Design

O Poder do Boca a Boca

Olá pessoas!

Nós criativos, geralmente usamos todos os recursos disponíveis para promover nossas capacidades e projetos. A cada dia, surgem novas ferramentas, aplicativos e ideias para nos ajudar a conseguir um pouco de “visibilidade” nesse mercado extremamente difícil e competitivo. Na internet, existem ferramentas importantes para qualquer designer: FanPage, Instagram, Portfólio (pessoal ou Behance, Pinterest…) e Youtube são ótimos locais para promover seu trabalho. Estratégias de marketing também são bem-vindas na hora de “vender seu peixe”. Mas será que apenas isso basta? No mundo onde tudo é online, será que o boca a boca é desnecessário?

HiRes2

É extremamente importante ter visibilidade na internet, e isso, implica além de redes sociais e portfólios. A visibilidade pode vim através de espaços na internet para você expor suas ideias e conhecimentos; blogs, sites e fóruns são ótimos lugares para esse tipo de coisa. Além de ser conhecido em redes sociais, espaços para debater e falar são muito bons para você começar a ficar conhecido e atrair clientes. Mas além de todos esses recursos e ideias, o Boca a Boca é talvez, a melhor forma de atrair novos clientes e projetos.

Pense comigo: quantos clientes você já conseguiu através da internet?

Agora, quantos clientes você já conseguiu por indicação de alguém?  

Qual pergunta tem um número maior de clientes?!

Aposto que a segunda! Por mais que a internet promova você, o boca a boca ainda continuará sendo a sua maior chance de ganhar dinheiro. É a indicação de um amigo, um familiar ou até mesmo de um próprio cliente faz você ir caminhando nesse universo criativo. Claro que a internet é onde o cliente vê as suas habilidades, mas antes de procurar seus trabalhos na internet, ele confiou que você é um bom profissional simplesmente pela indicação de alguém. Sim, Isso é um fato! Existem situações diferentes, mas é um caso a parte.

cliente_satisfeito

Mas para que você gere um bom boca a boca, alguns requisitos são exigidos, não são todos que conseguem esse privilégio. Vai aqui algumas dicas pra ajudar nesse processo:

  • NÃO ATRASE SEUS JOBS! – Uma das maiores causas para destruir sua reputação é o atraso de Jobs. Existem “profissionais” muito bons, mas que não conseguem entregar seus projetos no dia correto. Isso irrita qualquer cliente. E olha que a maioria dos clientes faz vista grossa quando contrata um Designer. Evite atrasar os seus Jobs, independente do tamanho dele. E se atrasar, explique ao cliente os motivos. Cliente gosta de sinceridade, desculpas esfarrapadas só causam uma péssima impressão sobre o tipo de profissional que você é.
  • SEJA COMUNICATIVO – Existem designers que são muito tímidos, e acabam se atrapalhando na hora de fechar um projeto. Ás vezes o cliente “saca” que o designer é tímido e oferece um preço extremamente baixo pelo serviço e por ser muito tímido, o designer acaba aceitando por vergonha de se impor. Para com isso, cara! Somos profissionais criativos, comunicação é a base de todo nosso conhecimento. Não se acanhe por vergonha ou medo em um serviço, o cliente espera que você tenha a capacidade de dialogar e convencer ele que o preço que você está cobrando é justo para o seu trabalho. Ser tímido é uma coisa (eu mesmo sou em muitas coisas), mas se impor, dialogar e interagir são necessidades básicas para qualquer profissional, principalmente do da área de comunicação.
  • COBRE APENAS O JUSTO! – Existem profissionais que cobram valores diferentes de acordo com o tipo de cliente. Isso, na minha opinião é muito errado. Você precisa ser honesto e aprender a cobrar o mesmo valor pra todo tipo de cliente, independente do tamanho do empreendimento dele. O preço por uma identidade visual deve ser o mesmo para uma multinacional e um mercado da esquina. Ambos vão precisar do mesmo tipo de habilidade, claro que descontos podem ser feitos dependendo do cliente, afinidades e outras coisas. Mas seja profissional com qualquer cliente. ;)
  • APRESENTE MAIS DO QUE É PEDIDO – Se o cliente te pede um logotipo não mostre apenas o logotipo e o processo de criação, mostre suas aplicações e reduções. Todo cliente gosta de ver como o resultado além daquilo que ele esperava, surpreenda seu cliente! Alguns designers entregam a marca, os arquivos finais e pronto. Isso destrói a imagem que o cliente tem de você, ele já acha um absurdo (na maioria das vezes) o valor que ele te paga para aquele serviço, e você faz só o “básico” e entrega; não ajuda muito não é?! Se o cliente solicita um logo pra mim, na hora de mostrar o resultado final, eu já mostro cartões de visita e o uso de redes sociais, além de outras aplicações da marca. Muitas vezes o cliente precisa ser convencido que seu trabalho vale a pena. Eu já fiz novas negociações com clientes na hora de entregar o projeto, simplesmente pelas coisas que já tinha feito pra a empresa, mesmo sem ele pedir. Você não precisa entregar o que não foi pedido, mas mostrar ao cliente é importante para que ele pense que você é um profissional proativo. Isso faz o cliente ter confiança em você e gera um bom feedback para seu trabalho. Da um pouco mais de trabalho esse método, mas vale a pena, inclusive para portfólio posteriormente.
  • SEJA ORGANIZADO – Existe muita gente muito talentosa por aí, mas muita são muito desorganizadas. Atrasam o job, chegam atrasados em reuniões, dão desculpas sem sentido… a lista é muito grande nesse quesito. Seja organizado com seus projetos e cumpra as metas em tempo devido. Divida seu tempo para desenvolver seus projetos, descansar (lazer) e estudar. Evite procrastinar e não deixe tudo pra última hora.140826_©-sergey-nivens_blog

Seguir essas dicas e buscar sempre melhorar, são ótimas dicas para crescer profissionalmente. Lembre-se que quanto melhor você fica, mais oportunidades pareceram.

Não seja exibido, mas dê valor ao seu trabalho! ;)

Espero que essas dicas tenham ajudado a “abrir a mente de alguns”, e sirva como referência para melhorarmos nossa profissão.

Tem algo a acrescentar? Falei algo errado? Fala aí nos comentários.

Abraços e chocolates pra vocês!

Clique aqui para comentar ( )