Artes

Os Enquadramentos do Cinema

Enquadramento de Zodiac - David Fincher

Fala Criativos!

Hoje gostaria de falar um pouco sobre cinema, mais especificamente sobre a arte dos enquadramentos no cinema. Como vocês já devem saber, um filme é formado por uma seqüência de cenas, mas o que o torna mais dinâmico são os enquadramentos, ângulos e movimentos de câmera, além é claro de elementos como iluminação, cenário, figurino, continuidade e a pós-produção. Imagine se um filme não tivesse mudanças de enquadramentos? Seria algo muito próximo de ir no teatro, não seria?

Acredito que esse post é relevante não apenas para quem é das áreas que envolvem o  áudiovisual, mas até para vocês que trabalha com Design, Ilustração e Fotografia. Volta e meia temos um job aqui ou ali em que esse tipo de conhecimento é muito válido, até para gerar idéias interessantes em futuros projetos.

OBS: Existem divergências quando as nomenclaturas dos termos, principalmente pelo fato de que estes são derivados do inglês e tiveram mudanças substanciais desde de sua concepção. A nomenclatura que explico é a mais comum utilizada no mercado publicitário de áudio visual da minha região (Sul do país). Portanto, caso você trabalhe na área de eventos, animação e cinema, sim, existe grandes chances que você não use essa nomenclatura, por isso que peço que você comente abaixo qual nomenclatura você usa e qual sua área de atuação. Enfim, vamos aos termos:

Grande plano geral

Este é um plano extremamente aberto, geralmente o objetivo é mostrar o ambiente / cenário, muitas vezes a ênfase não é nos personagens havendo até ausência dos mesmos na cena. Como no exemplo abaixo do filme “Onde os fracos não tem vez”.

Plano Geral

Este plano costuma enquadrar o(s) personagem(s) por inteiro e também o cenário. Geralmente é usado quando se quer mostrar a interação do(s) personagem(s) com o ambiente em que está inserido.

Plano Americano

Este planoicou muito famoso por seu uso em filmes de faroeste, geralmente enquadra o personagem do joelho para cima dando mais ênfase a ele do que ao cenário.

Plano Médio

Este plano geralmente enquadra o personagem da cintura para cima, dando ainda um espaço para o cenário, mas novamente dando ênfase ao personagem. Você deve notar que esse plano é muito usado em reportagens quando o repórter fica a frente de um local.

Plano Próximo

Este plano é muito utilizado quando se quer dar ênfase no que o personagem está falando, geralmente se enquadra ele do peito para cima, dando ainda um respiro no topo, como nesse teste de enquadramento muito fofo abaixo:

Close-up

O Close-up, ou apenas Close, é utilizado quando se foca apenas no rosto do personagem, dando ênfase novamente ao que ele está falando ou sentindo. Também pode ser usado em objetos e ações, por exemplo: Uma mão pegando o telefone.

Plano Detalhe (Super-close)

Este plano é o mais fechado de todos, podendo também ser usado no personagem quando queremos mostrar uma parte do rosto. Geralmente ele é muito usado para enfatizar ações e objetos que não ficam muito evidentes em uma cena como um dos enquadramentos acima. Abaixo temos um ótimo exemplo de planos detalhes usados pelo grande diretor David Fincher em seus filmes:

Uma ótima maneira prática e mais rápida de treinar enquadramentos é através da fotografia. Mas caso você não disponha de tempo, modelos e locação para pensar em composições interessantes, uma dica que eu recomendo é fazer montagens no Photoshop.

Algo que pode facilitar muito na sua criação é ter acesso a imagens diversas e de boa qualidade, um bom lugar para encontrar estas para uso em seu layout, é o Fotolia da Adobe, um banco de imagens líder mundial, que dá acesso instantâneo a mais de 62 Milhões de imagens, vetores, ilustrações e videoclipes, ou seja, um excelente material não só para estudar mas para trabalhos diversos!

Clique aqui para comentar ( )