca luz (Sem o flash estar ligado) qualidade razoável, mas não decepcionante.

Câmera Frontal flyA câmera frontal tem 8 megapixels e conta com uma grande angular de 80 graus perfeita para tirar aquela selfie com seus amigos, além de ser muito boa em ambientes bem iluminados, e em locais com pouca luz ela conta com um flash LED para auxiliar

Bateria 

Ele conta com uma bateria de 3,000 mAh, que já e muito comum de se encontrar em smartphones dessa faixa de preço. A bateria do Quantum Fly, não houve um grande salto se fomos comparar com a bateria do Quantum GO. Oque me surpreendeu bastante, e que a bateria dele consegue durar o dia todo em uso moderado, algo que dificilmente eu iria conseguia fazer em outros smartphones com a mesmo hardware e com a mesma quantidade de mAh.

fly

Mas caso você venha ter um uso mais extremo jogando, usando as redes sócias no 4G e tirando fotos loucamente, a bateria talvez não dure até a metade do dia, aí te recomendo a andar com o carregador no bolso.

Veredito

Deste o dia em que recebi o Quantum Fly, fiquei surpreso com vários aspectos dele, principalmente com o seu hardware, ele consegue atender muito bem as necessidades de quem está em busca de um smartphone potente sem ter que gastar uma fortuna, se formos comparar com diversos outros modelos de sua faixa de preço, o Fly consegue trazer uma experiência muito melhor.

O único problema no Fly e sua câmera traseira, ela não entrega uma qualidade tão boa se formos comparar com a câmera do Moto G Plus, ela entrega um resultado satisfatório. O Fly tem foco no desempenho e design, se for isso que você está procurando pode comprar o Fly, caso você esteja procurando um celular com câmera boa vai de Moto G Plus

Especificações técnicas

Sistema operacionalAndroid 6.0 Marshmallow
ProcessadorProcessador MediaTek helio X20 deca-core de 64-Bit a 2.1GHz

GPU Mali-T880MP4 a 780MHz

Tela5.2” LCD com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels), 423 PPI

Acabamento 2.5D

Protegida por Corning® Gorilla® Glass 3

Memória3GB LPDDR3
CâmerasTraseira 16MP com Quantum Resolution, flash, PDAF, f 2.0 e lentes 5P

Frontal 8MP com flash frontal físico, PDAF, ângulo de 80º e f2.2

Armazenamento32GB – De até 128GB em cartões microSD
SIM CardsDual SIM (NanoSIM e MicroSIM)
Micro SDSuporta cartões até 128GB
USBMicro USB, suporta USB On-The-Go (USB OTG)
WirelessWi-Fi 802.11b/g/n
Bluetooth4.1, suporta Bluetooth LE
Frequências suportadasGSM 850/900/1800/1900 MHz

3G B5/B8/B1 (850/900/2100 MHz)

LTE B3/B7/B28(1800/2600/700 MHz)

Rádio FMSim
LocalizaçãoGPS e A-GPS
BateriaLítio – Polímero 3.000mAh
CoresAurora Blue (Azul), Cherry Blossom (Rosa) e Stone Grey (Cinza)
Dimensões14,92cm x 7,35cm x 0,75cm de espessura
Peso140g
Leitor de impressão digitalSim
SensoresLeitor de impressões digitais, Giroscópio, Bússola (E-Compass), Magnetômetro (Hall), Acelerômetro, Luminosidade e Proximidade

 

Clique aqui para comentar ( )