Design

Como desmascarar qualquer serviço de email marketing (só pelo cheiro)

Se lhe disser “serviço de correio postal“, qual é o primeiro nome que lhe vem à cabeça?

“CTT” é o que ocorre a mim, a si e sem dúvida a milhares de outros portugueses.

E mesmo se lhe vierem outros à ideia, não serão muitos. “Royal Mail” para os old chaps da velha Albion, “US Postal Service” para os compinchas do outro lado do Atlântico, “Correios” para os nossos irmãos brasileiros e, voltando à Europa, os seculares “Correos” aqui mesmo ao lado na vizinha Espanha. Talvez também se lembre da DHL, TNT, UPS e FedEx, mas dificilmente como primeira opção.

Por isso, se quiser enviar promoções aos seus clientes por correio postal, a escolha é fácil; simplesmente não há muita.

Mas e se quiser enviar por correio electrónico?

É a loucura.

Qual dos mais de 500 serviços de email marketing disponíveis vai escolher? Qual é o que encaixa que nem Lego nas suas necessidades? Se nunca fez email marketing ou se está a mudar de fornecedor, a montanha de opções é avassaladora. O Google diz-lhe quais são os mais populares e nos fórums ficará a saber as preferências de toda a gente menos a ideal para si, dado que praticamente ninguém consegue colocar-se na sua pele e dizer-lhe qual é o serviço que casa verdadeiramente consigo; muito menos complementar essa opinião com a evidência.

E agora? Calma, respire fundo.

Pergunte ao seu ídolo!

Porquê? Porque o seu ídolo já escolheu! Pense na sua empresa-modelo, aquela que inspira o seu trabalho todos os dias, aquela que a sua empresa gostaria de ser quando crescer. Ou pense no seu guru de marketing preferido. Por exemplo, qual é o ESP que a Apple usa? Ou o Richard Branson? Espera, melhor ainda, que tal o Cristiano Ronaldo? O Ronaldo é o maior, certo? Sem dúvida que terá escolhido o melhor ESP da galáxia e arredores, certo?

Deixo a resposta a seu cargo ;) Mas não tem de se cingir a tubarões do marketing. Dá sempre jeito saber de que forma gigantes como a Amazon, Sony ou a Jerónimo Martins enviam emails promocionais, mas se está a começar a fazer email marketing, é preferível concentrar-se em empresas de dimensão equivalente à sua ou em marqueteiros que comungam da sua forma de pensar e agir. Pois se adora o modo de trabalhar deles, é bem possível que também venha a adorar o ESP que escolheram.

E com este nosso guia consegue descortiná-lo facilmente!

Como começo?

Já recebe a newsletter da sua empresa-ídolo ou do marqueteiro que mais curte? Se ainda não, subscreva-a já, agora mesmo, neste instante (mas que grande fã você me saiu )! Abra lá essa newsletter e…

Olhe para o rodapé

Óbvio, mas facilmente passa ao lado. Muitos serviços de email marketing (ESP) inserem um selo ou frasezinha “powered by” no rodapé de todas as mensagens que remetem. O efeito é simultaneamente publicitário e gerador de confiança. “Eu não sou um email como os outros”, parece dizer. “Sou uma mensagem electrónica enviada especialmente ao seu cuidado e diligentemente entregue ao abrigo de todas as normas do email marketing“. É como se fosse um email em classe executiva.

Mas para si, e neste caso em particular, essa publicidade tem outra vantagem. Clique nela e irá logo ter ao website do ESP, que provavelmente disporá de uma conta de testes para experimentar à vontade.

E se o email não tiver selo nem frase? Nesse caso…
Olhe para os links do email

Praticamente todos os ESP convertem os links dos emails em versões especiais (também chamados “links de tracking”) para poderem saber quem são as pessoas que clicaram, onde e quando, entre muitas outras informações. É o próprio serviço de email marketing que aloja esses links, portanto basta copiar qualquer link do email, colá-lo no seu browser e apagar tudo menos o domínio. Prima a tecla Enter e pronto – entrará directamente no site desse ESP!

“Hmm… Mas os links do email que recebi não são essas tais versões especiais”. Não se preocupe…
Olhe para o link de remoção

O link para cancelar a inscrição na newsletter fica quase sempre alojado no lado do ESP, de modo a processar automaticamente as remoções. Mesmo num email cujos links não tenham tracking aparente, o link da remoção costuma usar um domínio diferente. Portanto, copie o domínio desse link, introduza-o no seu browser et voilá!
Veja quem registou o domínio de envio

O domínio vai ter a uma página sem nada? Ou uma que não diz qual é o serviço de email marketing? Pegue num site de análise Whois (o whois.domaintools.com é um dos mais simples) e insira o domínio do email. Os dados da entidade que fez o registo desse domínio deverão ajudar a despistar a identidade do ESP – ou até mesmo dar-lhe logo a resposta chapada.

Veja de quem são os IP de envio

O mistério adensa-se? Nem com as dicas anteriores consegue esmiuçar o ESP? Puxe da cartada atómica! Abra o código-fonte do email e dê uma espreitadela ao cabeçalho(header). Verá alguns endereços IP (são números com o formato deste exemplo: 127.0.0.1). Aquele que queremos é o que está ao lado de “Received-SPF” (se esse campo não existir, veja o IP que está nos outros campos “Received”).

Agora copie esse endereço IP e faça uma análise Whois (pode usar o mesmo site acima referido). Numa questão de segundos, terá acesso a todos os dados da empresa que executou o envio técnico do email.

Contudo, não se espante se constatar que essa empresa não é um serviço de email marketing, mas sim de alojamento de sites, agência ou até mesmo uma pessoa a título individual. Nesse caso, é bem provável que o email tenha sido enviado através de servidores próprios com um software interno. Um pouco mais de esforço e até conseguiríamos desencantá-lo, mas não deve valer a pena. Tanto mais que, se ainda não tem muita experiência em email marketing, ficará provavelmente melhor servido com um ESP online do que com um programa que é preciso instalar, configurar e monitorar.

Excelente! Estas técnicas CSÍnicas garantem que eu encontro o ESP ideal para a minha empresa?

Depende. Mesmo que descubra que a sua empresa-ídolo usa, por exemplo, o SuperCorreioMegaRápidoUltraFixe para comunicar por email com os clientes, não parta do princípio de que esse serviço vai funcionar às mil maravilhas consigo. Há toda uma série de testes a fazer e elementos a afinar, sobretudo tendo em conta o que pretende enviar, com que frequência e para quem.

Mas ao menos já terá um bom ponto de partida para saber a quantas anda o mercado e escolher um serviço de email marketing à sua medida. Lembre-se, a melhor recomendação nunca vem daquilo que as pessoas propalam aos quatro ventos, mas sim do que verdadeiramente usam no dia-a-dia. Não olhe para o carro que o vendedor num stand lhe impinge; olhe para o que ele conduz :)

E assim também já pode ficar a saber se o Ronaldo sempre usa o Lamborghini dos ESP!

Clique aqui para comentar ( )