RI 07/03/2012 - Aterro Jardim Gramacho, considerado o maior aterro da america latina. Foto Pedro Kirilos / Agencia O Globo
Design

Lixo? Não! Um novo objeto criativo

Olá pessoal!

Vez ou outra abordamos o tema criatividade, seja com dicas de como desenvolver esse perfil ou com ideias de como aplicar seu lado criativo de forma eficiente e proveitosa. Tendo em vista, a grande importância desse tema em todas as áreas profissionais, seja para agregar mudanças e melhorias à sociedade como para empresas públicas e privadas ou mesmo para o bem pessoal.

Hoje, falaremos sobre criatividade com o lixo. Em nossa correria diária há muita coisa descartada que poderia ser aproveitada, como por exemplo o papel, as latinhas de refrigerante, os fios de computadores… tudo o que pode agregar uma função e evitar o desperdício é cabível ao aproveitamento. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil produz 260 toneladas de lixo por dia. Para o Programa das nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), é possível estimar que até o ano de 2025, será produzido 2,2 bilhões de toneladas de lixo no mundo todo.

Fonte: Planeta Sustentável.

Fonte: Planeta Sustentável.

Tomando como exemplo o infográfico podemos ter noção de que cedo ou tarde, precisaremos dar um destino e uma reutilização adequada para o lixo. A princípio precisamos entender a palavra “lixo” não mais como uma expressão pejorativa, e sim como um mecanismo de mudança no presente que repercutirá positivamente no futuro.

Você pode estar se perguntando, o que criatividade tem a ver com lixo? Tudo! Vejamos alguns exemplos inspiradores de pessoas simples que com um olhar criativo e oportuno estão mudando a vida da comunidade em que vivem:

Orquestra de Reciclados de Cateura

A Orquestra de Reciclados de Cateura é um projeto idealizado pelo professor técnico ambiental Flávio Chavez e pelo músico Luis Szaran, sendo formado por jovens e crianças que moram ao redor do aterro de Cateura em Assunção, no Paraguai. A ideia é transformar o lixo em instrumentos musicais que imitam o som de violinos, violas, violoncelos, baixos, guitarras, flautas, saxofones, trompetes, trombones e instrumentos de percussão. Com isso é possível executar músicas clássicas, latino-americanas, músicas dos Beatles e até de Frank Sinatra.

O grupo já recebeu convites para se apresentar em diversos países como Colômbia, Argentina,  Estados Unidos, Canadá, Noruega, Alemanha, França, Holanda, Espanha, Suíça, Palestina, Japão, inclusive o Brasil. O intuito desse projeto é gerar oportunidades para que esses jovens e crianças possam ter melhores condições de vida e assim construir um futuro melhor.

Orquestra de Cateura

Instrumentos da Orquestra de Cateura

Instrumentos da Orquestra de Cateura

Nathan Devine

Nathan Devine é um morador de Gerringong, em Sydney na Austrália. Durante a infância ele ajudava na empresa de paisagismo e carpintaria da família. Sua parte preferida era o depósito de lixo, local onde tinha a liberdade para resgatar qualquer material descartado, reinventá-los e colocá-los para revenda. Assim criou sua própria comunidade a ReTrash. Um projeto que se tornou notório e conta com o apoio de 82 designers e artistas do mundo todo que também vislumbram no lixo um leque de possibilidades para a criatividade. Seu projeto deu origem a um livro recheado de idéias criativas a partir do lixo.

Nathan Devine

Nathan Devine

Suporte de horta orgânica, criado por Nathan Devine a partir de janela velha.

Suporte de horta orgânica, criado por Nathan Devine a partir de janela velha.

Castiçais de Lucia de Bruno, feitos a partir de garrafas de vidro recicladas.

Castiçais de Lucia de Bruno, feitos a partir de garrafas de vidro recicladas.

Outras ideias

Estante de livos feita de escada

Estante de livos feita de escada

Luminária feita de engrenagens de bicicleta

Luminária feita de engrenagens de bicicleta

Suporte para taças feito de rastelo

Suporte para taças feito de rastelo

2111

Cabide de casaco feito de garfo

Nas redes sociais e em sites de vídeos como Youtube, é cada vez mais fácil encontrar as famosas DIY, (sigla para ‘Do it yourself’ traduzido para o português “Faça você mesmo”). É muito comum dicas de customização, adaptação e reutilização de peças e objetos que seriam ignorados e jogados no lixo. Vale a pena conferir! Eu recomendo.

Lembre-se: para mudar o amanhã basta uma atitude sua!

Seja Criativo!

Clique aqui para comentar ( )