Decoração High-low

Você sabe exatamente quando uma bela decoração passou a ser possível não só para os que podiam pagar caro por isso?

Ambientes bem decorados deixaram de ser sinônimo de espaços recheados de peças caras e ostentação em meados dos anos 90, em uma mudança de posturas iniciada na moda. Um novo estilo passou a ser explorado com o surgimento da internet e também do comércio virtual, que possibilitou a democratização de roupas de grifes internacionais a um maior número de pessoas. Os looks eram montados unindo as peças de roupas mais caras às de preço mais baixo, culminando assim no conhecido estilo high-low (ou hi-lo), que migrou com sucesso para o mundo da decoração.

Seguindo os mesmos princípios da moda, os adeptos do novo estilo entenderam o recado: o objetivo era misturar artigos de preços distintos, mas deixando o resultado final harmonioso e com um ar descolado. A ideia deu tão certo que, hoje em dia, é impossível não pensar no high-low como uma opção viável e de bom gosto para decorar ambientes, deixando os espaços mais despojados, criativos e visualmente agradáveis.

Se você se interessou em seguir essa linha de decoração, saiba que não há mistérios e basta apenas uma boa dose de equilíbrio entre os materiais, móveis e cores, além de paciência para garimpar as melhores peças – principalmente as que se encaixam no perfil low. Você pode começar sua ambientação escolhendo uma base: aposte em tons como cinza quente ou branco; caso prefira um toque a mais de cor, o uso dela nas paredes está liberado (mas sem exageros). Feito isso, defina os elementos-chave da ambientação. Dependendo de onde você irá aplicar o hi-lo, eles podem ser os móveis, eletrodomésticos ou os revestimentos, e serão as peças mais sofisticadas a compor o decór. A partir disso, entra a busca pelos objetos mais baratos, facilmente encontrados em feiras, lojas de móveis usados, hipermercados ou até mesmo no acervo que você já possui. Reunido o necessário para o seu ambiente, agora é caprichar na decoração!

Escrito por Mariany Carvalho

Clique aqui para comentar ( )