Capa - Michael
Design

Nomes, marcas e o designer

Quando pensamos em identidade, pensamos logo em nome, pois é o que fica gravado em nossas mentes. Tudo aquilo que nos agrada, que desperta o nosso interesse, tudo isso tem um nome que fica enraizado dentro de nós como exemplo de algo bacana que gostamos. Assim é com as melhores marcas e produtos, os nomes mais fortes de marcas e suas identidades ficam dentro de nós, às vezes o produto vendido/oferecido pode nem ser o campeão dos campeões em qualidade, mas o peso de seu nome faz toda a diferença na vida de alguns compradores.

Nos tempos clássicos, a maioria dos compradores/comerciantes/população eram analfabetos, então para atender essas pessoas, as marcas eram retratadas através de sinais e imagens que facilitavam a identificação na hora de procurar os produtos no comércio.  O exemplo mais comum era da imagem de um pernil para representar um açougue e por aí vai. Sendo assim, pode-se afirmar que a predominância das marcas era de extremo apelo visual, hoje sabemos que a marca não é apenas uma representação visual e sim uma síntese de vivências e experiências memoráveis.

E onde que o danado do nome fica nessa história? O nome pode ser classificado de acordo com sua necessidade ou particularidade. A classificação permite a compreensão das diversas motivações que levaram os criadores de nomes a adotarem uma ou outra solução na hora de nomear empresas, instituições e produtos, em muitos casos já mostram a sua finalidade, seu segmento e objetivos. Segue abaixo uma breve classificação de nomes:

1. Nomes patronímicos

Faz alusão aos nomes de marcas baseado em nomes de pessoas, seja do fundador, inventor ou dono da patente.

Foto 1

2. Nomes descritivos

Diferente dos nomes próprios, os nomes descritivos descrevem a natureza do negócio/produto de forma direta.

Foto 2

 

3. Nomes toponímicos

Refere-se a todos os nomes de marca que remetem ao lugar de origem ou de atuação inicial da instituição.

Foto 3

4. Nomes metafóricos

Revelam a natureza do negócio de forma indireta, referem-se ao seu objeto por meio de uma qualidade comum que provoca associações.
Foto 4

Todos os dias surgem empreendimentos em as várias partes do mundo em que a maioria é nomeada por seus donos e muitos não se preocupam com as questões estratégicas ao escolher o nome de sua empresa ou do produto. Só no Brasil, cerca de 48% das empresas fecham as portas após 3 anos devido à falta de estratégia, escolha de um bom nome, identidade visual e todos os impostos que variam de acordo com o segmento da empresa. Ao nomear uma marca, é importante conhecer claramente quais serão os seus públicos de interesse e se futuramente existirá alguma expansão geográfica ou alteração de mercado. Assim, a criação de nomes para marcas está muito relacionada ao planejamento estratégico e a visão de uma marca. Descobrir o melhor nome é uma tarefa muito difícil e que requer tempo e conhecimento de mercado que começa com estudos minuciosos do produto/empresa.

A participação no desenvolvimento da identidade da marca pressupõe conhecimento da função do produto, ação, estética, ergonomia, mensagem e nome. Se o designer está apto a trabalhar na determinação do tamanho, forma e natureza do uso de um nome em uma embalagem, ele pode também contribuir na sua escolha. Se pensarmos no designer como agente de mudanças e solucionador de problemas, entenderemos que ele conseguirá captar a necessidade de seu cliente mostrando-lhe o melhor caminho a trilhar, indo além das peças gráficas padrões e chegando ao âmago da situação: o nome, a marca, o seu peso, as sensações que ela transmite e quem necessita por sua existência.

Estamos vivendo em um mercado muito competitivo em que se transbordam marcas de todos os tipos e fazendo todo apelo visual possível para mostrarem que existem, e que precisam ser vistas. E os nomes que conseguem e sobreviver a um mercado assim, são os que se tornam fortes, geram concorrentes e mostram que estão aqui pra ficar, criando assim, um legado de vários anos, décadas ou até séculos.
Referências

Manual de Identidade Visual – Guia para construção – Daniella Michelena Munhoz

Naming – O nome da marca – Dellano Rodriues

Clique aqui para comentar ( )