OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Inspirações

Avalanche tipográfica!

tipotop

Olá, designers!

Esse é meu primeiro post sobre tipografia, e resolvi fazê-lo de uma forma diferente. Quando fiz meu projeto de conclusão de curso, estudei os tipos como se não houvesse amanhã, apesar de já gostar e já ter um bom conhecimento sobre.

Este post não sobre anatomia, kerning ou legibilidade. Apenas resolvi compartilhar alguns links referentes ao tema, pois penso que a tipografia é a parte mais importante de um projeto gráfico e deve ser estudada ao máximo. Nem todos os links são teóricos, muitos são sobre a tipografia já funcionando em diversos contextos. Talvez essas referências não sejam novidade pra muitos, mas é sempre bom relembrar, reler, aprender mais um pouco sobre os tipos.

O post é um pouco longo, mas vale a atenção e recomendo a busca pelas fontes citadas.

Mas, chega de papo e vamos ao que interessa! Segue a lista!

Sites:

Tipografos.net

Site do professor português Paulo Heitlinger. Praticamente uma aula de tipografia, com uma riqueza de conteúdo que vai desde a história de alguns designers, passando por dicas de boas práticas tipográficas, tecnologias, história da tipografia e vai até algumas dicas sobre fotografia. O site é também o principal meio de divulgação do livro do professor, chamado “Tipografia: origens, formas e uso das letras”, uma bíblia sobre o assunto. Na página também podem ser encontrados os Cadernos de Design e Tipografia, onde o professor faz uma incansável pesquisa tipográfica e disponibiliza GRATUITAMENTE para que profissionais e estudantes usufruam do material.

Site do designer Lance Wyman

Lance Wyman, designer norte-americano que projetou o mapa da rota do metrô de Washington, o logotipo das Olimpídas do México, a identidade do Metrô da Cidade do México entre outros grandes projetos. Embora a vizualização do site seja um pouco pequena, é legal ver projetos onde a tipografia tem papel principal.

Reportagem sobre a Sinalização da Av. Paulista (www.revistaleaf.com.br/o-projeto-de-sinalizacao-da-avenida-paulista/1777/)
Um post na revista Leaf como homenagem póstuma ao arquiteto Ludovico Antonio Martino, falecido em 2011. Nele, a professora Daniele Zandona fala, baseada na tese de mestrado de Celso Carlos Longo Júnior, Design Total: Cauduro Martino, 1967-1977, sobre a funcionalidade e eficácia do projeto de sinalização feito para a avenida. É uma oportunidade de ler e ver um pouco do projeto tipográfico aplicado em uma das suas mais desafiadoras mídas. Vale a leitura.

opentype.info/blog/

Como explica o próprio autor do Blog: Opentype.info é o blog da designer alemão e autor Ralf Herrmann. Atualmente, esse blog é sobre temas como tipografia, WebFonts, sinalização, wayfinding e cognição espacial.” O blog é referencia quando se fala (ou se estuda) sobre sinalização. Ralf Herrmann compartilha casos do uso da tipografia nas estradas alemãs e também em várias outras plataformas.

http://designmuseum.org/design/frank-pick

Frank Pick não é designer, mas está diretamente ligado ao mundo tipográfico, fazendo valer o acesso a este link. Como chefe do metrô de Londres foi decisivo no estabelecimento de sistema de transporte público mais progressista do mundo e um exemplo de gestão de design. Desde o emblemático medalhão vermelho, branco e azul que simbolizava o metro de Londres, o famoso e importante mapa do metrô da mesma cidade até os cartazes publicitários e tecidos estofados criados por artistas famosos imagens de Londres foram contratados por Frank Pick. Frank Pick contratou também Edward Johnston, o responsável pela tipografia até hoje utlilizada no sistema de Transporte Londrino: a Johnston Sans, cuja referência segue abaixo. O legal desse site é que ele mostra que um único homem percebeu a importância do design para o seu negócio e exemplifica que, quando se quer, se faz.

http://www.tfl.gov.uk/corporate/media/12523.aspx

Como descreveu Daniel Campos neste post no LOGOBR: “A TfL disponibiliza em seu site todos os manuais para cada uma das marcas. Tem manuais específicos para cores, para sinalização, pintura das estações, papelarias, projetos editoriais, CDs e DVDs, pintura de trens e onibus, uniformes, molduras para cartazes, desenho de placas e fachadas, ícones, design para máquinas de tickets e muito mais. Já vi muitos manuais de aplicação de marca, mas nada que se compare a abrangência desses…” Vale o download, e estudo e todos os aprendizados possíveis com esse programa de identidade. E um pouco da história de Edward Johnston pode ser conferida nesse link: http://www.linotype.com/733/edwardjohnston.html

sinalizarblog.com/

Blog que apresenta o que existe de melhor em projetos de sinalização no mundo, expostos trabalhos dos maiores escritórios especializados na área, demonstrando as diversas intervenções e abordagens dos projetos de comunicação visual para os mais variados tipos de ambientes. É um prato cheio para a busca de referências e de inspiração para nossos projetos tipográficos, cromáticos e iconográficos.

blog.daltonmaag.com/

A Danton Maag é uma type foundry brasileira conhecida no mundo inteiro. Com escritórios no Brasil e na Inglaterra, projetou tipos para programas de identidades de empresas de caráter global, como O Boticário, Petrobras, Nokia, Olimpáidas do RJ 2016, entre outras. Aqui, coloquei o link do blog da empresa, que está sempre atualizado sobre o mundo tipográfico e é sempre referência obrigatória de estudos.

pentagram.com

O melhor escritório de design do mundo, com os projetos mais legais do mundo em todos os campos do design. Referência obrigatória na hora de pesquisar e se inspirar tipograficamente. #prontofalei

Livros:

Tipografia: origens, formas e uso das letras (2006). Heitlinger, Paulo. Ed. Dinalivros

Praticamente uma bíblia tipográfica. O professor Paulo Heitlinger ao tornar-se professor, viu que não havia uma publicação ideal para que o auxiliasse nas aulas, então ele resolveu escrever este livro, que virou a principal publicação portuguesa, bastante utilizada também no Brasil.

Raramente o encontro em livrarias no Brasil, e quando encontro é muito caro! Claro que o investimento vale, mas os preços aqui no Brasil são abusivos demais! Livros caros são incentivo à não leitura. Encontrei no site da FNAC Portugal por incríveis 37 Euros (algo em torno de 95 reais). Então, quem tiver cartão de crédito internacional, se joga! E acho que com o frete ainda sai mais barato do que comprar no Brasil, pois encontrei na Saraiva on-lie por 191 reais!!!! Aí fica complicado!

Pensar com Tipos

Este é talvez o livro sobre tipografia mais difundido entre os designers brasileiros. Já na terceira edição, trata-se de uma publicação básica na estante de qualquer designer e, o site da 2AB descreve com clareza a importância do livro: “Pensar com tipos é uma excelente porta de entrada para o mundo da tipografia, além de um ótimo companheiro para os cursos da área. Ao longo do livro, as informações teóricas aparecem sempre acompanhadas de exemplos práticos, e os exemplos práticos aparecem sempre contextualizados na história e na teoria do design. Os ensaios trazem panoramas históricos e teóricos abrangentes, que vão das origens da tradição aos impasses dos novos meios de comunicação.”

COSTA, Joan. Siñalética Corporativa. Barcelona: Centro Internacional de Ivestigación y Aplicaciones de la Comunicación, 1989.

Neste livro, Costa afirma que “para projetos de sinalização, o tipo deve ser Simples e Claro e que, um ‘a’ minúsculo não pode ser confundido com um ‘o’ quando se olha uma placa de longe”. Informação simples e valiosa. O pessoal do blog Sinalizar, define este livro como “uma fundamentação básica para qualquer designer que pretende seguir na área de sinalização. Através de uma rica pesquisa na história do ato de sinalizar Costa trás informações que alimentam nosso vocabulário, além de apresentar uma metodologia muito eficiente para condução dos projetos de sinalização.”

CROSBY, FLETCHER; FORBES. A Sign Systems Manual. London: Praeger Publishers, 1970.

Neste livro, os autores apontam as principais características de um tipo para que ele sirva à um projeto de sinalização. Segundo eles, o tipo adequado deve possuir Clareza, Contraste, Estética, Funcionalidade, Redução, Legibilidade e Espacejamento. Estes estudos são necessários para que se possa avaliar o funcionamento da informação tipográfica em movimento, à longa distância e em diversas condições de clima. Além do mais, é um manual para a concepção de projetos de sinalização.

D’AGOSTINI, Douglas. Design de sinalização: planejamento, projeto & desenho / Douglas D’Agostini, Luiz Vidal de Negreiros Gomes. – Porto Alegre: Ed. UniRitter, 2010.

Este livro, relativamente novo, reune muitas informações que podem ser encontradas nas mais antigas publicações sobre o tema. Ele se comporta como um guia, com um conteúdo que atende as questões de planejamento e de etapas de projeto, falando desde a pesquisa para a teoria do projeto, até os estudos tipográficos e iconográficos para a prática deste projeto. Ele é baseado em cima de um trabalho de conclusão de curso que propõe um projeto de sinalização para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Vale muito a leitura.

FRUTIGER, Adrian. El libro de la tipografía. Barcelona: G. Gili, 2007. 271 p.

O homem que projetou o tipo para o recém-construído Aeroporto Internacional Charles de Gaulle em Roissy, França, que precisava de um novo sistema de sinalização direcional é o autor do livro que ala sobre seus estudos, quando ainda era um adolescente, na Escola de Artes e Ofícios em Zurique e também sobre fundamentos que determinam as estruturas e as proporções para desenhos de tipos. É um livro essencial que trata da carreira do designer, e também sobre formas de estudar tipografia de uma forma mais precisa.

UEBELE, Andreas. Signage systems & information graphics: a professional sourcebook . New York: Thames & Hudson, 2007

Uma “simples” observação de Uebele fez com que ele merecesse estar aqui nessa lista. Brincadeirinha. Em seus estudos, o professor alemão, afirma que “as não serifadas leva vantagem em sistemas de orientação especial, pois as serifadas possuem curvas e ângulos muito acentuados, competindo pela nossa atenção e nos distraindo em relação aos outros elementos da comunicação”. Bonito isso né? É uma explicação lógica para observar por que usar fontes sem serifa nesse tipo de projeto. Isso já vale a busca por esse livro.

Bem, foi legal a experiência de colocar aqui alguns links que acesso quase todo dia e alguns livros que tenho e outros que não tenho, mas que pretendo em breve adquirí-los ou tentar ao menos fazer uma nova leitura. Aqui listei apenas algumas poucas referências, pra não deixar o post muito maior do que ele já ficou.

E vocês, designers, onde pesquisam e lêem sobre tipografia? Compartilhem suas fontes de pesquisa com os demais colegas de profissão para mantermos sempre a qualidade tipográfica em nos projetos.

Um abraço, muito design e até a próxima.

Clique aqui para comentar ( )