Inspirações

Preconceito #1 – O jeito errado de entender o mundo.

Cá estou eu para mais um post no qual tentarei ‘despolemizar’ um pouco esse assunto apesar de ser uma pauta delicada.

Somos profissionais de comunicação, que implica basicamente em emitir uma mensagem à um receptor, mas para que essa mensagem seja decodificada pelo receptor, ela deve ser feita de uma maneira com que a mesma seja compreendida pelo mesmo. E para que o público compreenda, temos que compreender o tal público alvo.

diversidade1-640x240

Independente de você ser designer, redator, analista de mídias sociais e etc, você sempre terá um público-alvo e em 90% das vezes o mesmo não terá um lifestyle similar ao seu, da mesma forma que ele pode não viver no mesmo bairro, cidade, região e algumas vezes pertence a outro país, como também pode ter uma cultura diferente da sua, uma culinária que pode ser muito nativa, costumes adversos, faixas etárias escandalosamente diferentes da sua entre muito outros fatores que podem influenciar para que a comunicação ocorra de forma fluída, ou por outro lado, ela pode estar repleta de ruídos, e se isso ocorrer a culpa será sua.

Para ter uma comunicação fluída é necessário um entendimento razoável sobre o público-alvo, por exemplo: eu sou paulista e hipoteticamente falando eu tenho uma conta de um mercado em Salvador, eu não poderia ter uma compreensão superficial do público de lá. É necessário conhecer e aceitar os costumes de lá para se livrar do preconceito e evoluir a mensagem para que ela chegue redonda ao destinatário.

Mais do que conhecer tais costumes, seria legal viver um pouco desses costumes, que tal passar um dia com teu público-alvo? Não seria mais interessante do que apenas ter ouvido falar?

Além de ser uma experiência que vai te ajudar no trabalho, também colabora com sua criatividade, que irá agradecê-los por essa dose de “saída da caixa”.

A moral dessa primeira parte da minha série de 2 ou 3 posts sobre preconceito é: que o mesmo nada mais é que conhecer algo sobre alguém apenas através de uma brincadeira de telefone sem fio, onde a mensagem inicial sempre é a correta, mas depois de uns outros emissores e ruídos ela chega praticamente irreconhecível pra você, e se você se basear nisso estará produzindo só mais ruído.

Clique aqui para comentar ( )