cartela PANTONE
Design

O que podemos aprender com a escala Pantone?

Para escrever este artigo, precisei pesquisar e conversar com mulheres que trabalham/gostam de uma indústria que não tenho conhecimento. Ao conversar e analisar pessoas que trabalham com a indústria da moda e beleza,  você percebe o quanto as cores influenciam no dia-a-dia das pessoas. Falando do universo feminino, temos desde as roupas até o esmalte e batom.

Quando trazemos para o nosso universo de trabalho, você pode até dizer que não liga muito para escolha de cores de seus projetos, mas já adianto uma coisa, você deveria ter mais cautela nesse aspecto. Sim, cores podem fazer toda a diferença num projeto, inclusive decretar seu sucesso ou total fracasso.

Já é comprovado por estudos em psicologia, que nós seres humanos temos ligações claras com as cores e independente de seus aspectos físicos, elas despertam emoções e vontades diferenciadas em cada um de nós. Então quando bem utilizadas, cores podem sim fazer toda a diferença.

Cores sempre despertam relações com emoção

Que cores e emoções estão intimimamente ligadas, disso nós temos conhecimento. Saber que determinada cor, desperta determinada vontade nos seres humanos é uma questão física; e através desse conhecimento, nós designers passamos a utiliza-las com mais eficiência.

Para alguns, pode até parecer “jogo sujo”, mas é tudo friamente calculado. Misturas, combinações e até mesmo, aplicações solitárias. As cores fazem toda a diferença no comportamento da mente humana. Então, quando falamos de cores, nada mais preciso que a Pantone. Não conhece o que é a Pantone ainda? Explicarei.

Quando se trata de cores, nada mais preciso que a Pantone

Pantone é empresa que desenvolveu uma escala cromática independente e exata, ou seja, ele é fiel em qualquer superfície que a cor for aplicada. Isso ocorre pois foi desenvolvida uma tecnologia de output especifica para equipamentos de impressão na indústria gráfica para garantir a fidelidade de cores. Com o passar do tempo, Pantone tornou-se sinonimo de fidelidade de cores, sendo globalmente conhecida devido ao seu guia de cores e também por ter parceria com softwares que tornaram-se muito populares, como o Corel Draw.

A precisão do sistema Pantone é conhecido pelo seguinte motivo: materiais impressos utilizam o sistema de quatro cores CMYK, enquanto que telas de computador usam o sistema RGB, e a calibragem correta entre os dois pode ser incrívelmente difícil e trabalhosa. Então o sistema Pantone cobre uma dificiência, funcionando bem entre equipamentos de diferentes tipos, resolvendo os problemas de impressão; que para quem não utiliza ainda é tratado como tentativa e erro.

Hoje Pantone além de ter seu sistema de cores injetado nativamente em diversos softwares da indústria gráfica, ela tornou-se sinônimo de um Hype, afinal seu sistema provou-se eficiente. Então, a partir daí a empresa surfa uma onda confortável. Comercialmente produtos são lançados simulando seus cartões de cores, além de comercializar o próprio guia de cores, que se atualiza anualmente.

Diversas situações inusitadas em que a Pantone tirou proveito

Além de ter criado uma tendência hype sobre cores no mundo, a Pantone teve a sagacidade de saber aproveitar momentos para divulgar a sua marca. Em 2015, após o estrondoso sucesso do filme Minions, a Pantone oficializou o amarelo que representa os bixinhos, inserindo o código em seu catálogo.

 

 

Além disso, já é tradição que anualmente, a cada mês de Dezembro, o instituto Pantone divulgue qual(is) será(ão) a(s) cor(es) tendência para o ano seguinte. Em 2015 a cor tendência foi Marsala. Você se lembra o barulho que fez? Foi notícia em todos os canais de mídia, sendo inserido na moda, alimentação e outros referencias do dia-a-dia, reforçando ainda mais a força da marca Pantone.

 

 

Agora para 2016 foram divulgadas novas cores, e dessa vez são duas cores para o ano inteiro. As escolhidas foram Rose Quartz e Serenity, que segundo representantes da empresa, a fusão dessas cores representa em qualidade um senso de ordem e paz. Em seu site oficial, a Pantone não só escolheu as cores como as cores de 2016, como também já estabeleceu possíveis combinações baseadas em estudos de psicologia das cores e terapias cromáticas.

 

 

 

Acho que nós designers, ainda temos muito a aprender sobre esse assunto. O mercado da moda e beleza, aprendeu – digamos com maestria – a tirar proveito dessas situações, e transformá-las em força de consumo, ou seja,  assim que a Pantone anunciou as cores, a indústria da beleza já lançaram seus produtos com as cores do ano, a indústria da moda já trabalha com combinações para 2016 com essas cores e através da intensa exposição à esse tipo de informação, leigos que até então desconheciam a Pantone, passam a conhecê-la.

 

 

Sendo assim, sabendo quais são as cores relevantes para o ano, podemos tomar partido para os nosso projetos. Seguir tendências pode ser um bom negócio quando sabemos quando e onde podemos aproveitar. Então minha dica fica da seguinte maneira, invista numa régua de cores Pantone, trabalhe bem a escolha de cores em seus projetos, independente do suporte que for desenvolvido e principalmente, pense na qualidade de saída. A percepção do público é fundamental.

Clique aqui para comentar ( )