Artes

Wet Folding – Origamis como você nunca viu

Quem aqui nunca dobrou um papel?
Ta bom, vamos ser mais específicos: Quem nunca ao menos tentou dobrar um origami?
Aviões, barcos, garças ou corações, grandes ou pequenos, não importa: Origamis sempre foram objeto de muita admiração por muitos criativos por ai, e eu me incluo nesse grupo de admiradores: Cheguei a dobrar mil deles! Foi um mês inteiro de trabalho árduo e dedos cortados por papel, mas os mil cranes de cerca de 4cm cada fizeram valer a pena. Mas essa é uma história para se tratar em outro post.

The Thousand Cranes - Juan Vincenth, 2014

Detalhe – The Thousand Cranes – Juan Vincenth, 2014

Depois de dobrar tantos deles ficou claro para mim que origamis são estritamente geométricos e angulosos e foi esta visão “engessada” das dobraduras orientais que me fizeram ficar boquiaberto com o trabalho do artista Vietnamita Hoàng Tien Quyet (dou um origami pra quem pronunciar corretamente).

O artista produz suas inacreditáveis obras utilizando uma difícil técnica conhecida como wet-folding o que deixa suas obras com um Q de escultura de papel. Com pouca água, o papel retorna ao seu formato original depois de seco. Com muita água o papel se desfaz.

O artista, nascido em 1988 faz origamis desde a década de 90. Em 2008 começou a inventar suas próprias formas e auxiliou na produção de livros sobre origamis em 2011 e 2013. Atualmente ele participa de várias convenções sobre origami ao redor do mundo.

Veja abaixo uma galeria com algumas obras.

Saiba mais:  Facebook | Etsy | Instagram | Tumblr | YouTube (h/t: designtaxi)

Clique aqui para comentar ( )