Inspirações

Design Trends 2014 – Editorial

Tudo certo com vocês, meus amigos? Espero que sim. Estão gostando da série Design Trends 2014 do Design Culture?

Já falamos sobre Identidades Visuais, Embalagens, Web e Mobile e hoje, falaremos sobre Editorial, sempre com exemplos práticos e análises técnicas e estéticas.

Então hoje, dia 7 de outubro, apresento a todos a segunda parte do Design Trends 2014 – Editorial. O Post de hoje será curto, porém rico, visto que, por incrível que pareça, publicações são tão ou mais ricas que qualquer outra manifestação visual, e alterar um projeto deste não é tão comum. Mesmo assim, pudemos perceber alguns padrões e ver algumas coisas que aconteceram em 2013 e que, nos próximos anos permanecerão fortes. Mesmo que os tablets já dominem o mercado há muito tempo, ultimamente está muito mais perceptível a linguagem saindo do virtual e invadindo o impresso.

A presença das características do design para web e do design editorial foram sempre bastante fundidas, tanto que “atualmente” a tipografia vem sendo foco principal nos projetos Web e as cores e a inforgrafia vêm fazendo bonito papel nas páginas impressas, assim como a tipografia e as habilidades manuais.

Sempre vi o design editorial como uma mistura dos vários recursos utilizados nos vários momentos do design e, mostrarei agora como isso aconteceu em 2013, já preparando o terreno para 2014.

Capas feitas “à mão”

Em 2013 fiquei impressionado com a qualidade da tipografia desenhada à mão servindo para todos os tipo de projeto de design. Seja nas capas ou no miolo, os sketches e estudos tiveram uma proveitoso aproveitamento e, quase sempre foram protagonistas. Quase sempre tipográficas, as capas feitas à mão roubaram a cena em 2013 e no próximo ano destacarão-se ainda mais. Tecnicamente, é o que semrpe digo: Desenhe Mais. É aí que nosso trabalho vai destacar-se, na personalidade e na capacidade de oferecer algo exclusivo, como o nosso traço à lápis aos nossos clientes. Esteticamente, nada melhor que desenhar algo sensacional e desprender-se das fontes disponíveis em nosso HD ou na internet.

amao

A influência do Web e Mobile

A rica multiplicidade gráfica que se consegue ao misturar elementos é sempre rica. Quando bem feito, consegue-se resultados extratordinários. Mesmo o Mobile e Web surgindo muito tempo depois dos impressos, hoje em dia a influência entre eles é algo bastante feito mundialmente. Em 2013, acompanhei de perto algumas mudanças em projetos editoriais e foram bem nítidas as influências dos recursos dígito-virtuais nas páginas impressas. Seções divididas em cores, tipografia com grande destaque e recursos ilustrados quase sempre vistos no ambiente virtual, puderam ser vistos em revistas, principalmente. A utilização de ícones e cores nas seções também é algo a ser destacado. Mesmo que se permaneça mais tempo utilizando uma revista do que um site, a iconografia é um recurso que ajuda na memorização e, ler algo já sabendo onde começa e onde termina o assunto é bastante agradável. 2014 promete ser ainda mais rico nestes termos. Tecnicamente, é ter a capacidade de dominar o design como um todo e saber aproveitar os recursos nas mais diversas mídias. Esteticamente, aproximas as duas linguagens, ainda mais quando se trata do mesmo produto, do mesmo negócio ou da mesma empresa, é tornar muito mais fortes e unificados os pontos de contato de uma marca. Pois sim, tudo é uma marca, sendo um livro, um cartão de visita ou um web-site.

webmobile

A tipografia

Capítulo talvez dispensável, mas de grande importância aqui no post. A tipografia sempre vai ser, para mim o recurso mais importante em qualquer tipo de projeto gráfico. Seja ela desenhada à mão e depois escaneada e vetorizada, ou bem escolhida entre tantas outras existentes, ela sempre será a protagonista. Há tempos as publicações procuram destacar-se de outras fazendo muitas vezes até projetos all-type em suas edições. Desde que David Carson “inventou” a desconstrução no design editorial e conseguiu provar que é possível manter a legibilidiade mesmo com sobreposições tipográficas exageradas, os designers de todo o mundo passaram a dar uma importância tamanha à tipografia. Talvez para manter a atratividade que vinha sendo perdida com a forte chegada dos tablets e dos leitores digitais, as publicações impressas necessitaram reinvertar-se para recuperar o público perdido e atingir novos leitores. Em 2014, a preocupação tipográfica dos designers seguirá forte e os projetos enriquecerão ainda mais. Tecnicamente, é a chance de estudar e talvez, criar novas linguegens e novos padrões gráficos para um dos projetos mais ricos da área do design. A tipografia jamais morrerá, e aposto que o livro impresso também não. Esteticamente, um bom projeto gráfico, com colunas flexíveis permitindo adequações diversas nas páginas é sim sinônimos de sucesso e de valor agregado às publicações. Isto determina muitas vezes a qualidade de um produto editorial, e sua venda pode alavancar quando isto é levado em conta.

tipografia

Amigos, por hoje é isto. O design editorial é um assunto fantástico e que com certeza poderíamos falar durante posts e posts. Prometo dar uma atenção especial nas próximas conversas e trazer mais sobre o design editorial para vocês. Semana que vem, volto para encerrar a série Design Trends 2014 falando sobre a ambientação nos ambientes comerciais.

Sigam acompanhando a série e até a próxima semana.

1. Design Trends 2014 – Identidades Visuais

2. Design Trends 2014 – Embalagens

3. Design Trends 2014 – Web e Mobile 1

4. Design Trends 2014 – Web e Mobile 2

Referências:

http://www.editorialdesignserved.co/

http://nomiolo.blogspot.com.br/

http://designculture.com.br/inspiracao-editorial/

http://www.davidcarsondesign.com/

Clique aqui para comentar ( )