Fotolia

Dicas para quem está começando

Quando resolvemos ingressar na área criativa, surgem diversas dúvidas. Seja você um estudante ou recém formado em design gráfico, publicidade, comunicação, etc, há sempre questionamentos sobre como atuar no mercado, quais passos e etapas a seguir. Pensando nisso, listei 5 pontos importantes, vamos lá:

01 – Tenha sua própria marca

Brand word lettering typography design illustration with line icons and ornaments in blue theme

Independe se sua intenção é atuar dentro de agências de publicidade ou escritórios de design, é de suma importância ter sua própria marca e identidade visual. Algumas empresas não permitem que você divulgue o que criou para seus clientes. Em certos casos, é de direito da empresa. Então, é bom saber que se sair ou mudar de emprego, não terá o que mostrar para o mercado. Por isso, ter seus trabalhos “por fora”, o ajudará a ter um portfólio.

02 – Veja muitas referências

Opened book with business sketches over white background

Quem trabalhar com qualquer tipo de criação precisa de combustível para alimentar a criatividade. Quanto mais bagagem visual, melhor. Há muitos sites legais para se inspirar, como o Design Culture, Publicitários Criativos, Designerd, Des1gnOn, Chocoladesign, entre outros. Porém, uma dica é também ver referências físicas, palpáveis, como livros, revistas, pop cards, cartões. Visitar lugares como museus, teatros, livrarias, bibliotecas, enfim, sair da internet.

03 – Tenha um portfólio

Portfolio Concept - Closeup on Landing Page of Laptop Screen in Modern Office Workplace. Toned Image with Selective Focus.

Não importa se você ainda não tem cliente, tenha um portfólio. Segundo o livro O Valor do Design, da editora SENAC, página 126: “Um portfólio deve abarcar o universo das habilidades do candidato e demonstrar as responsabilidades assumidas no processo. Para um jovem designer, aconselha-se acrescentar trabalhos escolares e outros de iniciativa própria na área escolhida”. Ou seja, trabalhos acadêmicos, autorais ou experimentais são válidos. Se você é ilustrador, pode sugerir personagens da cultura pop em situações inusitadas, como Alex Solis, de Chicago, que criou uma série de ilustrações denominada de Icons Unmasked, ou pensar em algo como Eddie Liu, residente de Shanghai, que imaginou como seriam alguns de nossos super-heróis mais velhos. Se é designer, pode propor uma nova interface gráfica de um site ou criar redesigns de marcas. Portanto, há formas de se ter um portfólio sem ter clientes. Um outro ponto de atenção é em relação ao volume. Não é necessário disponibilizar todos os seus projetos. Lembre-se, o portfólio é a complicação dos melhores trabalhos, e não todos.

04 – Use boas imagens!

Fotolia_90547084_Subscription_Monthly_M

Recursos imagéticos atraem muito e tornam qualquer criação mais rica e impactante. Sejam em posts do Facebook, apresentações impressas ou nos próprios projetos, use sempre boas imagens. Existem muitos bancos de imagens free, mas uma boa ideia é usar bancos de imagens profissionais. O Fotolia, é um exemplo. Além de ser da Adobe, oferece mais de 50 milhões de recursos criativos livres*, onde você paga apenas uma vez pelo uso. Mesmo que esteja começado, não se preocupe porque o gasto pode ser embutido no valor final do projeto, portanto é um gasto do seu cliente e não seu. Além disso, seus projetos ficarão com aspecto ainda mais profissional, gerando muito mais impacto, e agregando mais valor ao seu cliente e seu portfólio.

Por falar em boas imagens, a Fotolia está disponibilizando o primeiro mês gratuito na aquisição do plano de 5 imagens XXL/por mês. Ou seja, você vai receber 5 imagens de altíssima qualidade de resolução e definição de graça para usar e seus projetos. Saiba mais em: http://adobe.ly/2akbhHY

* A licença de uso obtida através da compra num banco de imagens microstock como o Fotolia da Adobe dá ao usuário o direito de utilizar a imagem em diversas maneiras, como em folders, cartões, banners, internet, etc. – porém existem restrições. As imagens não podem ser usadas, por exemplo, em campanhas políticas, eróticas/pornográficas, de tabaco, entre outras.

05 – Exponha seu trabalho

Fotolia_111918154_Subscription_Monthly_M

Você precisa promover seus projetos e mostrar para potenciais clientes. Se não pretende investir num domínio próprio, há várias outras formas de mostrar a qualidade de seu trabalho, como os seguintes sites:
• Behance É um dos mais famosos e completos. É gratuito e basta ter uma conta de e-mail. Não há limitações de uploads. Além disso, é possível expor trabalhos direto do Illustrator, se tiver uma conta da Adobe ativa.
• Krop – Apresenta Layouts leves e bonitos. Mas é um serviço pago. Há a possibilidade de 14 dias free.
• Pinterest –  Funciona como uma espécie de Instagram de assuntos criativos. É uma enorme comunidade onde as pessoas podem postar e “pinar” seus projetos em painéis de categorias diferentes.
• Kawek – Permite muitas customizações de layout e oferece planos gratuitos e pagos. É uma plataforma 100% brasileira.
• DeviantArt – O queridinho de muitos ilustradores e artistas. É grátis e é um dos mais populares também. É como uma galeria de arte.
• Dribbble – É uma comunidade extremamente rica em inspirações e vistas em todo o mundo. É, sem dúvidas, um dos melhores locais para se encontrar boas referências e projetos de altíssima qualidade.

E existem vários outros como o próprio Instagram, Facebook, Google Plus, etc. Escolha o que lhe agradar mais!
Espeto que tenha gostado, até a próxima =D

Imagens: Fotolia

Clique aqui para comentar ( )