Design

Impressão offset x Impressão digital: entendendo as diferenças.

Olá criativos! Hoje vou abordar um assunto tanto comum na área de processo gráficos: impressão offset e impressão digital. Vou mostrar quais são os benefícios e qual a finalidade de cada processo.

Impressão Offset

Por ter um resultado de alta qualidade e de impressão de alta tiragem, a impressão offset é o método mais utilizado pelas indústrias gráfica para o impressões comerciais.

A impressão offset acontece por meio do processo de interação entre água e tinta offset (consistência gordurosa). O processo de impressão offset é indireto e a imagem é transmitida da matriz para um rolo de impressão (banquete) e somente depois é transferido para o papel. Desta maneira, a chapa offset (matriz) é legível antes da impressão, diferentemente dos processos diretos onde a matriz é espelhada.

1

Créditos: Expo Print

2

Créditos: Printi

O processo

Cada gráfica trabalha com um formato padrão de impressão offset e podem sofrer pequenas alterações dependendo do equipamento. São os passos para o processo: gravação da matriz, montagem e impressão.

Gravação da chapa offset

Na maioria das vezes, a matriz é feita de metal (geralmente alumínio) e sensível à luz. A partir da gravação de um fotolito que pode ser negativo ou positivo, é colocado sobre a chapa offset e exposto a luz para fixação da imagem. A matriz é levada para revelação química após a exposição, que é semelhante ao processo de revelação fotográfica.

Montagem

A montagem do rolo de impressão offset é destinada à instalação da matriz após a chapa ter sido revelada. A chapa flexível é montada no cilindro destinado a matriz. O uso de chapas varia de acordo com a quantidade de cores. Caso o impresso seja colorido, será preciso 1 chapa pra cada cor no processo de cromia.

Impressão

Seja em impressoras offset rotativas ou planas o sistema trabalha da mesma maneira, mudando apenas a entrada do papel que pode ser folha a folha ou bobinas.

A tinta e o papel são conduzidas pelos cilindros da impressora em fluxo linear. Apesar da matriz ser completamente lisa, a tinta é transferida para a matriz somente nas áreas gravadas, já que a água utilizada no processo repele a tinta. A matriz transfere a tinta para o cilindro da blanqueta, como uma espécie de borracha, e esse cilindro transfere a imagem a ser impressa para a mídia final, que pode ser papel ou plástico dependendo do equipamento. Este processo indireto de impressão visa manter o papel seco e prolongar a vida útil da matriz.

Benefícios

Este sistema de impressão é considerado um dos mais eficientes métodos por permitir a velocidade, a tiragem, a qualidade e os diferentes tipos de gramatura de papéis e plásticos flexíveis, como o poliestireno. Além disso, dependendo do equipamento da gráfica é possível criar um leque de possibilidades e experiências como aromas, cores e formatos.

As impressões feitas em impressoras planas são ideais para impressões de cartões de visitas, folders, cartazes e livros por trabalhar com folhas soltas. As impressões feitas em impressoras rotativas são ideais para altas tiragens de projetos como jornais e revistas.

3

Créditos: Print

Impressão Digital

O processo de impressão digital é destinada para projetos de pequenas tiragens. Ao contrário da impressão offset, a impressão é direta e não existe chapas como matrizes de impressão. Os arquivos são impressos diretamente de arquivos digitais como PDF, por exemplo.

4

O principal meio deste tipo de impressão é o sistema eletrônico e impressoras a laser que imprime todas as cores de uma só vez diretamente no papel. Neste método, é possível trabalhar com diferentes tamanhos de impressão.

Em impressoras digitais que trabalham com grandes formatos é possível atingir até 2.400 dpi de resolução enquanto a offset trabalha com a resolução ideal de 300 dpi.

5

Créditos: Printi

Impressão Híbrida

Algumas gráficas trabalham com o processo de impressão chamada híbrida que consiste em imprimir parte do material em offset e parte em digital. Isso permite altíssima qualidade no resultado dos impressos e aplicações personalizadas, tanto em texto quanto em imagens.

Outros 5 métodos de impressão utilizados em projetos gráficos.

Tipografia

A partir de impressão de letras em variados formatos, a tipografia ou impressão de tipos é a principal forma de comunicação visual, já que esse tipo de impressão permite a expressividade do texto em forma de arte. De acordo com o assunto e objetivo do texto, cada tipo de letra é utilizado. Os tipos serifados, por exemplo, é o mais adequado para livros.

Hoje em dia tipografia é utilizada em gráficas de baixo custo para a confecção de impressos padronizados (notas fiscais, talões de pedidos, formulários numerados), peças com pouco texto (convites, cartões de visitas) e também para acabamento em materiais.

Flexografia

O processo de flexogravura é muito utilizado em embalagens por ser de baixo custo para grandes tiragens e em diferentes suportes irregulares, tridimensionais e flexíveis como celofane, folhas metálicas, plásticos e vidros.

A flexografia é muito parecida com o processo de impressão tipográfica, mas possui os processos de acabamento como plastificação, recorte, dobra e colagem. Indicada para impressos a traço pois apresenta rendimento insatisfatório para impressão meio-tons (retículas). Mas a tecnologia tem ajudado a melhorar cada vez mais para este tipo de processo de impressão.

Rotogravura

Conhecida como impressão em baixo relevo, o processo de rotogravura trabalha com sua matriz em baixo relevo no cilindro. Feito de cobre perfeitamente uniforme, o cilindro é gravado e cromado e feito através de um processo conhecido como eletromecânico.

A gravação de células é adquirida por meio de toques de diamantes industriais. Para suportes de baixa gramatura e impressos de alta tiragem, a rotogravura se torna um processo ideal.

Serigrafia

Conhecida como Silkscreen, a serigrafia é um sistema de impressão direta por meio de tela permeável de finíssimos fios sintéticos de seda ou nylon. É permitido a impressão em diversos suportes: metais, tecidos, cartões, cerâmica, papéis ásperos, plásticos e vidros.

Ideal para a impressão de materiais de sinalização, papéis de parede, eletro-eletrônicos, rótulos de CD e reproduções de grandes formatos. A qualidade de impressão será influenciada dependendo da densidade da tela, do equipamento e da mão de obra em que o projeto estiver sendo trabalhado.

É possível ter uma qualidade baixa, média e alta para baixas e médias tiragens. A serigrafia vem sendo substituída pela impressão digital, plotters de tinta e cortes eletrônicos em impressões de cartazes e sinalizações de baixa tiragem.

Hot-Stamp

Semelhante a tipografia, este sistema de impressão não recebe tinta no clichê mas é aquecido e pressionado sobre uma tira de material sintético revestida de uma fina camada metálica.

Assim, quando a camada metálica é pressionada pelo clichê quente, a fita se desprende e adere à superfície do material a ser impresso. Geralmente esse processo é utilizado para detalhes como logos, nomes ou outros elementos em tamanho pequeno para enobrecer a qualidade do impresso.

Este post foi originalmente inspirado nos sites: Printi, Expo Print e Guia do Gráfico.

Te ajudou? Comenta ai.

Até a próxima. :D

Clique aqui para comentar ( )