Design

Google testa nova ferramenta para consultas online

Hoje em dia, num mundo dominado por alta tecnologia, super computadores, redes sociais, Whatsapp e tudo mais, onde tudo evolui de forma acelerada e novos “gadgets” e aplicativos surgem a qualquer momento, é interessante ver como os mecanismos de busca pela Internet nunca viram coisa obsoleta ou ultrapassada. Somos extremamente dependente deles para qualquer coisa, sendo o mais usado meio o Google, ranqueando algo em torno de 95% das preferências em sites de pesquisa no Brasil. Qualquer coisa que queremos saber, temos dúvidas ou anseios, simplesmente não hesitamos em jogar no Google e está tudo resolvido.

Porém tem certas coisas que no Google parece piada ou coisa séria demais, como acontece com aqueles que pesquisam por sintomas de doença porque sentem algo e acabam sempre descobrindo uma tragédia. A indexação de informações sobre doenças no Google ainda preocupa muita gente por não ser bem desenvolvido e acaba dando diagnósticos graves como câncer e AIDS. Há quem diga que qualquer resfriado ou virose na busca acaba em Câncer ou morte mesmo.

E pensando nisso e nas implicações psicológicas aos usuários do mecanismo de busca, os desenvolvedores da empresa estão testando uma nova ferramenta a qual eles chamaram de “Helpout”. Trata-se de uma espécie de Hangout com especialistas, que aparece logo abaixo da busca pelo sintoma sentido (veja um exemplo na imagem abaixo). Desta forma, médicos e entendidos em saúde podem esclarecer dúvidas que antes acabariam em desespero e mal entendido.

Uma iniciativa ousada

Confesso que achei a iniciativa ousada e inovadora, algo bem útil a pessoas que desesperadas por informação para seus sintomas acabam se deparando com uma realidade aterradora. Mas fica também evidente um desejo forte do Google em melhorar a experiência do usuário a fim de intensificar ainda mais sua força dentre os mecanismos de busca online. Certa vez ouvi alguém dizer que o Google vai dominar o mundo digital. De imediato achei até um pouco pretensioso, mas hoje em dia não duvido nada que isso aconteça. Mas enfim, este é um assunto e debate para um próximo post. E você leitor, o que acha desta nova ferramenta? Você usaria? Confiaria?

Clique aqui para comentar ( )