Inspirações

Design, uma nova geração de profissionais

A profissão que até hoje encontra dificuldades para ser definida, que muitas vezes não deveria, mas se esbarra na questão do próprio ser, seja pela não tradução, ou ate mesmo ao explicar para algum parente a sua profissão: Designer. Em estudos sobre definição e muita experiência de mercado, afirmo aos “perdidos” que design hoje é uma postura, uma atitude profissional de olhar algo e querer transforma-lo. Explico-me, muito além das formas e cores, o mercado exige o foco na pessoa, no público a quem a criação será direcionada.

Todo produto tem na sua essência a prestação de serviços, um benefício que levará ao seu consumidor final a uma satisfação, seja ao adquirir, seja ao utilizar ou apenas ao visualizar. O que nos torna prestadores de um serviço sério, minucioso e espetacular. É além das telas de computadores e impressões, proporcionar uma experiência na jornada da pessoa que será envolvida ao ter contato com o nosso trabalho. Sugestionarmos a interação entre os pontos produto/serviço e público/consumidor, e a partir disso pensar as variáveis, avaliando o ecossistema que aquela situação se dará.

Parece, mas não é utopia, o design é mais que uma função e profissão, é uma estratégia. Recordo-me que na faculdade, inúmeras matérias na grade curricular não faziam sentido, mas a experiência tem me mostrado cada vez mais que a multidisciplinaridade do design faz toda a diferença do profissional. Somos capacitados a solucionar problemas. A enxergar de maneira totalmente nova, uma Gestalt que transcende a criação e o modo de representar o mundo.

Essa é a geração que o mercado tem exigido, esse é o profissional que vem fazendo a diferença, não só com a criação, mas com a transformação que vêm dar sentido e solução aos relacionamentos. Uma geração de profissionais capazes de pensar, não unicamente, mas em conjunto, em equipe para erguer a ponte da comunicação.

materiades

Clique aqui para comentar ( )