QUARTEL DESIGN
Freela e Startup

Série Agências #2 – Quartel Design

Nesta segunda postagem da Série Agências (confira a primeira matéria aqui), apresento uma Agência de comunicação visual que há anos me chama atenção pela qualidade de seus projetos: Quartel Design, uma empresa jovem e muito criativa.

Fundada por Marcus Mota e Rafael Duarte em 2009, a Quartel está localizada em Belo Horizonte/MG e já é referência nacional e internacional com uma longa lista de clientes, dentre eles, os principais cantores e bandas cristãs de destaque nacional além de clientes de peso como American Air Lines, BOPE e outras grandes empresas.

Um dos diferenciais da Quartel, é o trabalho de forma exclusiva e com diálogo fácil durante todo o processo de criação a fim de garantir sempre a satisfação de seus clientes, além de destacar a pontualidade na entrega de seus projetos.

Entrevistamos Marcus Mota, fundador da Quartel Design, confira abaixo e inspire-se com alguns projetos.

Quem é Marcus Mota, quando e como surgiu a Quartel Design?

Tenho 29 anos, sou casado, cristão e atleticano de coração (Atlético Mineiro). A Quartel Design surgiu em 2009, fruto de uma amizade com o Rafael Duarte. Até então éramos os designers do Ministério de Louvor Diante do Trono, e decidimos abrir a agência para atender outros nomes do mercado.

Qual o diferencial da Quartel?

Acredito que o diferencial da Quartel, além da busca pela excelência em nossas criações, é a preocupação com cumprimentos com prazos e um bom atendimento e relacionamento com nossos clientes.

A quartel já foi vítima de plágio? Como a empresa lida com o plagio de seus materiais?

Essa questão do plágio é algo complicado. Já nos deparamos com vários casos. Na maioria dos casos, entramos em contato para resolver da melhor forma possível.

Quais dentre seus clientes você destacaria?

Tenho um carinho especial por cada cliente, pois cada um faz parte da história da agência, e contribuem diretamente para o nosso crescimento. É claro que temos clientes de grande renome como o BOPE, American Air Lines etc, porém, algo que aprendi foi tratar cada cliente de forma única, fazendo com que ele se torne importante independente do porte ou alcance.

Vocês atuam apenas no segmento religioso?

Não. Apesar do mercado gospel representar uma parcela considerável na empresa, a Quartel não é uma agência exclusiva do meio cristão, mas uma agência formada por pessoas tementes a Deus e que buscam influenciar o mercado com atitudes corretas, segundo a palavra de Deus.

Quantas pessoas fazem parte da agência?

Atualmente a agência é formada por um time de 15 apaixonados pelo que fazem.

Como é o processo de contratação para novos funcionários? Vocês lançaram algum edital?

Lançamos as vagas pelo nosso site e redes sociais. O interessado é direcionada a uma área do site onde temos um cadastro por área de interesse. Já recebemos quase 2.000 currículos através deste sistema.

(A Agência está recrutando profissionais, inscreva-se aqui)

Você começou como um portfolio de seus projetos e hoje é uma agência. Qual conselho você daria aos designers jovens recém-formados ou em formação que desejam abrir uma agência ou escritório de Design?

O segredo para alcançar um sucesso ou realização profissional é sempre procurar fazer o melhor. Seja um cartaz, um banner, uma capa de CD, não importa o tipo de serviço. A busca pela excelência traz o crescimento. Sou um cara que gosta muito de ver coisas novas, pesquisar, colocar a mão na massa. Busco sempre aprender algo em tudo que vejo e aplicar de alguma forma em minhas criações.

Como você vê o mercado do Design nacional?

O mercado é muito bom e promissor, desde que se proponha algo que irá surpreender o cliente, sair do comum. O mundo está muito competitivo, e sai na frente quem a ousadia de inovar. O Brasil é um país de criativos, de cores, de raças diferentes, de inspirações naturais maravilhosas. Isso ajuda muito.

A quartel já recebeu diversos prêmios, qual o processo de criação de um projeto? A pasta é divida para uma equipe?

A primeira coisa a se fazer em cada projeto é entender qual a realidade do cliente, seu público, e onde o produto ou serviço quer chegar. O cliente é o foco, o ponto de partida. Procuramos sempre colher o máximo de informações possíveis antes de iniciarmos um projeto. A partir daí, partimos para a criação de algo.

No começo, encontrou dificuldade para entrar no mercado?

Como eu já fazia muitos projetos como freelancer e trabalhava numa empresa que era referência no meio gospel (Diante do Trono), não tivemos tantas dificuldades para nos posicionar no mercado. Porém, o temor e o sentimento do “novo” era algo que nós lutávamos todos os dias do início da empresa. Outro fator que encontramos dificuldades foi na questão administrativa, pois de designer a administrador a diferença é grande, e é um tipo de trabalho totalmente diferente.

Portfolio

Clique aqui para comentar ( )