Design

Como defender a sua criação

Depois de ter passado várias horas ou dias na função de elaborar um design para um cliente, chega a hora de você apresentar a sua criação, não importa se trabalha em agência ou é freelancer, nesse momento tem que saber defender a sua ideia e convencer o cliente de aprovar a proposta apresentada.

Mas tem uma situação, existem profissionais que não têm habilidade de falar em público ou até mesmo de argumentar, quem não consegue passar a sua ideia na hora da apresentação pode ter o seu tempo e trabalho perdido. Confira algumas dicas que vão te ajudar na hora da defesa:

Linguagem corporal

“O seu corpo te denuncia”, isso muita gente sabe, mas nem todos dão importância para isso. Sabe aquele momento que não consegue parar de mexer as pernas? É o nervosismo.

Segue algumas sugestões:

– Mantenha a sua postura ereta, mas relaxada;

-Gesticule com os braços, mas nada exagerado;

-Fale sem pressa e de forma clara;

-Fixe o olhar entre as sobrancelhas do cliente, isso se chama o “olhar do poder”, que permite que você assuma o controle da conversa. Não se esqueça que tem que ser de maneira natural;

-Não aponte para nenhuma pessoa como forma de imposição, isso pode ofender o cliente;

-E por último, se observe na hora da apresentação, muitas vezes sem perceber começa a estalar os dedos, enrolar o cabelo ou bater a ponta do pé no chão.

Defina os passos

Não adianta ir sem se planejar antes e definir um objetivo. Crie um roteiro de apresentação e defina os seguintes pontos:

-O que será apresentado?

-Quem é a pessoa que assistirá?

-Qual é o objetivo?

-Qual é a melhor forma de apresentar a sua criação?

Depois de responder, coloque no papel o que você quer falar e organize as suas ideias.

Cuidado com as palavras

As palavras têm poder e sim elas são persuasivas, só depende de você empregá-las corretamente em seu discurso. Evite pronunciar palavras negativas (não, nenhum etc.), procure sempre fazer uma afirmação positiva à sua criação.

Tome cuidado com o vocabulário, por estar acostumado a usar uma expressão que para você não é uma ofensa, para o cliente pode ser. Também evite gírias, gerúndio e em primeira pessoa (o último utilize quando for necessário). 

Autoconfiança

Nenhuma dessas dicas anteriores vão lhe servir se não acreditar em si mesmo. Lembre-se, foi você que fez isso e sabe sobre o que será apresentado, não tem motivo de temer. Se fez ou falou algo errado, peça desculpa.

Confie em si mesmo, só dessa forma o cliente vai acreditar em suas palavras e em sua criação. Isso tem que partir de si, então imagine que na hora da apresentação tudo vai ocorrer de forma tranquila. Acredite, você é capaz!

Defender uma criação é uma questão de treino, mostre o seu melhor e formule boas argumentações. O cliente gosta de ver alguém decidido, confiante, que sabe transmitir a ideia com clareza e que seja humilde. Neste momento ele perceberá que você é um profissional sério.

Imagem: Google

Clique aqui para comentar ( )