Inspirações

Cidades Para Pessoas: sua cidade é seu lar e pode ser muito melhor do que você pensa

A relação que estabelecemos com a cidade em que moramos tem tudo a ver com o elo primordial entre nós mesmos e nossa casa. Botar o pé no chão confortável do lar e saber que se está em um local agradável, seguro e acolhedor tem influência direta na forma como cuidamos deste espaço e pretendemos manter as sensações que tanto nos fazem bem. Transferir este cuidado para os espaços que não só você, mas seus vizinhos e outros moradores utilizam – como parques, praças e praias – faz parte da compreensão do quanto tais áreas são fundamentais para o bem-estar de quem as frequenta.

Pesquisando sobre essa incrível maneira de entender o que se passa à nossa volta e assim contribuir para deixar o entorno cada vez melhor, cheguei ao texto “Cuidar de casa” da jornalista Natália Garcia, especializada em planejamento urbano e criadora do projeto Cidades para Pessoas (se você nunca ouviu falar desta iniciativa, saiba que valerá muito a pena saber mais sobre ela nos próximos minutos de leitura deste post).

No texto, as palavras de Natália nos dão uma boa pista do que se trata o Cidades para Pessoas falando de experiências que a vivência em um lar nos proporciona. Para entender o projeto, você pode começar se perguntando: o contexto urbano da minha cidade permite uma interação saudável entre as pessoas, facilitando seu cotidiano? Se sim, de que forma isto foi alcançado? Se não, que alternativas podem ser exploradas para que ela se torne um lugar melhor?

Cidades para Pessoas

Através de financiamento coletivo pela plataforma Catarse, o projeto seguiu por doze cidades conhecendo e mapeando soluções criativas e eficazes para cada uma delas, de acordo com as características de cada local e sua população. Copenhague, Amsterdam, Londres, Paris, Friburgo, Estrasburgo, Lyon, Barcelona, São Francisco, Portland, Cidade do México e Nova Iorque foram os destinos visitados e as valiosas experiências captadas de lá são periodicamente compartilhadas por Natália Garcia em palestras e oficinas. Uma delas aconteceu no TEDx Floripa em 2013 e você pode conferir abaixo:

Mais do que identificar alternativas, a proposta é gerar conteúdo e estimular cada vez mais pessoas a pensarem diferente do habitual em relação ao que elas vivem  em seus lares, no trajeto de casa para o trabalho e em interações diversas ao longo do dia. Essas reflexões podem contribuir com melhorias para as áreas urbanas que ainda passam pela falta de planejamento focado no que realmente interessa: nos cidadãos que as utilizarão e o impacto na cidade e no meio-ambiente.

Gostou? Para acompanhar o trabalho constante e as ideias geradas através dessa iniciativa é só ficar atento também à fanpage do projeto.

Clique aqui para comentar ( )