Publi e MKT

O grande segredo do marketing viral que ninguém te contou ainda

O viral está em todo lugar ao mesmo tempo.

O viral está em todo lugar ao mesmo tempo.

O mundo da publicidade, da comunicação e do marketing de hoje está de fato muito saturado. Vemos frequentemente mais do mesmo, ou seja comerciais e ações repetidas, sem criatividade e empenho, que com certeza não vão impactar tanto o target (público-alvo). Sendo assim, quem fizer diferente, ou seja, quem souber inovar e criar um conteúdo memorável e que chame a atenção, vai com toda a certeza se destacar e tornar a marca ou produto anunciado inesquecível. Surge assim o tal resíduo da comunicação que sempre falo, aquele algo mais que fica na cabeça do consumidor.

Nesse sentido, o marketing digital se apresenta hoje como uma maneira de somar, ou seja, semear o fator de inovação e criatividade necessário. Um mundo novo, cheio de opções e ferramentas que seguramente são nichos possíveis de se trabalhar e lançar algo novo e fora do padrão que cative muito mais, gerando afeto e ligação emocional com aquilo que se está anunciando.

Mas aí você me pergunta, como assim Diogo? seja mais específico. Pois bem, o marketing viral ou buzz marketing é a forma principal e crucial nesse processo de diferenciação. E mesmo que ele já seja muito usado, poucos o fazem da maneira correta. Isso acontece porque muitos confundem esse conceito com o de vídeos virais, que apesar de possuírem a segunda palavra em comum, são conceitos bem distintos. Me acompanhe nas próximas linhas desse post que vou te explicar como.

Marketing viral contra Vídeo Viral: qual a diferença?

Você provavelmente está ansioso para saber o segredo que prometi no título, mas antes disso é necessário entender a oposição entre os termos destacados. Então, vamos lá:

Marketing viral ou Buzz marketing: é o conjunto de técnicas de marketing que facilitam a passagem de uma mensagem para várias pessoas ao mesmo tempo. Inicia-se com uma pessoa, seja ela funcionário de uma empresa, você mesmo, ou um amigo, que gosta do que vê e o encaminha para outros amigos ou conhecidos. Funciona como uma epidemia mesmo, um contágio bom. Antigamente era realmente considerado um vírus, um spam, pois quando ele começou o mundo virtual não era tão popular assim, e usava-se mais o e-mail mesmo como caminho de propagação . Hoje em dia, como uma mídia publicitária também, é patrocinado por marcas que querem anunciar seus produtos ou de fato vender algo de forma distinta e eficiente. Muitas marcas atualmente já usam celebridades para alavancar as possibilidades de viralização e popularidade, o que por muitos é visto como oportunismo, mas isso já assunto para um próximo artigo.

Vídeo Viral: Ao contrário do seu termo concorrente, não tem objetivo de fazer propaganda, e portanto não é pago por ninguém. Faz parte da categoria mídia espontânea, onde é produzido por internautas comuns, que com equipamento amador, como celulares e tablets, gravam alguém, a si mesmos, ou uma situação inusitada. Normalmente são engraçados ou geram alguma polêmica, podendo ser até um protesto ou reclamação feito por um usuário insatisfeito com um produto, por exemplo.

Para você entender melhor, veja a imagem que exemplifica a mecânica dos loops ou ciclos virais na cabeça das pessoas:

Loops virais são importante para fixar a mensagem na cabeça do consumidor.

Loops virais são importante para fixar a mensagem na cabeça do consumidor.

Logo, podemos perceber claramente que apesar da palavra viral eles são definições opostas com características próprias, mas que acabam por ter o mesmo propósito: espalhar na web. No presente, eles se complementam, trazendo até uma certa credibilidade as marcas, pois é produzido para se passar como amador, sem ter muita ênfase a marca do objeto.

Contudo, existem três principais motivações para que um filme possa se tonar um viral de sucesso, são elas:

  1. Funcional: é simplesmente o uso da ferramenta viral como veículo de compartilhamento, assim como faz o hotmail, oferecendo um link no final de cada e-mail enviado convidando a assinar o servidor.
  2. Pessoal: A pessoa tem que ver valor naquele material recebido e consequentemente ter um forte interesse em compartilhá-lo. Isso acontece no universo dos afiliados, por exemplo, quando as pessoas escolhem um produto e o vendem em troca de uma comissão. No caso o dinheiro se torna a motivação principal.
  3. Emocional: é preciso envolvimento afetivo com o item para querer passar a diante.

Conhecendo então os significados dos conceitos e os  3 estímulos para fazer um marketing viral correto, vamos a exemplos práticos clássicos para cada formato.

Exemplos de Marketing viral

Nissan – Pôneis malditos

Por mais inocente e bobo que possa parecer esse filme alcançou mais de 15 milhões de visualizações no Youtube desde a época em que foi lançado, confira:

Never Say no to Panda

Esse é um exemplo estrangeiro, de uma famosa rede de laticínios que em uma série fantástica de filmes como esse, com o mesmo slogan e temática, conquistou milhares de compartilhamentos. Seu tom humorístico afiado foi sem dúvida uma boa razão para o seu sucesso, veja:

Merlin Motos – Chaves

Esse já é uma demonstração do fusão do marketing viral com vídeo viral, ficando bem claro que não é preciso grandes investimentos para fazer uma propaganda pulverizar com sucesso. É claro que é tudo muito amador, chegando a ser bizarro, meio cult mesmo, até pela qualidade da filmagem você percebe, mesmo assim repercutiu bem.

Exemplos de Vídeo Viral

Bebê maldito

Com mais 50 milhões de visualizações no Youtube, esse com toda a certeza viralizou pela polêmica, pois muita gente achou uma pegadinha de mau gosto. Mas mostra também a força da pegadinha para ambos os propósitos, uma tendência bem atual, reveja:

Peido ao lado de Bruna Marquezine

Esse chega até a ser infantil, mas ficou popular pela comicidade inocente e pela situação de ser uma jovem atriz famosa, veja:

Beyoncé no Lepo Lepo

Mais uma vez o humor ganhou likes e compartilhamentos, mesmo que seja por mais uma paródia infame, reforçando mais uma vez o poder do uso das celebridades. Mas que ficou hilário ficou (pelo menos para mim), não achou?

Câmera escondida Anabelle

Impressionante como as pegadinhas de hoje tem esse poder de se espalhar na Internet rapidamente, relembre essa:

Cuidados essenciais ao fazer Marketing viral

Agora que você já conheceu alguns casos, é importante saber que assim como uma epidemia ou febre, esse tipo de conteúdo não pode ser criado artificialmente. Tem que haver alguns fatores que humanizam a estratégia e trazem tudo mais perto do interlocutor. São eles:

  • O público: saber com exatidão quem você quer alcançar e impactar com sua mensagem é essencial para que ele chegue no lugar certo.
  • O inesperado: é preciso envolver emocionalmente a audiência, como mencionei anteriormente, com algo engraçado, polêmico e interessante, não precisando necessariamente conter os 3, mas pelo menos um deles.
  • Inovação: eu sei que é tentador, mas nesse sentido é melhor não copiar nada que tenha visto antes, pois isso causa antipatia e repulsa pelo tema.
  • Acessibilidade: não restrinja o acesso a seu viral, torne ele gratuito e público. Postar no Youtube ou Vimeo, por exemplo, são formas de fazer isso. Assim como divulgar no seu próprio site, deixando-o lá permanente.
  • Compartilhamento: Igualmente vital, é divulgar seu material, seja em suas redes sociais, como indicando a amigos e colocando o link para ele em grupos e comunidades sociais relevante para seu ramos de negócio.
  • Objetividade: vídeos longos incentivam uma taxa de rejeição muito grande, portanto faça vídeos curtos.
  • Utilidade e relevância: gere valor para seus consumidores, produza tutoriais, demonstrações, vídeo aulas, ou diversas coisas do tipo que despertem vontade de dividir.
  • Investimento: vale a pena pagar por um link no Google, Facebook e outras mídias, pois geram buzz e tem alta taxa de conversão.

Ufa, parabéns leitor campeão, você está quase chegando ao fim desse post. Mas antes disso, chegou a tão esperada hora de revelar o grande segredo anunciado no título, lembra? Demorou sim, mas agora você está preparado para saber. Me acompanhe nas próximas linhas.

O grande segredo: Por quê usar o Marketing viral no meu negócio?

Inicialmente eu quis que você soubesse que existe diferença entre marketing viral e vídeo viral e consequentemente era preciso que você soubesse o conceito por trás de cada um. Então também através dos exemplos dados você conseguiu entender que a tendência e o que destaca uma empresa de outra é como ela funde as duas habilidades para assim conseguir o tão esperado sucesso.

Agora chegou a hora de compreender o segredo que é a estratégia principal por trás de tudo que se torna viral: repetição e consistência. Provavelmente você está frustrado depois da revelação, mas na verdade são essas duas palavrinhas simples que formam uma coisa só e crucial para o êxito nos virais. Em outras palavras, fazer uma vez, não adianta, nem duas e nem três, o importante é persistir que o resultado esperado vai chegar. Não existe mágica, somente realidade e muito trabalho.

Resumidamente, esses passos, dicas e segredos que dei não são garantia de soberania e resultados substanciais. Você precisa ralar para por isso em prática, levando tudo o que foi dito em consideração, para uma constante melhora e futuramente conquista do seu espaço no mundo dos compartilhamentos de vídeo.

Clique aqui para comentar ( )