Design

Documentário sobre Dieter Rams e os Dez Princípios do Bom Design

imagem: divulgação (Kickstarter - Gary Hustwit)

Através de uma campanha no site de financiamento coletivo Kickstarter, o diretor Gary Hustwit conseguiu arrecadar os recursos para terminar a produção do primeiro documentário sobre o icônico Dieter Rams, considerado um dos mais influentes designers do século XX.

 

O FILME

Gary Hustwit já é conhecido pelos documentários Helvetica, Objectified e Urbanized. Em 2008 ele havia entrevistado Rams para Objectified, mas aquilo foi uma pequena amostra do que Dieter tem para compartilhar.

Dieter Rams, atualmente com 84 anos e ainda em atividade, é uma pessoa muito fechada. No entanto, com o objetivo de compartilhar seus conhecimentos, permitiu que o diretor e sua equipe o acompanhasse e tivesse acesso a seus arquivos pessoais. Parte das filmagens foi feita antes da campanha de financiamento, na casa e estúdio de Dieter. Segundo o diretor ainda há muito material para ser produzido para o documentário. O filme deve incluir profundas conversas com Dieter e detalhar o processo por trás de alguns de seus mais icônicos designs. O objetivo é ultrapassar a imagem do Dieter Rams, lenda do design, e aprofundar em sua filosofia, processo, inspirações e, até mesmo, arrependimentos.

Gary Hustwit, Dieter Rams e Erik Spiekermann durante as filmagens

Gary Hustwit, Dieter Rams e Erik Spiekermann durante as filmagens

A INFLUÊNCIA DE RAMS

Trabalhando há mais de 50 anos, Dieter tem deixado sua indelével marca no ramo do design de produto e no mundo em geral com seu icônico trabalho para as marcas Braun e Vitsoe.
Os objetos desenhados por Rams têm tocado a vida de milhões de pessoas… tantos de nós tivemos uma cafeteira, máquina de barbear, aparelho de som, calculadora, auto falantes ou relógio Braun… ou uma escova de dentes Oral-B ou um sistema de prateleiras Vitsoe 606… ou qualquer outro produto dentre os quase 500 desenhados por ou sobre a supervisão de Dieter.

Aparelho de som portátil Braun P 1 e rádio T 4 - 1959

Aparelho de som portátil Braun P 1 e rádio T 4 – 1959

Ao fundo, sistema de prateleiras Vitsoe 606 / a frente, cadeira 601 - 1960 / 1961

Ao fundo, sistema de prateleiras Vitsoe 606 / a frente, cadeira 601 – 1960 / 1961

Câmera Braun Nizo 561 e desenhos técnicos - 1976

Câmera Braun Nizo 561 e desenhos técnicos – 1976

Secador de cabelo Braun HLD 4 - 1970

Secador de cabelo Braun HLD 4 – 1970

Alarme Braun AB 22 - 1982

Alarme Braun AB 22 – 1982

Sua influência também deve-se por seu famoso “Dez Princípios do Bom Design”. Algumas vezes referido como os “Dez Mandamentos”, esta verdadeira escritura defende a simplicidade, a honestidade e a contenção, e aplica-se ainda hoje à teoria e prática do design.

O bom design:

  1. É inovador – As possibilidades de evolução não estão, de forma alguma, esgotadas. O desenvolvimento tecnológico sempre oferece novas oportunidades de designs originais. Mas o design imaginativo sempre se desenvolve em paralelo com a avanços tecnológicos, nunca pode ser um fim por sim próprio.
  2. Faz um produto ser útil – Um produto é comprado para ser usado. Ele tem que satisfazer não apenas o critério funcional, mas também o psicológico e estético. Um bom design enfatiza a utilidade de um produto enquanto exclui qualquer coisa que poderia prejudicá-la.
  3. É estético – A qualidade estética de um produto integra a sua utilidade porque produtos são usados todos os dias e têm um efeito nas pessoas e seu bem estar. Apenas objetos bem executados podem ser bonitos.
  4. Ajuda a entender o produto – Ele esclaresce a estrutura do produto. Melhor que isso, ele pode fazer com que o produto expresse claramente sua função fazendo uso da intuição do usuário. No melhor dos casos, ele é auto-explicativo.
  5. É discreto – Produtos que atendem a um propósito são como ferramentas. Eles não são objetos decorativos nem obras de arte. Seu design deve, desta forma, ser neutro e contido, deixando espaço para a expressão do usuário.
  6. É honesto – Ele não faz um produto parecer mais inovador, poderoso ou valioso do que ele realmente é. Ele não tenta manipular o consumidor com promessas que não serão cumpridas.
  7. É durável – Ele evita estar na moda e assim nunca parece antiquado. Diferente de um design da moda, ele dura muitos anos – mesmo na sociedade descartável atual.
  8. É meticuloso – Nada deve ser arbitrário ou ao acaso. Cuidado e precisão no processo de design demonstram respeito com o consumidor.
  9. É ambientalmente correto – O design tem uma importante contribuição com a preservação do meio ambiente. Ele economiza recursos e minimiza a poluição física e visual ao longo do ciclo de vida do produto.
  10. É o menos design possivel – Menos, porém melhor – porque ele se concentra nos aspectos essenciais, e os produtos não são carregados com detalhes não essenciais. Retorno à pureza, retorno à simplicidade.

cb666b6dc89564c40c6ac7df77a44718_original

O ARQUIVO

A campanha no Kickstarter promete não apenas apoiar a produção do documentário como também preservar o acervo do designer. Há um verdadeiro tesouro de desenhos, fotografias e outros  materiais que abrangem esses mais de 50 anos de trabalho de Dieter e que precisam ser propriamente conservados. Para esse fim a equipe está trabalhando em conjunto com a Dieter and Ingeborg Rams Foundation para ajudá-los a catalogar, digitalizar e salvar esses documentos. O público jamais colocou os olhos na maior parte desse material e a intenção é poder compartilhar com todos.

Dieter no showroom da Vitsoe em Frankfurt, início dos anos 70

Dieter no showroom da Vitsoe em Frankfurt, início dos anos 70

Rams trabalhando na Braun, anos 80

Rams trabalhando na Braun, anos 80

PREVISÃO DE LANÇAMENTO

Segundo o diretor, a equipe já passou várias semanas filmando na casa e estúdio de Dieter em Frankfurt e outras tantas trabalhando em conjunto com Mark Adams na Vitsoe em Londres. Ele diz que aos 84 anos, Dieter continua brilhante, ativo e focado como sempre foi e que Rams está se sentindo energizado pela ideia de passar adiante seu conhecimento para as futuras gerações de designers através desse filme.

Ainda há muitas filmagens pela frente, além de deixar Dieter contar sua própria história, Gary quer acrescentar entrevistas de outras pessoas para dar a essas histórias mais contextualização.

Acho que podemos esperar um grande documentário, uma verdadeira aula sobre design de produto além de abordar assuntos defendidos por Dieter Rams como consciência ambiental e sustentabilidade. A previsão é de que o lançamento ocorra por volta de setembro de 2017. Ansioso desde já! E vocês?

 

imagem: divulgação (Kickstarter – Gary Hustwit)

Clique aqui para comentar ( )