Design

Animes na televisão: para onde foram?

Todo otaku – termo para “fã de animes e mangás” – conhece os caminhos informais na internet para assistir a esse estilo de animação japonesa. Inclusive, grande parte dos fãs brasileiros foi exposto ao anime na internet e nunca chegou a assistir a um episódio na TV. Quem dera poder dizer que foi por pura opção; a verdade é que as emissoras de televisão pararam de transmitir animes já há um bom tempo. Ele é praticamente invisível na televisão brasileira, exceto por uma ou outra opção que vamos mostrar para você. Confira a seguir.

Por que as emissoras de TV pararam de transmitir animes?

Para as emissoras de TV, a cultura do anime e a do desenho animado ocidental ficam a um abismo de distância. Na hora de investir em uma grade de programação, é calculada a probabilidade de sucesso de qualquer programa por meio de pesquisas realizadas com o público-alvo, apresentando claramente os riscos ao investidor.

Infelizmente, se o investidor não entender e não quiser apostar na diferença cultural entre o anime e o desenho ocidental, ele vai simplesmente investir no que ele já conhece: desenhos ocidentais que têm um histórico conhecido, uma identidade parecida com a nossa, até por estarmos do mesmo lado do mundo. A dura realidade é que o anime é atrativo para um nicho muito específico dos telespectadores e não passa confiança para quem quer atingir um público mais abrangente.

Outros agravantes são: a censura que exige a edição da maioria dos animes para poder classificá-los como “livres” e a falta de estratégia de marketing de lançamento.

O anime, originalmente, não é direcionado exclusivamente para o público infantil. Muitos têm violência explícita e mostram situações cuja transmissão para o público infantil ocidental não é permitida por lei.

Além disso, o anime enfrenta dificuldade ao competir com desenhos ocidentais que, antes de sequer ir para o ar, já estão vendendo bonecos nas lojas de brinquedos, histórias em quadrinhos em todas as bancas e álbuns de figurinhas em qualquer padaria. A estratégia de marketing do anime fica muito aquém da de seus concorrentes.

Propagação da cultura japonesa

O anime é um dos “produtos” japoneses mais conhecidos no mundo inteiro. Apesar de o idioma japonês ser pouco disseminado no mundo ocidental, o anime encontrou seu público fiel em todos os continentes por meio da dublagem, mesmo que em um nicho bastante específico.

Por causa do aumento dessa popularidade, o impacto do anime na propagação da cultura japonesa é significativo. Isso resultou até em produções de animes fora do Japão, usando o mesmo estilo do anime japonês. A influência do anime sobre seus fãs é tão grande que boa parte deles passa a pesquisar avidamente a cultura japonesa, esforçando-se para aprender japonês, expor-se a outros mangás e até comer usando hashi, os temidos pauzinhos para comida japonesa.

Atualmente, as melhores opções para se mergulhar no mundo dos animes são duas: Assistir online, o que pode exigir uma pesquisa mais profunda até encontrar sites confiáveis, grátis e de alta qualidade. Ou assistir no canal Play TV, que é o único canal com animes na grade de programação. Os animes passados são dublados e bem conhecidos: Naruto Shuippuden, Bleach e Yugioh.

E você, onde assiste? Se tiver mais alguma dica, não deixe de enviá-la nos comentários!

Artigo postado por nossa leitora Raiana Pereira

:) #VocênoDesignCulture

 

Clique aqui para comentar ( )