apenas-um-logo
Design

Apenas um logo

Quando uma empresa surge no mercado ela precisa se posicionar visualmente, portanto, ser dono de uma marca que traga em sua essência, a síntese filosófica dos negócios é primordial. A logo em si tem como objetivo revelar a empresa ao seu target, criar uma experiência visual única e conectar pessoas ao negócio.

Lembrando: O foco aqui não é falar sobre logo, logotipo, logomarca, logo-sei-lá-o-quê aprofundadamente, mas voltar os olhares desapercebidos para os significados da construção crítica de uma marca.

MARCA
A marca é um conjunto de informações e conceitos, que são representados por cores, símbolos, logotipo, emoções, sentimentos e experiências nas quais são expostas as empresas junto ao mercado, através de seus produtos/ serviços. A junção de todos elementos de construção e valoração da marca é tão importante que se cria o famoso manual da marca, contendo todas aplicações de cor, forma entre outros.

LOGOTIPO OU LOGO
Um logotipo é composto por símbolo e tipografia. Esse tipo de construção nos permite usar apenas um dos dois elementos, o tipo ou o símbolo. A palavra logo deriva do grego “logos”, que ao traduzirmos para nosso idioma brazuca é  fica como sendo “palavra, significado”. O tipo também deriva do grego, “typos”, e tem como significado em português o termo “figura”.

SÍMBOLO
Pode ser um ícone ou ilustração que represente ou lembre a empresa.

TIPOGRAFIA
A tipografia é formada por caracteres, escritos em extenso, de forma estilizada ou não. Uma marca composta apenas de tipos, precisa ser ousada, sem fontes compradas ou procuradas pelo google afora.

Exemplo

LOGOMARCA
É um termo redundante, utilizado erroneamente e de forma genérica para designar logotipo ou símbolo. Este termo é utilizado apenas no Brasil, mas é considerado incorreto por não possuir significado preciso. Logo do grego “logos” = Significado, e “marka” do germânico = Significado. Em resumo, logomarca é: Significado do significado, ou seja, não faz sentido. Faça um favor a humanidade, não use, escreva ou pronuncie isso.

Logomarca

Depois de rever os conceitos acima, eis que surge a segunda parte da matéria. Vamos lá.

O logo funciona? Como assim, funciona? Simples, responda as perguntas a seguir e veja se você está fazendo da maneira correta.

1) Seu logo é eficiente?
Existe equilíbrio e precisão para quem vê? Quando as pessoas olharem para o logotipo, elas verão a empresa ou apenas um layout bonitinho?

2) Ele traz o que a empresa é e o que ela representa?
Seu logo precisa dialogar com os clientes da empresa, ele precisa dizer: Oi, eu sou a empresa Y e fazemos/ vendemos/ produzimos X coisas, das quais você precisa. Caso seja um logo para eventos, a ideia é a mesma.

3) É diferente?
Sua marca deve se destacar. Em meio de milhares de novos logos a cada dia, sua empresa se destaca? As cores, tipos, semiótica, e demais recursos usados para construção da mesma consegue ser vista de longe?

4) O target foi atingido?
Imagine uma loja de roupas e sua logo tem uma máquina de lavar com um vestidinho dentro. Super tosco, penso eu. A marca pode ter uma máquina de lavar, mas sinceramente, você precisa ser muito bom para fazer algo espetacular com esses elementos e conseguir passar a ideia de uma loja de roupas.

5) Pra todo sempre?
Parece final de conto de fadas, mas um logo precisa durar. Por esse motivo eu sempre apoio a ideia de nunca seguir modinha, tendências, o famoso “tá todo mundo usando”. A marca deve ser algo único e por isso deve resistir ao efeito de tempo. Olhe alguns exemplos, a Coca, o google, e muitos outros, é claro que eles sofreram modificações, mas a essência não muda. Eu sei a história da Coca, mas estou usando a marca em tempos modernos.

Fiquem ligados, pois na próxima matéria vou trazer para vocês um estudo de caso sobre o desenvolvimento de um logo genial.

Até a próxima.

Clique aqui para comentar ( )