CAPA2
Artes

Um guia prático para os designers que querem se aventurar nas artes digitais

“Ilustradores e designers não são a mesma coisa?” Não. Essas duas áreas têm suas semelhanças, mas também suas minuciosas diferenças. Lembrando-se que uma pessoa pode atuar, ao mesmo tempo, no campo da ilustração e do design.

Designer é o profissional que (também) cria, mas especificamente, tem o intuito de projetar ou planejar. Responsável pela criação de uma identidade visual, precisa de algum briefing para sua realização; tende a ser mais objetivo e visa principalmente buscar soluções para alguma marca ou produto utilizando recursos da comunicação visual.

Ilustrador é o profissional que tende a ter uma preocupação maior com a estética. A ilustração está mais próxima da arte e, portanto é bem mais subjetiva que o design. Ilustradores são responsáveis pela criação de peças artísticas, estas por sua vez, podem estar em alguma obra literária, em um quadro, em alguma obra cinematográfica, em algum website, e muito mais. Há programas especializados que atendem a este nicho, como por exemplo: Manga Studio, Paint Tool Sai, Krita, e outros.

ftftftTithi Luadthong (ShutterStock)

É bom experimentar coisas novas que nos fazem sair da nossa zona de conforto. Quero deixar claro que não faço um curso específico de design ou artes visuais, mas sou uma entusiasta e nada melhor do que o amor para nos motivar a fazer aquilo que gostamos. E claro, também sou grata aos meus queridos amigos designers e ilustradores que me ajudaram dando dicas valiosíssimas.

drem_art_hope_b&wVersão B&W de “Dream, Art & Hope”

Durante minha trajetória, sempre criei peças de manipulação no Photoshop, até que me dei conta que também posso pintar e desenhar neste programa. Foi o surgimento de uma nova fase em minha vida. Eu entrei neste ramo por ser extremamente curiosa e estou aqui também para aprender tanto quanto você.

Eis alguns passos (simples e fundamentais) que passei, e agora, repasso para todos aqueles que querem se aventurar na área da ilustração digital:

1. Estude

Pode parecer algo bobo de ser dito pois é óbvio demais, mas repito novamente: estude. Não sabe desenhar? Precisa reforçar seus conhecimentos sobre as cores? Precisa aprimorar seu estudo de anatomia? Esse é o momento perfeito para você correr atrás de livros que te ensinem o básico do básico. Na internet também há um acervo enorme de tutoriais disponíveis. Recomendo que fique horas e horas estudando, atente-se aos conceitos e teorias para depois por todas elas em prática.

shutterstock_314751545ImHope (ShutterStock)

2. Inspire-se

Desde já, busque imagens, gravuras, colagens e até mesmo outras ilustrações com diferentes traços e estilos. Busque referências; mergulhe no universo visual com filmes, séries, desenhos animados, sites, blogs, e muito mais. Desenvolva e aprimore seu senso estético. Seu olhar estará mais apurado, e com o tempo, será capaz de criar peças com um acabamento mais sofisticado e assim, estabelecerá seu próprio estilo.

3. Invista

Você precisa investir em uma ferramenta para criar suas ilustrações digitais. Porque desenhar com o mouse não é uma opção viável (eu que o diga). Existem várias mesas digitalizadores no mercado, de todos os tipos, formas, cores e preços. Eu, particularmente, prefiro as mesas da Wacom (aliás, esta foi uma indicação de uma amiga designer). Uso uma Wacom Intuos (Creative Pen Tablet), pequena e simples, apropriada para iniciantes.

CATANDGIRL“L’amour”

4. Portfólio

Com os estudos em dia e a mesa digitalizadora nas mãos, é chegada a hora de criar o seu próprio acervo. Dedique-se na construção de seu portfólio. Encontre algum tempo para exercitar seu traço, fazer rascunhos e tentar criar diversas artes para depois publicá-las em um site ou blog. Lembre-se que seu portfólio é a porta de entrada para você construir uma boa e sólida carreira.

5. Divulgação

Chegou a hora do mundo (ou parte dele) saber que você existe. Crie redes sociais (principalmente Facebook e Instagram, plataformas populares e essencialmente visuais) para divulgar seus trabalhos. Sempre busque dar atenção aos seus seguidores, retribua os feedbacks e busque atualizar as páginas com maior frequência.

6. Contatos

Entrando neste ramo, você deve estar aberto a novas amizades e pedir orientações de quem é mais experiente. Seja humilde. Mesmo que você tenha talento de sobra, jamais banque o “sabichão”, pois todos nós estamos em constante aprendizado. Faça colaborações, procure-se engajar e esteja disposto a fazer parcerias com outros artistas. Interaja com o perfil dos demais ilustradores e inspire-se com os trabalhos de seus potenciais contatos profissionais. Em relação ao mercado, sem dúvidas, o internacional é muito mais atrativo para nós (meros ilustradores), mas procurando com muita cautela é possível achar oportunidades incríveis aqui no Brasil também.

shutterstock_292874963NextMars (ShutterStock)

Nem vai fazer um mês que estou “engatinhando” por esta área, e confesso, que estou adorando essa experiência. Se você pensa em entrar neste universo denominado artes digitais, pense, leia, rabisque, busque inspirações e informações, e acima de tudo, crie sua arte com o seu coração.

Clique aqui para comentar ( )