Esquema de montagem contido no Kit Netflix desponível na plataforma make it.
Design

Netflix lança atestado e botão mágico que liga a TV

Com as opções de programação da TV aberta não agradando a uma grande maioria da população, a TV a cabo e o mundo por assinatura tem conquistado de vez os espectadores.

Os filmes e séries viraram paixão nacional, e tudo o isso ao alcance das mãos, sem muito esforço, dando total autonomia ao consumidor de escolher o que quer assistir.

Quem aí pensou em Netflix? Pois é, acertou, essa escolha já é bem utilizada nos EUA, e agora ganha cada vez mais adeptos no brasil. E para acompanhar esse boom internacional, a companhia tem investido pesado em relacionamento com o cliente e “armamento” (leia-se tecnologia) para atender a essa nova demanda.

Essa semana duas grandes “novidades” se espalharam na web: um atestado de atraso para “sériemaníacos”, e um botão Netflix para ligar a televisão. Ai você pensa: coisa de maluco isso. Eu confesso que também pensei, até entender as sacadas.

O atestado Netflix

Esse serviço por assinatura se tornou tão popular que de forma espontânea criou até um vocabulário entre seus usuários. Para o ato de passar um fim de semana inteiro assistindo a mesma programação, dá-se o nome de “maratona”.

Pois bem, nessa Terça-feira, 29, o Netflix publicou em seu Facebook oficial um atestado para servir de desculpa para um atraso no trabalho, na aula da faculdade, ou em qualquer outro compromisso que tenha na Segunda de manhã (veja abaixo).

Atestado Netflix

A justificativa exposta é que a pessoa se atrasou porque foi submetida a maratona de séries durante o fim de semana, ocasionando em uma perda de horas de sono, compensadas com uma “esticadinha” á mais na cama.

É claro que tudo não passou de uma brincadeira da marca com o público aficionado por suas séries a ponto de não conseguir assistir mais nada.

O botão Netflix

O botão Netflix que liga a TV e faz multitarefas.

O novo estilo de consumidor que temos, também busca conforto e tranquilidade para realizar suas tarefas. Sendo assim, até mesmo apagar a luz, pedir uma comida delivery, pôr o celular no silencioso, se aconchegar no sofá e ligar a TV, podem ser atividades muito trabalhosas e numerosas, por incrível que pareça.

Para resolver isso que a marca resolveu dar um empurrãozinho e automatizar todo esse processo em um lugar só: um botão, o Netflix Switch.

Para fazer todas essas tarefas ele demanda tecnologia, o que faz com que ele, como num passe de mágica, se conecte ao aplicativo para ligar a TV, escureça o local com lâmpadas conectadas a ele, e coloca sozinho seu celular no silencioso.

Veja tudo no vídeo abaixo:

Mas, para quem se animou como eu ao ler isso, vai um aviso: o switcher não está nem estará disponível para venda. Por quê? Pois ele pode ser montado pelo comprador através de um kit com LEDs, bateria, e um transmissor infravermelho que se conecta a televisão (aham, é assim que ela liga).

O kit foi desenvolvido em arduino e faz parte do projeto make it, uma plataforma onde todos podem palpitar com ideias de funcionalidade para os serviços Netflix.

Esquema de montagem contido no Kit Netflix desponível na plataforma make it.Já está super empolgado para montar e quer saber como adquirir seu kit? Siga esse link e seja feliz, mas antes devo fazer um alerta: se você não é programador nem tente fazer essa tarefa sozinho, chame um amigo ou parente que seja, pois ligar um fio errado a conexão errada pode causar um problema (leia-se boom, fogooo, não, calma, nem tanto).

O que eu acho disso tudo? Vamos por partes.

Entre erros e acertos uma bela estratégia

Primeiramente, não posso deixar de destacar a estratégia fantástica da Netflix na forma de dialogar com o seu público nas redes sociais da marca, reforçando a imagem de cool e super descolada.

O tom de voz, ao meu ver, está no ponto e o humor é genial, é tudo que até nós, como cidadãos devemos praticar mais em nossas redes.

Por outro lado, devo destacar alguns pontos nessa comunicação que para mim não são problema, mas que para outros pode ser.

No caso do atestado, a observação acima é muito válida, mas, como todos os estudantes de comunicação aprendem na faculdade, qualquer ruído pode ser prejudicial.

O senso de humor estava ótimo, mas a carta poderia incitar faltas e justificativas nada relevantes, deixando um clima tenso no trabalho e com a “galera” da faculdade. É muita chatice, eu concordo, mas se eu li comentários desse tipo por aí, então é porque essa comunicação já deixou um ruído e em termos de marketing e publicidade isso não é nada legal.

Estranheza ou identificação?

Passando para o próximo artefato, o botão, achei de fato bem inteligente e criativo a ideia do kit para automontagem, uma aproximação eficaz com o público.

É aquela história do sensorial, do poder ver e tocar, passar pelo processo de montagem e depois ver o botão que você mesmo criou em ação e funcionando perfeitamente. Isso é com certeza uma sensação bem reconfortante e sem dúvida alguma estabelece um relação bem aberta e fiel entre consumidor e marca.

Por outro lado, o fato de ser uma coisa que necessite um conhecimento em programação para montar, pode sabotar toda essa experiência criada antes e desencorajar ao invés de encorajar o usuário a ter o botão para si.

Claro que nada vai desmerecer a Netflix e muito menos o seu poder de influência no mercado de entretenimento on demand, mas, novamente, é um pedido que causa estranheza em alguns.

Enfim, essa foi a minha humilde opinião, mas nós do Design Culture gostamos muito de também ouvir e debater a sua. E aí, o que achou dessas novidades da Netflix?

Clique aqui para comentar ( )