Design

Motion Graphics: Um pouco sobre o Design em movimento

O que é?

Motion design, design de animação, videografismo, motion graphics ou simplesmente motion, é uma vertente do design gráfico que mescla princípios de design e cinema. Esse recurso audiovisual é uma das maiores tendências da atualidade em todo o mundo. Conhecido por ser atrativo e eficaz, está presente em comerciais de tv, youtube, video clipes, cinema, shows, propagandas, vídeos explicativos, treinamentos, vinhetas animadas como o do Design Culture e muito mais! Além do objetivo mercadológico, é também uma forma de expressão artística. Mas vamos por partes. Iremos falar um pouco da história e entender porque é algo tão promissor. Então se prepare, porque esse artigo está recheado de conteúdo e referências legais!

Origem

No final do século XIX, com o surgimento do cinema, o parisiense Georges Méliès, considerado pai dos efeitos especiais, já usava técnicas de stop motion, com cortes de câmera criativos que futuramente originaria o motion design. A partir de disso, sentindo a necessidade de aprimorar “a sétima arte”, com efeitos, aberturas e créditos, diversos outros artistas se esforçaram para produzir movimentos de texto, gráficos, formas e objetos. Naquela época produzir certos tipos de efeitos exigia extrema paciência e um trabalho demorado e artesanal.

Dentre os grandes nomes e pioneiros, podemos destacar o animador Norman McLaren, considerado por muitos o maior e mais importante criador de animações artísticas de todos os tempos, e o designer industrial Saul BassNormam, fez verdadeiras obras de arte, pois desenvolveu suas próprias técnicas. Uma delas, foi a de fazer animações direto na película de filme, rabiscando ao som de músicas, como Jazz. Algumas criações ficaram muito famosas, como Dots (1940), A Phantasy in Colors e Boogie DoodleSaul Bass fez grandes criações como a introdução de “Deu a Louca no Mundo” (1963) e Onze Homens e um Segredo (1960) – Extremamente moderna para a época. Outras aberturas muito conhecidas, são de Um corpo que Cai (1958), Anatomia de um crime (1959) e Psicose (1960).

Motion e a computação

Com o passar dos anos, o design em movimento foi evoluído juntamente com a tecnologia e hoje está diretamente ligado à computação gráfica. Diferente da animação convencional, feita quadro a quadro em 2d com diversos desenhos, como os da Disney, o motion (movimento no espaço da tela e no tempo) usa de diagramas, gráficos, formas, textos e cores, marcados por pontos chaves em intervalos específicos, conhecidos como keyframes. Um dos softwares usados no início da década de 2000, era o Flash MX, da Macromedia (responsável também pelo Fireworks e Dreamweaver), antes da Adobe comprá-los. Na época, os banners animados tomaram a internet, e ainda são vistos em alguns sites de notícias, lojas virtuais e sites adultos. Houveram criações que viralizaram como o vídeo abaixo:

Atualmente o Flash se chama Animate e despõe de recursos mais avançados. Um dos softwares mais utilizados em animações e motion graphics na atualidade são o Cinema 4D e After Effetcs.

Motion na TV

Na TV, podemos ver a forte presença do design em movimento em vinhetas e aberturas de programas, jornais e séries. Antigamente no Brasil, um grande nome foi o alemão Hans Donner, designer da TV Globo responsável pela criação das vinhetas do “Fantástico“, “Globeleza“, “Jornal Nacional” décadas de 1970 e 1980 e “Os Trapalhões“.

Hoje, certas vinhetas podem parecer estranhas e até bregas, mas foi um marco para a época. Hoje a Globo se rendeu ao flat design, com vinhetas muito mais leves e limpas.

Outra grande referência que não podia faltar nessa coletânea são as vinhetas malucas da MTV. Conhecida pelo design cambiante, a emissora abria espaço para artistas independentes, que produziam montagens, lustrações, colagens e formas abstratas com o logotipo. Foi um sucesso e fez escola. Canais de música como MultiShow e MixTv, possuem vinhetas com forte presença do motion.

Motion e a música

Por falar em MTV, não podemos deixar de falar de música. O motion graphics é uma solução também usada em video clipes, e  existe uma infinidade de exemplos, separei alguns como este de 2003, onde o motion graphics ainda não era forte como hoje nesse estilo de game (mas é bastante atual):

Junior Senior – Move Your Feet

Agora um clipe de uma banda que tem fortes influências do design gráfico: Kraftwerk. O grupo alemão, pioneiro na música eletrônica, carrega a tecnologia no sangue. Além das músicas modernas mesmo sendo de 1970 e ainda fazendo turnês mundiais, seus clipes possuem motion graphcis incríveis. Além disso, os shows são marcados por grafismos 3d animados nos telões, proporcionando uma experiência interativa ao público.

Tour de france – 1984

Você deve ter visto o clipe que ficou viral recentemente. Bang – Anitta. Muito bem produzido!

Não deixe de conferir também o clipe de Franz Ferdinand – Take Me Out (2004)Esse é um exemplo de design! Com fotomontagens, colagens, ângulos que lembram o design vanguardista, grids, efeitos de que simulam o moiré (impressão) formas e grids, esse clipe é pura inspiração!

E para fechar a parte de música, veja também a tipografia cinética de Skindred – Ninja

Motion a internet

Se no início dos anos 2000, o motion na internet era usado apenas em banners animados, hoje ele está presente em praticamente toda a web. Hoje em dia, a maioria das pessoas acessa a internet pelos Smartfones e as empresas procuram soluções cada vez mais acessíveis e eficazes através de vídeos lúdicos e atrativos. Além disso, com a popularização de canais do Youtube, Vimeo e Facebook, a internet é inundada todos os dias com conteúdos criativos, como os canais Nerdologia, 5 alguma Coisa, Nostalgia, Pipocando, entre outros, que usam o motion design em aberturas ou durante um vídeo.

O profissional

O motion designer possui conhecimentos de design gráfico, cinema e produção multimídia. Ele pensa não somente as composições mas como tudo isso se movimentará na tela, de forma estratégica e inteligente, para além de informar, chamar atenção do expectador. É um amador de cinema e artes visuais, pois são as principais formas inspirações.

Mercado de trabalho

No Brasil, o motion graphics é produzido por empresas de publicidade, estúdios, escritórios de design  e também freelancers. É um mercado grande, pois podem ser criadas peças simples como painéis e letreiros à vídeos com qualidade cinematográfica que contam a história de uma empresa e expõe seu negócio.

Porque o motion graphics funciona?

  • Causa impacto visual;
  • As pessoas preferem ver/assistir a ler textos, já que os recursos audiovisuais são mais atrativos.
  • Usa linguagens lúdicas que conquistam pessoas de todas as idades;
  • Cerca de 90% das pessoas se recordam de vídeos, mesmo depois de terem visto há algum tempo.
  • Contar histórias é extremamente atrativo e persuasivo. O homem conta história desde que é homem, e as pessoas se interessam por isso.
  • O custo de produção de um vídeo em motion graphics é financeiramente viável em relação à outras produções audiovisuais, como filmagens em locações, atores, equipamentos, etc.
  • Com o motion é possível explicar processos complexos de forma simples e divertida;
  • É possível mesclar linguagens de cinema, games, quadrinhos, design gráfico e diversas outras.

Basicamente, qual a diferença entre Animação e Motion?

A animação possui personagens e apresenta uma história de forma linear, assim como vemos os filmes da Pixar, Universal, etc… Já o motion, mesmo seguindo em alguns casos storyboard, usa de elementos visuais, grafismos e formas para comunicações diversas. Seja para informar ou contar um história. Tendo sentindo ou não, como animações aleatórias em clipes, vinhetas, etc.

Referências

Para encerrar essa enxurrada de informação, deixo algumas referências de belos trabalhos de empresas e profissionais (animadores, ilustradores, estúdios, agências) que sigo e admiro, para você se inspirar de todo o mundo:

Estúdios, agências e produtoras:

E para fechar, deixo aqui o trabalho de conclusão de curso de Rafael Lima, que explica de forma simples o que é Motion Graphics.

Quer saber e conhecer mais sobre motion? Em São Paulo, rolou o Anymotion, clique aqui para saber como foi!

Espero que tenha gostado e agradeço por chegar até aqui! O texto é longo, mas é válido conferir cada referência! Peço que compartilhe com amigos se gostou e deixe seu like! Foram muitas horas de pesquisa para produzir um artigo legal pensando em você, leitor, que é nossa inspiração!
Grande abraço! =D

Fonte: Matilde Filmes, Canal Arte1, Torrada Criativa, Wikipedia, muz.li, dribbble.com; Usepanda.com; medium.com; Anymotion

Clique aqui para comentar ( )