Publi e MKT

Seis dicas para futuros publicitários

Ser ou não ser um publicitário? Eis a questão.

A dúvida é sempre um sentimento cruel. Eu nunca me imaginei tendo que escolher entre arquitetura, sistema de informação e a publicidade. Mas no final das contas foi bem assim que aconteceu, e eu escolhi a melhor opção, claro (hahahahaha).

Pronto, escolha feita. Agora é só estudar, formar e ser feliz pra sempre. Erradíssimo! Quem me dera ser assim. Para se chegar a algum lugar na vida é preciso sacrifícios e escolhas. Eu decidi ir pelo caminho da criatividade, e quem escolhe esse caminho precisa saber de algumas coisinhas. Vamos lá então.

01. Tenha criatividade de sobra

Especialistas em geral dizem que a criatividade vem do lado direito do cérebro. Explicações lógicas e científicas são dadas para tudo isso, mas eu vou esquecer essa parte e resumir da seguinte maneira: Criatividade é conseguir soluções diferenciadas, inusitadas e geniais para uma gama enorme de problemas.

Sim, a criatividade manda muito na hora de criar e resolver um problemão. Muita gente se diz pouco criativa, mas isso é apenas uma questão de exercício e prática, afinal, ninguém nasce criativo, aprendemos muitas vezes na marra. Uma boa solução é buscar exercícios de criatividade pelo Google afora e refazer jobs sem parar.

Você não vai acreditar, mas sair da frente do computador ajuda e muito, experimente as maravilhas do mundo offline. Anote e armazene ideias, ouça criticas e as transforme em futuros desafios. Evite dormir pouco, sim, parece quase impossível, mas eu garanto que trabalhar com sono ou com muito estresse vai te prejudicar bastante dentro do processo criativo. Ah! Curiosidade é tudo, tenha um tempo para vasculhar. Viaje, curta seus amigos e namore bastante. Tenha controle do seu tempo e leia muito, muito mesmo. Lembre-se, criatividade não se ganha ou nasce com ela, apenas a desenvolvemos e aprimoramos.

02. Não seja analfabeto

Ao entrar no mundo da publicidade, um ponto muito importante a ser seguido é: tenha uma boa gramática. Não pense que ser bom em criar é o suficiente, afinal, você vai lidar com pessoas importantes e cultas muitas vezes.

Imagine se todos falassem e escrevessem do jeito que quisessem? Seria uma tremenda baderna. Uma pontuação errada e pronto, destruiu todo layout. Eu ouvi o relato de um dos meus professores sobre um atendimento publicitário que em três linhas de um e-mail conseguiu cometer mais erros gramaticais do que alguém em uma prova do ENEM. Imagine o final do pobre ex-atendimento na agência.

E por favor, nunca solte na reunião com o cliente pérolas como: “Se você gostar assim, “nóis” faz” ou “Vamos subir pra cima, na sala das reuniões”. Com certeza você vai queimar o seu filme com o chefe e com o cliente. Para uma boa escrita o melhor a se fazer é ler e estudar bastante. A dica é simples, mas pode te ajudar a não perder o emprego.

03. Diga adeus para a preguiça

Acordar e trabalhar são palavras que entram em conflito sempre. Mas se você quer entrar em uma agência, então se prepare, pois disposição para uma jornada longa e cansativa é fundamental. Você vai ter muitos jobs para matar ao mesmo tempo e por isso irá se desdobrar.

Muitas vezes sua rotina será esta: chegar às nove da matina e sair às nove da noite (se sair rsrs). Por trás de grandes ideias sempre existem grandes esforços. Em diversas ocasiões um publicitário deixará de sair e de se divertir para finalizar a 29ª refação, principalmente no início da carreira. Quer ser um bom profissional? Mostre serviço!

04. Ame ao próximo

Se hoje é um péssimo dia, não são nem oito da manhã e tudo já deu errado para você e entrar na agência nunca foi tão maçante, cuidado. Uma dica que eu dou é: se socialize, mesmo que a vida esteja meio ruim. O local de trabalho de um publicitário é composto de muita gente, e na maioria o ambiente é aberto e cheio de pessoas andando de um lado para o outro. Tente deixar o desânimo de fora e focar no job.

Caso o dia esteja maravilhoso, trabalhe mais feliz ainda. Tenha em mente que você não é uma ilha. Ideias surgem através de um bom bate papo, mas tenha cuidado, conversar demais atrapalha o rendimento. Troque informações, dê ideias, faça amigos. Ninguém precisa sorrir o tempo todo, mas educação é o mínimo que se espera de um profissional. Então lembre-se: não seja o bobo alegre e nem o chato carrancudo. Apenas ignore as piadinhas, não tente matar ninguém, simplesmente ame eles, você vai precisar.

05. Seja um Google ambulante

Agora peguei pesado não é mesmo? Errado. Saber o que acontece no mundo e entender um pouquinho sobre política, esporte, curiosidades, moda, e muito mais, faz de você um publicitário melhor.

Certo dia eu presenciei o dono de uma das maiores agências de BH dizendo que ele deixou de contratar um funcionário porque o indivíduo não soube responder uma simples pergunta sobre política. Eu posso afirmar que a resposta era muito simples, nada complexo ou impossível de ser respondido. Quando saímos do nosso mundinho de publicidade e incríveis propagandas, começamos a olhar de forma diferente para o que está ao nosso redor, pois ao sair da zona de conforto nossa mente se distanciará da mesmice.

Seja curioso e pergunte sobre tudo, tem muita ideia boa escondida aí. Certo dia li a seguinte afirmação: “As ideias vêm do inconsciente. Por isso o inconsciente precisa estar sempre bem informado”, David Ogilvy. Nosso cérebro é uma máquina incrível, muitas vezes a grande sacada sempre esteve ali e você nem imaginou essa possibilidade. Para exercitar a mente comece lendo bons livros, saia de casa e se divirta em um parque, faça coisas simples. Apenas não se limite.

06. Apaixone-se todo dia

Sair de casa sabendo que alguém te espera de volta ao final do dia, nem que seja sua mãe, é bem legal. Mas e se mudássemos um pouco o contexto?

Imagine que você sai de casa porque tem algo te esperando na agência? Você se sente animado ou super infeliz? Para nosso azar o mercado é cruel e aqueles que desejam seguir carreira na área de comunicação social terão suas decepções.

Para um relacionamento ser duradouro é preciso ver além dos defeitos, eu falo de qualidades que sobreponham esses problemas. Se um publicitário não se apaixona pelo que faz, ou se recusa a amar o produto que vende, então meu amigo, está na hora de pensar sobre fazer outro curso. Não é fácil ser um comunicador, mas tenha em mente o seguinte: quando você faz o curso de comunicação social, seu status passa de “solteiro” para “em um relacionamento sério com a publicidade e propaganda”.

Esta matéria teve como base minhas experiências pessoais e a leitura de um livro incrível chamado Criação sem Pistolão, de Carlos Domingos. É muito bom!

Agora, a escolha sobre ser um comunicador é sua. Se este for o caminho escolhido, te desejo boa sorte, e claro, muito amor, senão…

Um grande abraço, e até a próxima.

Clique aqui para comentar ( )