cover cinema soviético
Design

A história do cinema soviético em cartazes. 1919-1991

foto: Leandro Melo

Esse mês tive o prazer de visitar a Rússia pela primeira vez. Para mim, que sou designer, é uma emoção especial. O construtivismo de Aleksandr Rodchenko revolucionou o design nos anos 1920. Tal movimento de vanguarda contribuiu, em muito, para a forma como pensamos e produzimos arte e design desde então.

A fim de fazer uma imersão nesse mundo das artes gráficas russas acabei encontrando essa exposição sobre a história do cinema soviético ilustrada através de cartazes de filmes. Peço desculpas pela qualidade das fotos feitas com celular; a combinação de luz e reflexo dos vidros não ajudou muito. Mas fiquei encantado e achei que valia a pena compartilhar com vocês. É uma verdadeira aula poder observar a aplicação de princípios e elementos do design, teorias, leis da gestalt, técnicas de composição, semiótica, reparar na forma como usavam as limitações técnicas de impressão à favor. Eu fiquei apaixonado de verdade e espero que gostem também!

Organizada pelo Museu do Design de Moscou em conjunto com o centro de exposições Rosizo e apoio do Ministério da Cultura da Rússia, em comemoração ao Ano do Cinema Russo, a exposição reuniu mais de 300 cartazes icônicos do século passado. São posters dos irmãos Vladimir e George Stenberg, Michael Hazanovskogo, Boris Zelensky, Miron Lukyanov, Vasily Ostrovsky e muitos outros. Ousados e experimentais, os projetos expostos no Manege não têm nada do romantismo hollywoodiano. A coleção aborda cronologicamente a história do cinema soviético – desde os primeiros filmes mudos, passando pela era Stalin, o Degelo de Kruschev até o início dos anos 90. A exposição permite aos visitantes acompanhar o desenvolvimento artísticos ao longo do século XX, quando o cinema tornou-se a mais popular forma de arte. Do advento do construtivismo à chegada do realismo socialista e, mais tarde, sofisticadas técnicas de fotomontagem, os cartazes de filme foram um meio de explorar os limites criativos. A exposição evidencia a relação simbiótica entre o cinema e as artes gráficas, ilustrando como uma ferramenta de publicidade de massa acabou tornando-se um gênero artístico próprio.

 

1920

Ao mesmo tempo um meio de entretenimento de massa e um canal de comunicação ideológica, o cinema soviético floresceu na então recém-formada URSS. A década de 1920 foi um período de evolução das artes gráficas sem precedentes em toda a Europa e na Rússia não foi diferente. Libertos dos limites do realismo, artistas uniram ilustrações e fotografias para criar cartazes dramáticos e modernos que desafiavam os limites da arte.

fotos: Leandro Melo

 

1930 – meados de 1950

Durante os primeiros anos do governo bolchevique, grande parte da população era analfabeta e o cinema e seus posters proviam um método simples de comunicar mensagens políticas à população. A segunda parte da exposição, que abrange os anos 1930 a meados dos anos 1950, demonstra claramente como o cinema da época se rendeu à propaganda patrocinada pelo Estado. Usando a linguagem do realismo socialista, os cartazes deviam transmitir as mensagens ideológicas do partido no poder e como a censura apertou, a indústria do cinema teve sua produção e variedade reduzida rapidamente. Algumas das peças expostas são de filmes proibidos na época. Houve nessa época um foco em temas nacionalistas, patrióticos. Os filmes produzidos durante os anos de guerra refletem sobre o sacrifício e heroísmo do cidadão comum russo.

fotos: Leandro Melo

 

1956-1969. A era do degelo

Foi somente no final dos anos 1950, início dos anos 1960, que houve um retorno à liberdade criativa no cinema e na arte. Durante o Degelo de Kruschev, os artistas puderam, mais uma vez, experimentar de forma relativamente livre, composição, metáforas e simbolismo.

fotos: Leandro Melo

 

Fim dos anos 1960 – início dos anos 1990

A última parte da exposição mostra a cinematografia de 1969 até o início dos anos 90. Os posters captam as rápidas mudanças na sociedade russa e a forma como os artistas responderam aos avanços artísticos e tecnológicos. Os cartazes da época brincam com a fotografia, experimentando as novas possibilidades oferecidas pela evolução da foto montagem. Ousadia, composições coloridas, formas geométricas distorcidas e tipografia atraente se unem para criar verdadeiras obras de arte em si.

fotos: Leandro Melo

 

A exposição é especialmente interessante porque a linguagem dos cartazes de cinema é cheia de significados, já que o artista precisa transmitir a ideia de um filme inteiro de um “tiro” só a fim de fazer o espectador querer ir ao cinema. Os posters cinematográficos são muito interessante de se observar; existem muitas metáforas, decisões artísticas imaginativas, elementos de enquadramento. A linguagem de cartazes de cinema é muito gráfica, e, ao mesmo tempo, artística.

 

THE HISTORY OF THE SOVIET CINEMA IN MOVIE POSTERS. 1919-1991
Local: CEH «Manege» (1 Manezhnaya square, Moscow)
Período: 13/05/16 a 13/06/16
Organizado por: Museu do Design de Moscou em conjunto com Rosizo
Apoio: Ministério da Cultura [Rússia]
Projeto concebido no âmbito do Ano do Cinema Russo

Clique aqui para comentar ( )