nfllogos_110714132630_71
Design

O design de logotipos de uma grande liga esportiva

Nesse final de semana, além do feriado da independência do Brasil, tivemos outro acontecimento muito importante; principalmente para amantes do esporte. A volta da NFL – liga profissional de futebol americano – movimentou as redes sociais de grupos de mídia, amantes do esportes e novos conhecedores dessa modalidade.

Diferente do que estamos acostumados nas ligas brasileiras; lá nos Estados Unidos as instituições esportivas não são clubes, mas sim empresas e portanto precisam não só se destacar esportivamente. Aspectos comerciais, envolvendo principalmente o marketing, são relevantes para a construção das franquias bilionárias.

Veja aqui um pouco mais da história por trás de alguns designs de logotipos da liga.

O logotipo do capacete dos Buffalo Bills, que estreou em 1974, está agora em sua 40ª temporada, tornando-o um dos projetos mais duradouros na NFL. Nesse período, a cor do capacete dos Bills mudou de branco para vermelho e retornou ao branco, a cor da máscara do capacete e padrão das listras foram revisadas várias vezes. Mas o design familiar do búfalo manteve-se inalterada.

Se você não for um “estudioso” dos Bills, você provavelmente não tem ideia de quem projetou esse logotipo. Até alguns meses atrás, nem eu fazia. Isso é muito típico nesse universo, onde tendemos a atribuir projetos para organizações sem rosto (“Os golfinhos estão com um novo logotipo” ou “Nike criou novos uniformes para os Vikings“). Atribuímos o mérito as organizações, e não aos designers que vivem e respiraram como nós. Os profissionais que fazem este trabalho merecer um destaque maior.

Estou feliz por dizer que Stevens Wright, um ilustrador comercial talentoso, foi o cara que desenhou o logotipo dos Bills. Além de criar o búfalo, ele também projetou logotipos “infames”. Criou uma versão dos Patriots, dos 49ers, além de ter projetado logotipos – mesmo que protótipo – de capacetes para os Chiefs e para os Vikings, entre outros projetos . Esse cara era um jogador importante no projeto NFL, mesmo que a maioria dos fãs (e um certo colunista uniforme) nunca tenha ouvido falar dele.

A má notícia, é que eu aprendi sobre identidade dos trabalhos de Wright ao ler seu obituário, que foi publicado no jornal Buffalo News depois que ele faleceu. A boa notícia é que a família de Wright generosamente forneceu-me uma riqueza de materiais do seu arquivo pessoal. Estes materiais, que nunca foram publicados, nos possibilitou dar uma “olhadinha” rara sobre o funcionamento do processo de design da NFL de 1970 até o início dos anos 90, quando não ainda havia e-mail, nenhum software de design, nem grupos, estudos de marketing ou consultores de branding – apenas alguns senhores que trabalhavam em mesas com lápis e papel.

Vamos dar uma olhada equipe-a-equipe através desses arquivos, começando com Buffalo.

Bills

Stevens Wright fez a maior parte de seus anos 1960-70 com trabalhos na indústria de ilustração aeroespacial, mas sua esposa, Jere Wright, foi gerente de produção de propriedades na NFL, o grupo que cuida de toda licenciamento e branding da liga. Jere trouxe o talentoso marido para a atenção de David Boss, que era o diretor da divisão de serviços criativos e Empresas da NFL. O diretor prontamente deu a Stevens uma atribuição complicada: a criação de um novo logotipo para os Bills.

Apesar dos esboços originais de Wright terem se perdido, ele aparentemente veio com vários projetos que foram submetidos aos Bills no verão o verão de 1973. A equipe do gerente geral Robert Lustig respondeu com uma carta ao diretor, na carta ele expressa uma forte preferência para o projeto que, finalmente, se tornaria o búfalo:

O logotipo acabado, com a listra vermelha modificado como Lustig tinha solicitado, acabou no capacete dos Bills na temporada seguinte. “Ele estava sempre feliz com a forma como saiu”, diz a filha de Wright, Beverly Wright Woo. “E ele estava particularmente feliz que eles voltaram para o capacete branco de alguns anos atrás. Ele nunca gostou no vermelho.”

infografico historia logo buffalo bills nfl

Wright Woo diz que seu pai considerava o búfalo como sua maior realização.

Perto do fim de sua vida, ele disse que olhasse para trás e pensasse sobre o seu legado, diria: ‘Bem, eu fiz uma marca para os Bills.’ “

Patriots

A temporada de 1979 era para ser o canto do cisne para Pat Patriot, caráter logotipo do capacete de New England. A equipe tinha encomendado um novo logotipo do capacete à Empresas da NFL e foi planejando usá-lo em 1980. Tudo estava pronto para ir.

Mas o então proprietário da equipe, Billy Sullivan teve os “pés no chão” e decidiu colocar o novo logotipo em votação, contra o antigo, durante o intervalo de um jogo dos Patriots. O que resultou no novo logotipo ser literalmente vaiado para fora do estádio. Pat Patriot permaneceu nos capacetes até 1993, quando foi substituído pelo logotipo agora conhecido como Flying Elvis – que se parece muito com o logotipo que os fãs rejeitaram por volta de 1979.

Quando escrevi pela primeira vez, há alguns anos, sobre tudo isso, eu não era capaz de determinar quem tinha projetado o logotipo em 1979 para Empresas da NFL. Mas acontece que era Stevens Wright.

“Isso foi duro com o meu pai, que teve seu projeto vaiado assim”, diz Wright Woo. “E ele viu acontecer na TV! Ele ficou surpreso, na verdade, porque ele realmente sentia que era muito melhor do que o que eles já estavam usando. E ele tinha gostado de trabalhar com [diretor de marketing] Miceal Chamberlain.”

Esse trabalho se estendeu por vários anos. É difícil reconstituir a cronologia exata, mas parece que os Patriots originalmente pediram à Empresas da NFL para começar a desenhar um novo logotipo em 1976, provavelmente para coincidir com o bicentenário da nação. Wright preparou vários conceitos.

O projeto de 1976 aparentemente foi colocado em “banho-maria” até junho de 1979, quando os Patriots pediram para ser revivido. Wright passou os próximos dois meses explorando uma longa série de conceitos novos para o logotipo, que envolveram várias combinações de estrelas, listras e Minuteman.

Depois de muito vai-e-vem de negociações entre a equipe e Empresas da NFL (documentado neste notável série de memorandos), os Patriots finalmente aprovaram um dos projetos de Wright, que foi aplicado em seguida num capacete.

Este é o logotipo que foi vaiado no palco durante o intervalo em voto dos fãs. Mas os projetos de Wright foram usadas mais tarde como referência visual por Stan Evenson e Ken Loh, os designers que criaram o modelo Flying Elvis em 1993. Assim, embora o projeto de Wright nunca ter ido a campo, ele ainda teve um papel na evolução do logotipo atual dos Patriots .

49ers

É um dos capítulos mais infames na história de uniformes da NFL: Em 1991, o proprietário dos49ers, Eddie DeBartolo Jr. realizou uma coletiva de imprensa durante a qual ele orgulhosamente revelou um novo desenho do capacete para a sua equipe. Vamos lembrar, naquela época Twitter e Facebook ainda não existiam, então os fãs responderam da seguinte forma: inundando central da equipe com telefonemas indignados. A resposta foi tão rápida e tão grave que os Niners basicamente disseram “deixa pra lá” no dia seguinte e retiraram o desenho do capacete, nunca levando-o para o campo.

O homem que projetou esse logo – em outras palavras, o homem cujo trabalho foi novamente vaiado no palco, assim como na Nova Inglaterra – era Stevens Wright.

“Ele estava desapontado, claro, mas ele tinha um bom senso de humor e levava isso tudo na esportiva.”, diz Wright Woo. “Ele não levava para o lado pessoal, porque ele apenas deu o que os 49ers tinham pedido. Não era tanto um projeto artístico, como o que ele tinha feito para os Patriots. Para mim, porém, foi horrível vê-lo se embebedar assim, com as notícia e tudo “.

Mas acredite, poderia ter sido pior. Os arquivos de Wright mostram quem determinado ponto ele iria mexer com o casco do capacete vermelho para os Niners, o que provavelmente teria enfurecido fãs.

niners.png

Os arquivos ainda revelam um memorando manuscrito de Wright para Boss. Não há nenhuma data para isso, e não é claro qual fase do projeto está se referindo, mas salienta que “DeBartolo quer enfatizar 49ers, não SF.”

Wright Woo pensa que esta ênfase na equipe sobre a cidade é parte da razão por fãs reagiram tão negativamente ao projeto. “Havia um monte de boatos sobre a equipe sair da cidade naquela época”, diz ela. “Eles haviam mudado seus escritórios, o estádio supostamente não era tão bom, entre outras coisas. Além da aparência do projeto, acho que algumas pessoas não gostaram, foi da retirada do ‘SF’ , que somava como parte de o plano para mudar a equipe de cidade. “

Independente do motivo o projeto de Wright foi desativado – mas não sem antes ele ter sido incorporado no guia de estilo  do ano de 1991 da NFL e foi licenciada para alguns dos parceiros corporativos da liga. Aqui está um memorando que acompanhou o guia ’91 estilo, juntamente com a folha de estilo oficial que mostra o novo design:

E aqui está um lugar improvável que o projeto mostrou-se aplicável, que foi como parte de um kit de decoração do bolo de Duncan Hines! A decisão da equipe de acabar com o projeto, aparentemente, chegou tarde demais para impedir que alguns itens fossem parar nas prateleiras de supermercados no outono 1991:

Se Stevens Wright foi frustrado em sua experiência com o 49ers, com certeza isso não o impediu de manter duas lembranças que são agora itens de coleção com valor inestimável – uma garrafa de água e um capacete:

49ers alternative helmet capacete alternativo 1991 season temporada

Chiefs

Os Chiefs tiveram o mesmo logotipo no capacete ao longo de sua história, e a linha principal aqui é que eles nunca pensaram em mudar isso. Mas os arquivos de Wright indicam que a equipe estava perseguindo uma reformulação em 1983. Os Chiefs passaram o projeto para Wright, explicando que o técnico recém-contratado, John Mackovic, queria um olhar que era “mais contemporâneo, mais orientado para a ação.” (Boss também forneceu Wright com alguns conceitos feitos por outro designer que os Chiefs tinham rejeitado, junto com alguns esboços que o próprio Boss tinha feito, enquanto no telefone com o diretor de relações públicas dos Chiefs, Bob Sprenger.)

Wright veio com os seguintes projetos, que foram apresentados à equipe:

capacete original de teste da marca Kansas City Chiefs

Os Chiefs responderam com uma carta pedindo uma abordagem mais simples, e Wright precisou revisar o projeto. Não está claro quando o projeto foi abandonado, mas os Chiefs nunca mudaram seu logotipo.

Vikings

Num ponto, Wright aparentemente estava trabalhando em um novo logotipo para os Vikings, pelo menos, um dos quais foi montado num dos capacetes. Infelizmente, os arquivos de Wright não tem memorandos ou outro tipo de correspondência/documento relacionado à este projeto, por isso é impossível saber a história verdadeira ou mesmo o período de tempo nesses projetos. Mas ainda é fascinante para aprender que os Vikings foram considerando alterações em sua aparência em algum momento, até os dias de hoje.

Minesote Vikings Skecth Logo

Minnesota Vikings Logo Sketch 02

Minnesota Vikings Logo Design Sketch

minnesota vikings logo icon

Minnesota Vikings First Helmet

Broncos

Além de fazer projetos de logotipo, Wright também fez outro trabalho para as Empresas da NFL, incluindo ilustrações de capa para a revista NFL Pro! Na primavera de 1981, ele trabalhou  numa ilustração de capa para os Broncos, que tinham acabado de contratar um técnico de 37 anos, Dan Reeves, fazendo dele o treinador mais jovem na história da NFL.

Reeves passou sete temporadas anteriores como assistente técnico em Dallas, assim Wright encontrou uma foto dele de pé ao lado do quarterback dos Cowboys, Danny White e usa está foto como base de uma ilustração que mostra Reeves com um Bronco sem nome:

Infelizmente, o proprietário dos Broncos, Edgar Kaiser, acredita que Reeves apresentado na capa poderia colocar muita pressão sobre o jovem treinador, especialmente porque a equipe estava se reconstruindo. Ele vetou o design da capa, como Boss explicou à Wright numa nota manuscrita e em uma carta mais formal. Boss mencionou que havia alguma chance da ilustração ser utilizada na temporada seguinte, embora não seja claro se isso aconteceu.


Que material fascinante, não é mesmo amigos designers e fãs de futebol americano?

O que você acha de projetos de Wright, não é brincadeira! Seus arquivos fornecem uma visão notável de como os logotipos da NFL foram criados há algumas décadas. Curiosamente, apesar de tudo o que foi feito à mão e enviado de volta, para aprovação, e ainda assim o processo de design foi muito mais rápido do que se estavam acostumados naquela época.

Isso provavelmente se deu porque havia menos camadas de burocracia corporativa e menos licenciados de merchandising para lidar com eles. Então Wright, Boss e seus contemporâneos conseguiam fazer dentro de poucos meses o que agora toma pelo menos dois anos. Qualquer abordagem que você acha que é melhor, uma coisa é clara: as coisas mudaram.

Artigo original não traduzido, encontrado aqui.

Clique aqui para comentar ( )