Publi e MKT

E a treta dos Hambúrgueres continua

Na última semana você leu aqui o brilhante artigo do colega Jefter Baroni, onde ele analisou a proposta inusitada do Burger King ao McDonald’s para juntar o famosos Whoper ao Big Mac e formar o McWhoper.

Você viu também que apesar da boa intenção do Burger King as coisas não correram bem e acabou se formado uma disputa curiosa entre as maiores redes de Fast Food do mundo.

O objetivo era comemorar o Dia Mundial da Paz a ser realizado no dia 21 de Setembro, mas a ideia bacana foi por água a baixo e o negócio ficou longe de um acordo de paz.

Eu sinceramente achei que já tinha acabado, a poeira baixou e o tchan da semana era o novo logo do Google. Ledo engano, agora o bicho pegou!

Sexta-feira de manhã o Giraffas resolveu aceitar o desafio, como o Jefter já havia pontuado, atualizando a matéria dele. Mas o resultado disso tudo só aconteceu nessa Quarta-feira, 2 de Setembro,  gerando o hambúrguer da paz. Já sei, falou aquele palavrão bonito xingando a mãe né? Eu também.

Giraffas

Eu custei a acreditar em que ponto chegamos. Mas, é como disse o Jefter, capitalismo é capitalismo e é ele que faz a roda girar. Nada melhor do que um marketing de oportunidade e um buzz para as marcas, afinal toda forma de branding vale a pena.

Na verdade o desafio e a lenha na fogueira foi jogada pelo próprio Burger King que abriu a proposta em seu Facebook para quem quisesse aceitar. Foram sugeridas as marcas Denny’s, Wayback Burgers, Krystal e o Brasileiro Giraffas.

É como já se tornou popular no ditado “The zueira never ends”, ou seja, a zueira nunca acaba.

Confira abaixo a carta aberta em Inglês que o Burger King disseminou para os referidos fastfood e depois acompanhe minha tradução dela.

Burger King open letter

Boa tarde a todos,

Como vocês sabem, nós recentemente nos aproximamos do nosso colega McDonald’s propondo juntar forças para elevar a consciência sobre o dia da paz, em 21 de Setembro. Embora eles ainda não tenha aceitado entrar a bordo, a nossa proposta inicial permanece. McDonald’s por favor, leve seu tempo, nós estamos em paz com isso.

Em quanto isso, uma coisa incrível aconteceu. Nós recebemos um significante número de respostas de outros restaurantes, pequenos e grandes, cada um expressando apetite pela paz e entusiasmo em ajudar a espalhar a mensagem de um dia de paz.

Naturalmente, paz inclui tudo e está aberta a todos. Então, Denny’s, Wayback Burgers, Krystal e Giraffas, nós gostaríamos de construir sobre suas propostas individuais para colaborar no dia da paz em 21 de Setembro de 2015. Nossa ideia seria que nós nos juntemos para criar um hambúrguer que junte ingredientes chave de cada um dos nossos principais sanduíches.

O Burger do dia da paz

Nós já temos um novo restaurante em construção, então tudo que precisamos de vocês rapazes é um “sim” mais sua cooperação e uma doação para o dia único da paz.

Vamos manter a conversa viva e criar uma fusão de hambúrgueres para lembrar no dia da paz em 21 de Setembro de 2015.

Nos falamos em breve,

Burger King.

E como não poderia deixar de ser, confira agora minha análise sobre a pendenga.

Uma análise

Certamente nessa história toda o mais esperto foi o Burger King, que mirou certeiro no marketing e acertou a concorrência.

O assunto é polêmico, pois alguns dizem que eles já queriam e esperavam essa resposta do McDonald’s, apesar de que todas as letras e o tom da resposta não eram esperados.

Outros dizem que não, que eles realmente esperavam um McWhoper e celebrariam o dia mundial da paz numa boa. Incorporando tranquilidade a uma disputa bem antiga.

Mas, se você pensar direitinho, é como disse bem o nobre colega Jefter em seu post: Este é o famoso “se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”. É muito difícil responder adequadamente a esse tipo de desafio.

Intrigas a parte, o fato é que por ter sido dada pelo CEO da empresa, o tom da carta de réplica ficou over e causou buzz mesmo. O clima pesou e quem se aproveitou foi o competidor.

O Burger King simplesmente “fez do limão uma limonada”. Pegou uma resposta mau humorada e deu uma grande virada, fazendo do Dia mundial da Paz o protagonista da história.

Mas vem cá Diogo, e o Giraffas? Foi tão esperto quanto e topou entrar na onda da oportunidade e alavancou sua marca no alto trampolim da outra. Uma mão lavou a outra e ficou tudo certo para ambas as partes.

A briga acabou? Acho difícil. Eu só sei de uma coisa, vou ali fazer uma pipoquinha para assistir o desenrolar de tudo na primeira fila.

E você, o que achou do aceite do Giraffas?

Clique aqui para comentar ( )