Publi e MKT

Atraia clientes com os 4 P’s do Marketing Mix

Jerome McCarthy, da Universidade de Michigan, foi o responsável por agrupar elementos de marketing em 4 grupos que ficaram conhecidos como “os 4 P’s”: Produto, Preço, Praça e Promoção. Essas variáveis e suas combinações tem por objetivo melhorar a performance do produto no mercado, de acordo com o plano de marketing traçado pela empresa.

Os 4 P’s podem ser usados por designers que se ocupam de traçar estratégias e também pode servir como ferramenta de análise de setores e produtos concorrentes, identificando, por exemplo, em quais dos P’s estão concentrados os apelos de determinada marca. No design de embalagens, o P de Praça vira Ponto-de-venda (tipo de loja, armazenamento, merchandising) e a Promoção é tratada também como Publicidade.

Pensar nos 4P’s pode ser determinante para o sucesso de um projeto de design pois torna o produto ou serviço mais atraente, uma vez que o posiciona melhor para o público-alvo. Vamos à uma rápida descrição de cada um:

[divider_1px]

Produto

Tudo que se oferece para suprir uma necessidade. Alguns produtos muito inovadores criam a sua própria necessidade, tornando-se indispensáveis (como o abridor de latas). Além disso, os produtos podem ser tangíveis (físicos) ou não. Exemplos: bens, serviços, pessoas (Neymar, Lady Gaga), locais, organizações, idéias, marcas, etc.

[divider_1px]

Preço

É quanto dinheiro damos em troca dos produtos. Aqui é importante salientar que não são só os aspectos financeiros (custos, distribuição, formas de pagamento) que influenciam nesse P: também fazem parte da precificação aspectos psicológicos e semióticos (valor agregado, valor simbólico).

Há quem diga que preço é um fator primordial na decisão de compra. Atualmente, a população adquiriu melhor noção dos valores e está com maior senso crítico de suas aquisições e, por isso, as empresas devem estar atentas em como as variações de preço são percebidas pelo consumidor.

[divider_1px]

Praça (ou Canal)

Refere-se aos canais de distribuição, ou seja, onde os produtos e serviços estarão disponíveis. Atualmente, muitas empresas optaram por disponibilizar lojas, serviços e suporte pela internet pois na rede existe a vantagem de estar 24 horas “aberto”. Se tratando de produtos físicos, há de se pensar desde as logísticas de distribuição, como tributos, padrões de embalagem, por exemplo, até em como será a vitrine ou prateleira na qual o produto será exibido.

[divider_1px]

Promoção (ou Comunicação)

Como o consumidor tomará conhecimento que determinado produto existe se não houverem ações nesse sentido? Novamente a psicologia se une ao marketing para persuadir, convencer, mostrar-se confiável e comunicar os benefícios de um produto, fazendo com que você ache justo ou morra de vontade de gastar seu dinheiro com ele.

Além desse método publicitário, mais conhecido e visto, entram aqui as promoções, que oferecem uma vantagem por um período de tempo; a assessoria de imprensa, que atua junto aos meios de comunicação; e a venda pessoal, ação direta que se dá através de um agente (vendedor) que incentiva a compra; e outros.

[divider_1px]

Para finalizar, seja qual for o P que você deseja concentrar suas forças, não esqueça que o ideal é atingir um equilíbrio entre produto, preço, praça e promoção. De nada adianta ter um bom preço se o produto não for bom. De nada adianta custar barato se ninguém souber dos descontos e da promoção. De nada adianta ter um bom produto com um bom preço, se não tiver um bom ponto-de-venda. E assim por diante. Ajuste seus Ps e boa sorte!

Fontes: 1,2,3,4,5,6,7,8

Clique aqui para comentar ( )