capa
Design

Dicas para o design de símbolos

Olá, pessoas!
A partir de hoje, estarei falando aqui no blog sobre dicas para a criação de marca e tudo o que envolve esse tipo de projeto, não necessariamente toda semana, mas semana sim – semana não estarei falando sobre algo desse meio, então, fiquem ligados. Para iniciar essa série de estudos, vou apresentar algumas dicas para a criação de símbolos.

Se formos pensar, qualquer pessoa com um conhecimento simples em softs de criação pode vim a criar um logo, afinal, um ‘desenho’ no computador é muito fácil de ser feito. Mas criar memorável, duradouro, único e adaptável não é uma tarefa fácil e nem são todos que podem fazer. Vejamos as dicas:

#01 – SEJA SIMPLES

A simplicidade é a proposta mais eficiente na maioria das vezes. Um logo simples pode vim a atender a maioria das de um projeto. A simplicidade ajuda um projeto a ser mais versátil, a ter um reconhecimento mais fácil, mesmo em uma certa longevidade. E formos pensar em logos de grandes corporações como BBC, FedEx, Samsung… percebemos que elas são muito fáceis de reconhecer, e exatamente por essa lógica de pensamento.

É muito mais fácil lembrar de um único detalhe do que de toda a construção. Um caso que vale a pena a ser mostrado, é o da marca National Health Service, uma das marcas mais visíveis do Reino Unido.

Feito inicialmente em 1990 pela Moon Brand, este logo é composto por um fundo de cor e tipos simples de letra. O fato de o projeto ter permanecido inalterado por cerva de 20 anos é um testemunho de seu sucesso.

NHS, por Moon Brand - Designer: Richard Moon - 1990

NHS, por Moon Brand – Designer: Richard Moon – 1990

#02 – TORNE RELEVANTE

Qualquer logo que você está criando precisa ser condizente com o seguimento da empresa. Se você está projetando um logo para algum advogado, nada de abordagem cômica. Se é uma organização que trata de câncer, nada de sorrisos no rosto. Entende?

Para atender a esses requisitos é preciso muita pesquisa de público e de setor da empresa, até porque se você não conhece o mundo do seu cliente, é quase impossível de se criar um logo. Tenha em mente que um logo não precisa ir ao extremo de literalmente revelar o que uma empresa faz. Pense no logo da BMW, por exemplo. Não é o carro. E o logo da Hawaiian Airlines não é um avião. Mas ambos se destacam da concorrência e são relevantes dentro de seus respectivos mercados.

#03 – MIRE NA DISTINÇÃO

Um logo diferente é aquele que pode ser facilmente diferenciado da concorrência. Ele tem uma qualidade ou estilo único que, de modo preciso, reflete a perspectiva da empresa do seu cliente. Mas como criar um logo que seja único.

A melhor estratégia é focar inicialmente num projeto que seja reconhecível. Tão reconhecível, na verdade, que só sua forma ou contorno o distinga. Trabalhar apenas com preto e branco pode ajudar você a criar marcas mais distintas, já que o contraste enfatiza a forma ou ideia. A cor realmente secundária para a figura ou forma do seu projeto.

A marca da Newspapper Marketing Agency mostra exatamente essa ideia.

NMA - Da SomeOne - Proketo e direção de criação: David Law – 2003

NMA – Da SomeOne – Proketo e direção de criação: David Law – 2003

Num outro exemplo, o designer inglês Nido sabiamente transforma as familiares letras a e e em “Talkmore”, um atacadista de telefones e acessórios para celulares, em aspas gigantes. Repare como a maioria do design é feita em preto e branco, acrescentando a cor somente para chamar a atenção da inteligente transformação das letras me marcas de discurso. Este é um clássico exemplo de como o texto não precisa ser sem vida.

Talkmore por Nido – 2001

Talkmore por Nido – 2001

#04 – PENSE PEQUENO

Por mais que você queira ver seu trabalho exibido em grandes cartazes, não se esqueça de que o seu projeto pode precisar se acomodar também em aplicações menores, contudo necessárias, como um puxador de zíper e etiquetas de roupas. Os clientes ficam geralmente entusiasmados e pedem em logo adaptável, desde que possa lhes fazer uma substancial economia de dinheiro em custos de impressão, reuniões para implementação da marca. Potenciais retrabalhos e por aí a fora.

Ao criar um projeto versátil, simplicidade é a chave. O seu projeto deve, de modo ideal, trabalhar num tamanho máximo de uma polegada (2,5 cm), sem perder os detalhes. A única maneira de conseguir isto é mantê-lo simples, o que também aumenta suas chances de acertar num logo que provavelmente seja duradouro.

 

Gostou das dicas? Fala aí nos comentários. Lembrem-se que essa série terá continuações. ;)

Abraços!

Parte do Conteúdo foi tirada daqui.

Clique aqui para comentar ( )