Design

De olho na interface dos sistemas

Não é novidade que as grandes empresas do ramo de tecnologia influenciam as tendências de design. É nítido aos olhos dos bons observadores, entretanto para a maioria desatenta, os reflexos do que acompanhamos como eco são quase subliminares. Calma, já vou explicar: sabe aquele layout lindo, linear e “clean”; aquele que fez você se sentir usando um sistema com um visual completamente novo e singular? Pois é, ele pode não ser tão singular assim.

Um exemplo é o da empresa Microsoft, a desenvolvedora do Windows e de tantos outros produtos e serviços que usamos desde de sempre. No início ano de 2010 já havia rumores referentes a uma nova interface gráfica, uma remodelação completa dos elementos visuais do sistema Windows. Os rumores se consolidaram em 2012, e observamos a vinda do Windows 8 com sua interface que dividiria multidões. Se por um lado os neófilos de plantão amaram, os usuários mais conservadores quiseram morrer só de pensar em aprender a usar o novo sistema. Mas sem dúvida foi uma novidade ansiosamente aguardada.

Windows 8

Chegamos ao ponto: independente do lado que você estava ou está, o que vou apresentar é irrefutável: o conceito aplicado no layout Modern do Windows 8, ditou as tendências de design das interfaces gráficas atuais. Em suma, o nome do conceito aplicado é “flat design”, minimalismo e sofisticação é o que melhor explica esse conceito. Pode se dizer que ele é o inverso no “esqueumorfismo” que estávamos habituados a ver.

IOS 7

Consiste em “limpar” todo o visual que faz analogia ao “real”, aumentar a opacidade e atenuar as dimensões das imagens usando cores mais vibrantes. O resultado final é a leveza e simplicidade nas formas, em tese fazendo tudo ficar mais intuitivo e menos aproximado ao “mundo real”. É a “revirtualização” do virtual. Em 2013, pouco menos de um ano após o lançamento do novo Windows, a Apple (vamos esquecer a rivalidade, ok?) lançou o IOS 7, que trouxe uma refinação do flat design encontrado na interface Modern do Windows 8. Com um visual mais vívido e com menos detalhes, gerou muitas discussões sobre o assunto por parte dos seus usuários. E aos poucos a internet também adaptou-se a nova tendência; melhorando aspectos, ajustando cores, estreando novos layouts em seus sites.

Android 5.0

E me diga: quando pensa em internet o que lhe vem primeiro à mente? Claro, a Google não ficaria de fora; no dia 3 de novembro de 2014, ela lançou seu novíssimo sistema Android 5.0, “Lollipop” para os mais chegados. Nele você também encontra o flat design, entretanto a Google tratou de nomear o conceito majoritariamente baseado como “Material Design”.  É mais uma refinação de tudo que já vimos. Nós sabemos que não foi a Microsoft que criou o “flat”, entretanto ela foi a responsável pelo seu impacto atual.

A verdade é que os conceitos aplicados para desenvolver visuais de sistemas não afetam só interfaces gráficas neles, mas também peças publicitárias, a web, logotipos, layouts de impressos; ou seja, o próprio trabalho do um Designer, pois trabalhamos com o “comercial” a maioria das vezes. Então se você pretende ficar plenamente atualizado, é bom olhar mais a fundo os elementos visuais dos sistemas que está usando, e os dos próximos que virão. Eles podem mostrar muito mais sobre o futuro do que você imagina.

Clique aqui para comentar ( )