Design

As características do “Papel”

Você já deve ter ouvido um monte de termos ligados a papel, que ele é isso, aquilo, sendo que às vezes fica em dúvida do que é um termo ou outro? Neste post, iremos esclarecer algumas das dúvidas mais comuns sobre o maior companheiro dos projetos impressos de todos os tempos.

Papel alcalino: neste papel são utilizados insumos no processo de fabricação, fazendo com que ele obtenha PH acima de 7 e, nessas condições, ele não muda sua cor por pelo menos 50 anos, ou seja, o papel não amarela com o tempo.

Alvura: nome dado à coloração branca do papel e é medida em graus. O papel produzido com bagaço de cana de açúcar possui 89 graus de alvura, aproximadamente, já os papeis reciclados a partir de aparas de papel possuem alvura em torno de 48 graus.

Gramatura: a gramatura do papel é convencionada por metro quadrado, ou seja, pesando uma folha que tenha 1 m² se estabelecer a gramatura do papel, por exemplo o papel para copiadora e impressora mais comum é o 75g.

Espessura: não significa que um papel 75g é igual em todos os tipos e fabricantes, o mesmo papel pesando 75g pode ser mais fino ou mais grosso (no caso o correto é dizer ter mais corpo), pois cada fabricante utiliza um processo para dar lisura ao papel e isso impacta diretamente na espessura do mesmo. No caso, papel com mais corpo pode absorver mais umidade porque ele tem seus poros mais abertos.

Opacidade: é a medida da obstrução da luz pelo papel. Quando a luz incide no papel, parte é refletida, parte é absorvida e parte é transmitida através do papel. O papel pode transmitir a luz de duas maneiras: como raios paralelos, que não sofrem difusão, ou na forma de raios dispersos ou difusos. A transmitância total de luz (paralela + difusa) determina a opacidade do papel. As fibras de celulose pura são transparentes, portanto a opacidade resulta da absorção e difusão da luz conforme esta passa do ar para as fibras e volta para o ar e, adicionalmente, para papéis contendo cargas minerais, nas interfaces: ar+fibra, ar+carga e fibra+carga. Falta de opacidade ou transparência reduz o contraste do impresso. Pigmentos e anilinas escuros adicionados ao papel aumentam sua opacidade visto que absorvem luz. Pasta mecânica e fibras não branqueadas também absorvem luz e, portanto, aumentam a opacidade do papel. Cargas minerais dispersam a luz e aumentam a opacidade do papel. O grau de opacidade depende de diversas propriedades do papel: composição fibrosa e não-fibrosa, alvura, tonalidade, gramatura, espessura etc. A transparência do impresso pode ser o resultado da falta de opacidade do papel ou do atravessamento causado por excessiva penetração da tinta no papel ou, ainda, uma combinação das duas coisas.

Cor do papel: é o resultado da absorção seletiva de luz de determinados comprimentos de onda pela estrutura do papel. Anilinas ou pigmentos adicionados ao papel promovem absorção de luz de comprimento de onda especifico. A combinação dos comprimentos de onda refletidos pelo papel mais os comprimentos de onda refletidos pelas tintas determina a cor final do impresso. A seleção de cores deve ser feita de modo a compensar a influencia do papel; caso contrário, o resultado obtido será  diferente do previsto, a menos que as provas tenham sido executadas no mesmo papel da impressão.
Brilho: é o atributo do papel que o torna reluzente ou lustroso. Conforme a superfície do papel se aproxima do nivelamento óptico, por meio de calandragem (máquina de alisamento, parece uma máquina daquelas de abrir massa) ou outro tratamento superficial, os raios de luz incidentes são refletidos como raios paralelos, como acontece num espelho.

 

Ripped paper
Até a próxima semana galera!

Clique aqui para comentar ( )