Design

Leis da Gestalt: Semelhança e Pregnância da Forma

Olá pessoal! Depois de um breve hiato, volto hoje para  falar sobre as duas últimas Leis da Gestalt: Semelhança e Pregnância da Forma. Se você chegou aqui agora, recomendo ler este artigo e que dê uma passada no índice da série.

Semelhança

Vimos no post passado que a Proximidade agrupa as informações visuais para facilitar o trabalho do nosso cérebro ao fazer a leitura visual. O mesmo acontece com a Semelhança. Objetos tendem a se agrupar visualmente quando têm características semelhantes. Esta característica pode ser a forma, cor, direção, textura, etc.

Aí! Podem ter formas diferentes, mas estão semelhantes na cor. Isto auxilia na distinção de outros objetos (:

Aí! Podem ter formas diferentes, mas estão semelhantes na cor. Isto auxilia na distinção de outros objetos (:

 

Pregnância da Forma

Podemos dizer que a Pregnância da Forma é a mensuração da eficiência da aplicação das Leis que vimos aqui nesta série. João Gomes Filho, diz em seu livro “Gestalt do Objeto – Sistema de leitura visual da forma” o seguinte:

“[…] uma boa pregnância pressupõe que a organização formal do objeto, no sentido psicológico, tenderá ser a melhor possível do ponto de vista estrutural.”

A Pregnância é então a medida facilidade de compreensão, leitura e identificação de uma composição visual. Quanto maior a Pregnância, maior será a rapidez da leitura da forma pelos nossos olhos e, sendo assim, melhor será a comunicação e entre o objeto (ex.: peça gráfica) e o receptor (ex.: público).

Agora irei roubar o exemplo que tive do meu querido professor de Comunicação Gráfica, Diogo Maduell.

Favela

O anúncio da Leo Burnett criado para o Instituto Akatu brinca com a Pregnância da Forma. São tantos elementos na imagem que chega a ser difícil a compreensão de todos os elementos. Podemos classificar a imagem como uma composição de baixa pregnância.

Agora vamos analisar a capa do CD Take Off Your Pants And Jacket do da banda blink-182 (juro que foi o primeiro exemplo que surgiu na cabeça).

blink-182

Olha aí. A unidade maior (capa) possui duas subunidades: nome da banda (esq.) e ícones (dir.). Elas estão divididas assim pela distância entre eles. A subunidade da direita, formada por três elementos (círculos coloridos) se agrupam devido a sua proximidade e pela semelhança da forma (pois são círculos).

A compreensão destes elementos foi bem simples, não? Sei que poderia ser mais ainda, mas mesmo assim podemos dizer que a composição visual desta peça é de alta pregnância.

 

Na próxima semana iremos sobre Sistemas de leitura da imagem.

Alguma dúvida, sugestão ou crítica? Deixe nos comentários. Seu feedback é muito bom para o crescimento do blog.

Até lá!

Este post faz parte da série Gestalt: Série de posts sobre a psicologia da forma.

Clique aqui para comentar ( )