Inspirações

A fotografia do modo manual de uma DSLR

Foto — do grego phos ou photo — significaluz” e grafia — do grego graphein — quer dizer “escrever”, “marcar”, ou “registrar”. Fotografia é a arte em criar imagens utilizando a luz ao seu favor. Uma boa iluminação — e também um bom enquadramento e ângulo — resultam em uma boa foto.

Então, o que seria uma boa foto? É a que possui uma boa técnica? Isso já entra em um patamar mais abstrato e pessoal, pois na própria fotografia existe vários estilos — desde Snapshot Aesthetic até o estilo publicitário —, a composição da imagem e sua estética fica a critério do fotógrafo. Mas independente do estilo estético, o profissional tem que saber o básico: mexer no modo manual da sua câmera DSLR para obter imagens que almeja.

ruby_james(Fonte: Ruby James)

Toda câmera eletrônica DSLR possui a opção de modo manual, e neste modo, nos deparamos com a velocidade do obturador, ISO e o diafragma. Todos esses três elementos influenciam significantemente na composição de uma imagem — pois todos eles influenciam na luz.

velocidade do obturador (ou tempo de exposição) é responsável por “congelar” um movimento, — como a de alguém correndo — impossibilitando assim, que a imagem fique tremida. Mas o fotógrafo também pode configurar para que a foto fique tremida por questões estéticas. Quanto maior for o número de segundos do obturador: 1/10s, 1/8s, 1/6s, ¼s, 1s, 2s (…), maior será a captura do “movimento” em forma de “borrão”. Quanto menor o número de segundos: 1/50, 1/60, 1/80, 1/100, 1/200, 1/400, 1/800 (…), menos movimento e mais “congelamento”.

obturador2

(Fonte: Daily Infographic)

(Imagens com velocidade do obturador alta. Fonte: Canon College)

Já o diafragma é o que controlará a entrada de luz e influenciará na profundidade de campo. Quanto menor o diafragma: f/2, f/2.8, f/4, (…), mais aberto ele estará, e consequentemente, haverá maior entrada de luz. E quanto maior o diafragma: f/11, f/16, f/22, (…), mais fechado ele estará, consequentemente, menos luz entrará na câmera. Quanto mais alto o valor do diafragma, maior a nitidez da foto, e quanto menor o valor do diafragma, apenas alguns pontos terão nitidez e outros estarão desfocados.

diafragma2

(Fonte: Daily Infographic)

(Fotografias com diafragma baixo. Fonte: Ruby James)

 

E por fim, temos o ISO — sensibilidade de luz — , quanto menor for o ISO, menos luz é captada; e quanto maior o ISO, mais luz será captada. Não é recomendável usar o ISO muito alto, pois prejudica na qualidade da sua foto. Recomenda-se utilizar o ISO o mais baixo possível (ISO 100 ou 200) para fotos diurnas e ISO 400 e 800 para fotos noturnas —  dependendo da sua câmera, terá que aumentar o ISO para fotos noturnas.

iso2

(Fonte: Daily Infographic)

Quanto mais alto for seu ISO, maior chance de granulação/ruído e superexposição — dependendo do local e das configurações feitas do diafragma e obturador. Mas, existe fotógrafos que utilizam ISO alto por questões estéticas, pois apropriam-se do “efeito do ruído” ou film grain effect.

(Fonte: Exposure Guide)

Então, como vou saber colocar esses três elementos —  ISO, diafragma e obturador — em sintonia? Saia de casa, chame os amigos e pratique com a sua DSLR. O segredo está justamente na prática. Leia o manual da sua câmera e treine. Quanto mais você estiver dedicado em alguma coisa, melhor você será nela.

E para quem tiver interesse e quer algo mais esmiuçado sobre o modo manual, recomendo ler este artigo aqui.

 

Clique aqui para comentar ( )