Publi e MKT

Rdio lança plataforma pluricultural e valoriza o seu gosto musical

Existe um velho ditado bem Brasileiro que diz que “quem não gosta de samba, bom sujeito não é”, o que originou até uma música. Eu vou mais além e digo que “quem não gosta de música Brasileiro não é”, pois todo e qualquer Brasileiro que conheço é um apaixonado por música, seja qual estilo for.

A campanha

E foi pensando nisso que vi uma interessante campanha lançada esta semana para lançar uma plataforma musical do serviço de streaming Rdio. A campanha, intitulada “Sintonizado em você” ou Tuned to you no original em inglês, divide um headphone por duas pessoas, promovendo a convergência pluricultural. A ideia é que o usuário seja o regente dessa história, ditando e comandando o que o Rdio fará para ele.

A plataforma, que tem como objetivo incentivar a conectividade musical e social entre os usuários, imprime a inovação e descontração da marca, representando a variedade de artistas, estilos e músicas encontradas neste serviço através de mais de 30 milhões de sons (assista o vídeo abaixo). Para isso, a inciativa conta com filmes em TV aberta, spots de rádio, anúncios de jornal, MUB (mobiliário urbano) e canais online.

Ideia comum, mentes brilhantes

Realizada pela agência House Band, a plataforma é muito bem produzida e desenhada, apesar de não ter nenhuma ideia particularmente genial por trás. Porém acredito ser uma daquelas ideias que todo mundo já teve, mas ninguém se propôs a colocar em prática de forma clara, objetiva e unificada como a Rdio fez. O fato de sermos um povo multicultural socialmente é um fator de fato interessante e bem explorado mundialmente por marcas e produtos, como é o caso da marca de roupas Benetton, que no seu nome e essência de marca já traz esse conceito embutido. Nesse sentido, acho sim a ideia do pluricultural bem batida e usada.

Contudo, aplicar isso na música, apesar de soar um lugar comum, foi muito bem empregado e associada na plataforma certa e da forma correta, afinal de contas a própria marca requer isso. Portanto, parabéns aos idealizadores Luciano Cury, Theo Vieira e Murilo Morégola por transformar tão bem algo poderia ser clichê, mas foi empregado de uma forma simples e natural, tirando toda e qualquer má impressão.

Clique aqui para comentar ( )