Destaque_19
Design

Mais uma polêmica de plágio

No começo de agosto, a Rede Globo foi envolvida em duas polêmicas relativas a plágio. A primeira dizia respeito ao logo comemorativo dos 30 anos do Criança Esperança, que seria muito parecido com o do Children’s Museum de New Hampshire, nos EUA, criado no começo de 2015. Leia mais aqui.Imagem01

Pouco tempo depois, veio a segunda polêmica. Dessa vez, um comercial do projeto gerou suspeitas de ter copiado ideias. O filme teria a mesma cara de um quadro musical do programa americano The Tonight Show Starring Jimmy Fallon. Assista ao vídeo aqui.Imagem02

 

Sem entrar no mérito destes dois casos, que já foram bastante discutidos, a bola da vez agora é o logo criado para os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio. A marca, obra do japonês Kenjiro Sano, esteve rodeada de polêmica desde que foi divulgada oficialmente, no final de julho. Na ocasião, o designer Olivier Debie acusou o projeto de plágio, por considerá-lo similar demais ao logo criado por ele para o Teatro de Liège, há dois anos, e apresentou denúncia oficial na justiça belga, no começo de agosto.Imagem03Os organizadores da competição ainda tentaram afastar as acusações, mas, ontem, a imprensa japonesa divulgou que o Japão deixará de usar o logotipo desenhado por Kenjiro. “Chegamos à conclusão de que seria apropriado para nós abandonar o logo e desenvolver um novo emblema”, afirmou Toshio Muto, diretor geral do comitê organizador da Olimpíada de 2020, em entrevista coletiva, ainda sem definição sobre os próximos passos para a criação do novo logo da competição, que acontecerá daqui a cinco anos.

O curioso é que Kenjiro, apesar de inicialmente negar o fato aos organizadores, admitiu copiar material online. De acordo com a imprensa, o anteprojeto olímpico também é parecido com outro idealizado pelo falecido designer alemão Jan Tschichold, e a empresa do designer japonês foi apontada em outro flagrante por delito de plágio, em campanha publicitária para a cerveja japonesa Suntory.

Nós, aqui do Design Culture, somos absolutamente contra plágios e respeitamos muito os profissionais de qualquer setor. Até mesmo quando tratamos de algum assunto já falado, procuramos divulgar nossas fontes e dar os devidos créditos. Sabemos que todos buscamos inspirações em trabalhos existentes e que, vez ou outra, podem aparecer criações similares porque nossas referências ficam guardadas no inconsciente. Mas, neste caso, é bem difícil negar que seja plágio pela incrível semelhança entre os ícones.

E vocês? O que acham desta nova polêmica?

 

Clique aqui para comentar ( )