Destaque_12
Freela e Startup

Quanto custa meu design?

No artigo da semana passada, falamos, logo no primeiro item, sobre a dificuldade que o designer freelance enfrenta para definir quanto cobrar por seus trabalhos para amigos ou familiares. Na verdade, esta é uma dúvida comum em projetos para qualquer cliente, seja ele próximo ou não, e é uma decisão muito importante para os profissionais que optam pela carreira solo. Por isso, essa semana desenvolveremos um pouco mais esse assunto.

Foto02

Quantas vezes você já não se perguntou “Quanto cobrar por esse trabalho?” ao iniciar um novo projeto? Se for algo que você nunca tenha feito antes então… Você pergunta aos amigos de profissão, pesquisa no google, entra em fóruns de discussão, procura listas de preços recomendadas pelas associações de designers, enfim, faz de tudo para chegar ao que considera o valor ideal. Mas que valor seria esse?

Alguns designers trabalham com listas de valores fixos (X para criação de logo, Y para website, etc) que vão atualizando conforme acharem necessário. O problema dessas listas padronizadas é que elas não atendem igualmente um pequeno negócio e uma multinacional, por exemplo. Afinal, como cobrar o mesmo valor para o mesmo tipo de projeto para clientes tão diferentes?

Além disso, designers não são máquinas que trabalham seguindo sempre um padrão. Então, quando for precificar, não esqueça de levar em conta alguns fatores, muitas vezes não considerados nas propostas por serem pessoais, mas que influenciarão o valor final do trabalho (para mais ou para menos):

– Motivações para realizá-lo – É um trabalho empolgante? Chato? Desafiador?

– Sentimentos com relação ao projeto – Vou me arrepender de ter feito (ex: projetos para negócios que vão de encontro aos meus valores)? Vou ter orgulho do resultado final?

– O valor que ele terá para você no futuro – Vai entrar no meu portfólio? Pode me dar um upgrade na vida profissional?

Em termos mais práticos, faça uma estimativa de quanto tempo levará para o trabalho ficar pronto. É difícil no começo, mas, com o tempo e com mais conhecimento sobre o que nos motiva e sobre nossa forma de trabalhar, vamos percebendo quais projetos levam mais ou menos tempo para serem concluídos. E não esqueça de estabelecer o valor da sua hora técnica, levando em consideração sua experiência profissional. O importante é saber reconhecer o valor do seu trabalho.

Como disse meu amigo e designer Vítor Moreira Barreto, diretor da 2AB (editora de livros especializados em design): “Um freelancer que sabe cobrar pelo seu trabalho pode melhorar sua relação com a comunidade profissional, pode ter mais garantias de que se sustentará no mercado criando melhores relações com os clientes e pode planejar melhor seu futuro (seja para continuar como freelancer, seja para abrir um escritório, por exemplo)”.

Links úteis:

– Para calcular sua hora de trabalho, clique aqui.

– Para estimar o valor de um projeto, clique aqui.

* “Quanto custa meu design?” é um livro sobre gestão financeira para designers freelance, em que o autor André Beltrão ensina como calcular custos e cobrar corretamente por um trabalho, além de dar dicas imprescindíveis para quem quer se lançar na carreira solo. Recomendo!

 

Clique aqui para comentar ( )