Design

Audio Makeup da Maybelline NY

A marca americana de maquiagem Maybelline Nova York junto com a agência de comunicação digital Amphy, criaram um site que vai muito além de imagens e textos. Nesta última semana foi lançado o Audio Makeup, com uma maneira totalmente diferente de atingir um público bem específico, segundo o site Portal da Propaganda é “o primeiro curso de automaquiagem multiplataforma desenvolvido para deficientes visuais”.

Em parceria com a ADEVA (Associação de Deficientes Visuais e Amigos), o curso foi desenvolvido junto com uma maquiadora oficial da marca e profissionais com experiência em maquiagem para deficientes visuais.  O curso é totalmente narrado e dividido em 19 módulos. Primeiramente tem uma explicação sobre o item e depois como é utilizado, sempre com detalhes que ajudam na orientação do uso do produto, um exemplo é, o que é o delineador e no próximo módulo, como usar.

As cores utilizadas são contrastantes e ainda é possível adaptar o tamanho das letras, dessa forma, pessoas de variados níveis de deficiência visual podem fazer o curso de automaquiagem.

Com o site, foi apresentado um vídeo que lança o #DesafioNoEscuro, em que uma maquiadora profissional se maquia no escuro,     junto com uma jornalista que tem deficiência visual e no final é mostrado o resultado.

FICHA TÉCNICA – Audio MakeUp
Agência: Ampfy
Cliente: Maybelline NY
Diretor Geral de Criação: Fred Siqueira
Diretor de Criação Associado: Will Ferrari Jr, Fabiano Feijó e Vivs Araújo
Redator: Mateus Oliveira
Diretor de arte: Marcelo Coelho
Assistentes: Fernanda Maya, Carlos Eduardo Venciguerra e Filipe Sanches
Produção: Douglas Bocalão, Vicky Salles e Arthur Raggi
Atendimento: André Paes de Barros, Thaissa Mirabelli e Mary Martins
Planejamento: Gabriel Borges, Hugo Rodrigues e Carolina Santos
Mídia: Fabiana Baraldi, Leila Shimanoe, Janaína Tenório e Carol Gattás
Produção Digital: Codezone
Áudio: Baticum
Aprovação cliente: Débora Maciqueira, Daniella Brilha, Aline Pinto e Tatiana Chain

site

—-

site-1

—-

site-2

 

 

 

Fonte: Portal da Propaganda.

Clique aqui para comentar ( )