header_do_Artigo
Artes

Post-it: Uma ideia que colou

Você está lá tratando a foto pro anúncio e de repente: BOOM! Surge um insight pro job anterior, que havia sido pausado pra pensar melhor o conceito. Sabe aquelas ideias que vêm do nada? Felizmente, em 1968 foi o início da criação do melhor amigo delas, dos lembretes e dos recados, na maioria das agências e escritórios. Estou falando do Post-it!

O papelzinho colorido que você cola em quase todo lugar é invenção da 3M, tendo uma origem bem interessante. Naquela época, o cientista Dr. Spencer Silver estava trabalhando em formas de melhoria para as colas que eram utilizadas nas fitas adesivas, voltadas à indústria aeroespacial. Acidentalmente, acabou por inventar um adesivo fora das expectativas de sua pesquisa, mas com propriedades intrigantes. Não se dissolvia e era de alta aderência, embora a sua fixação permitisse fácil remoção, o que tornava-o reutilizável.

CDRxGR-Post-It-2012

Foto: More & Co

Silver notou a importância da descoberta, apesar de ainda não enxergar utilidade para o que veio a se tornar até mesmo material para obras de arte. Ele decidiu propagar a novidade dentro da empresa durante os cinco anos seguintes, divulgando sua existência por meio de seminários. Junto a isso, apresentou o adesivo ao Diretor de Desenvolvimento de Novos Produtos, Geof Nicholson. Ele também enxergou potencial naquela invenção.

Até o ano de 1977, mantiveram a ideia parada. Então Art Fry, inventor da 3M e colega de Spencer, refletiu sobre a necessidade daquele adesivo. Ele tinha problemas em manter juntos os marcadores de página do seu livro de cânticos, pois era membro do coral da igreja. Como todos os adesivos da 3M tinham aderência muito forte e danificariam o seu livro, ele decidiu fazer utilização da cola criada pelo Dr. Spencer. Claro que deu certo! Colava, descolava, sem estragar nadinha.

Arthur Fry e Spencer Silver

Após algumas pesquisas, no ano de 1978 a 3M começou a distribuição de amostras grátis do produto em pequenas notas blocadas, feitos manualmente, pela ausência de tecnologia para tal. Eles ainda não viam relevância em um papel que gruda, então queriam testar.  A surpresa foi que o produto obteve aceitação com velocidade entre os consumidores, elevando a demanda para altos níveis. No ano de 1980, a primeira versão foi lançado oficialmente, com o nome de “Scoth Press and Peel”. Atualmente, a marca Post-it possui mais de 1.000 produtos, em diferentes formas, cores e tamanhos, espalhados e colados por todo o mundo (aliás, são necessárias 506.880.000 notas de Post-it para dar uma volta completa ao planeta).

Esse elemento importante na cultura do mercado criativo já foi utilizado até mesmo para guerra. A Canal Street, em Nova Iorque, foi palco de uma verdadeira batalha criativa entre as agências que ficam na rua, na semana passada. Tudo começou com um simples “oi” feito de Post-its, na janela de um prédio. Outras agências reagiram em seus prédios, então começou o que foi chamado de #PostitWar.


Por pedido dos síndicos dos prédios, a guerra de Post-it infelizmente acabou alguns dias depois. A Havas Worldwide foi responsável por finalizar a batalha. Um fim tão épico quanto o seu começo, com um “micdrop” que deve ter exigido, no mínimo, muita paciência.

@rusmea (2)

E você aí pensando que eles serviam só pra não esquecer das alteras.

Te lembrei, né?

 


Fontes: Origem das Coisas, Revista EXAME, CuriosaMente

Clique aqui para comentar ( )