Inspirações

Preciso de um novo emprego, e agora?

Quantos profissionais não se deparam com essa pergunta em algum momento da vida? Alguns se deparam com ela mais vezes, pela busca do algo melhor, pela busca da valorização, pela busca do reconhecimento, ou ate mesmo pela busca da realização profissional.

Digo que indiferente da motivação eu impulsiona um profissional a buscar novos horizontes, o essencial é quão forte é a motivação para leva-lo ate o fim do processo. Porque o processo é minucioso, requer cuidado, dedicação e em alguns casos, mais tempo que esperaríamos. É por isso que venho hoje esclarecer como é esse processo, de dentro, como profissional que recebe currículos na maior parte dos dias e de fora, como quem tem motivações que impulsionam a ir além quando é chegada a hora.

1 passo: Onde quero ir?

– Definir o sua característica de trabalho e os valores que você preza como profissional ajuda na busca do novo emprego. Alguns podem ate dizer que “sendo emprego bom, esta ótimo, trabalho da maneira que eles precisarem”. A verdade é que não é bem assim. Não basta ser apenas candidato a vaga, é preciso que a empresa sinta que você se encaixa no perfil que ela procura. Se identificar com os valores da empresa, o que ela busca, como oferece seu serviço e o foco que move todo seu o processo. Ao definir sua característica pessoal você define também seus valores, e isso ajudará quando for participar da entrevista ou enviar uma carta de apresentação, mostrar que como profissional e empresa, vocês caminham na mesma linha de pensamento. Friso aqui que jamais forje uma carta de intenção, mais cedo ou mais tarde a empresa perceberá que os valores não são os mesmo se você foi somente pelo que a vaga oferecia. Bruno Porto, diz em um de seus livros que “por mais que acreditemos que nosso trabalho deva falar por si mesmo, é preciso encontrar que irá escutá-lo.”

passo 1

2 passo: Como chego ate lá?

– Essa parte não é fácil, requer coragem, ousadia e a firmeza para receber alguns “não” se necessário, mas não desistir. Não tenha medo de causar má impressão, é o primeiro passo. Então é fazer uma lista e histórico de empresas, contatos, e-mail, bancos de currículos, onde podemos nos cadastrar. Alguns estudos comprovam que 60% ou mais das vagas não são anunciadas. Hoje isso tem sido bem resolvido com a opção no menu que diz “trabalhe conosco”, mas ainda há vagas que só são anunciadas entre si. Explico-me: quando trabalhei em uma agência em Minas Gerais, lembro que a primeira atitude tomada pelo departamento de Recursos Humanos para encontrar novos profissionais era telefonar para empresas parceiras, depois disso perguntavam a pessoas conhecidas sobre referencias e por ultimo, pediam para divulgarmos. Foi assim em todos os anos que trabalhei lá. O interessante é que quando fui apresentar meu portifólio a eles, não tinham divulgado a vaga também, mas eu fui com o portifólio na mão, na esperança da existência da vaga e lá estava ela! É claro que não é uma regra, hoje existem sites de apoio e anúncio de vagas, não precisamos também enviar currículos a “moda louca”, mas não desanimar na busca.

passo 2

3 passo: como me destaco no meio?

– Após toda busca de informações sobre as empresas que se pretende candidatar, vem a parte fácil. O briefing você já tem em mãos, perfil da empresa e objetivos para a vaga. Agora é organizar o seu talento e potencial para se apresentar. Organizar o seu currículo e portfólio de maneira que revelem rapidamente quem realmente você é como profissional. Muito além de formato, regras ou métodos diferentes de se apresentar, nesse material deve estar revelada a sua identidade. Porque todo o seu talento vai ser exposto ali. Não precisa se deter a fórmulas prontas, é claro que nada impede de ter uma referência de algum material que você se identifique. Por e-mail ou pessoalmente, é nesse momento que a oportunidade vai sorrir para você ou não, quando você revela o que é para o público certo.

passo 3

Esses são os três passos que podem nos levam ate a porta da oportunidade. Como disse, é um processo, as vezes rápido, mas em alguns momentos terá uma duração maior que esperávamos. Também não existem regras, são meramente baseados na experiência pessoal. O importante é chegar ate a porta e tentar abri-la. É um mundo frágil, mas espetacular esse das oportunidades, muitas vezes nos surpreende, outra nos decepciona, mas não podemos nos esquecer do que vai nos fazer ir ate o final do processo: é o quão longe a nossa motivação pessoal nos impulsionará.

Clique aqui para comentar ( )