Freela e Startup

Não trabalhe gratuitamente

Provavelmente já deve ter acontecido, um cliente entrar em contacto consigo para pedir um trabalho. No entanto, este, antes de tudo pede que efetue uma amostra/ maquete e só depois de analisar o seu e de outros é que irá escolher um. Para o criativo tempo é dinheiro e se trabalhar como freelancer, todos os minutos contam.

Fico indignado com esta situação, pois encontro muitos colegas que aceitam trabalhar desta forma. Esta semana, aproveito o facto de ter encontrado um vídeo interessante para abordar este assunto.

O vídeo foi desenvolvido pela agência Zulu Altha Kilo e aborda a questão de pedir amostras em diferentes contextos de forma hilariante e ridícula, como poderão ver abaixo.

Steve Jobs quando saiu da empresa Apple e criou a empresa NeXT, pediu ao designer Paul Rand que criasse uma amostra da nova imagem antes de ser contratado. No entanto, não recebeu o trabalho de forma gratuita e Rand aproveitou para dar uma lição de ética de trabalho.

“Não. Eu resolverei o seu problema. Porém serei remunerado. Se quiser mais opções, questione outras pessoas. Mas eu resolverei o seu problema da melhor maneira que sei fazer. Cabe você decidir.” Entrevista recordada por Jobs, feita em 1993 a Rand.

É injusto esta forma de trabalhar, gratuita. Quando uma pessoa vai tomar um café, não pede uma amostra, o cliente precisa de confiar.

O mesmo sucede-se com o criativo, não precisa de criar uma amostra/ maquete gratuita para um futuro cliente. A confiança é ganha através do seu trabalho, ou seja o seu portfólio. Poderá sempre referir as parcerias ou clientes para quem trabalha, se achar oportuno.

Um freelancer se fosse criar amostras para todos os novos clientes, provavelmente não conseguiria sobreviver. Perderia o seu tempo a desenvolver trabalhos que poderiam não ser aceites e logo não iria ser pago.

Dê valor ao seu trabalho, não trabalhe gratuitamente.

 

Texto da entrevista, Quartz.

Clique aqui para comentar ( )