Capa
Freela e Startup

Construção do Manual de Normas – #1 – Assinaturas Possíveis da Marca

Olá Caros leitores, no meu último post “Identidade Visual e Manual de Normas gráficas” escrevi sobre a importância de todas as identidades possuírem um manual de normas gráficas.

Referi também que não existe nenhuma estrutura documentada de tópicos obrigatórios a seguir para a elaboração de um manual de normas, o que poderá tornar os manuais que vocês terão de desenvolver no futuro, incompletos. Outra das realidades é que para além de não existirem muitos autores a abordarem este tema, quem é designer pesquisa, aprende na faculdade ou acaba por desenvolver os seus próprios tópicos seguindo um manual que viu…e aí está o efeito “bola de neve”.

Outro dos lapsos é a explicação desses tópicos. Muitos designers limitam-se a copiar a estrutura de manuais de normas gráficas sem terem a perfeita noção da funcionalidade dos mesmos e isso pode ser grave…

Posto isto, e uma vez que não é uma matéria muito abordada, a minha ideia é construir uma sequência de post’s com vista a estruturar um documento completo, de tópicos essenciais à elaboração de um manual de normas gráficas. Assim espero mais uma vez poder ajudar-vos enquanto alunos e profissionais.

Depois do Índice e da introdução conceptual (que faremos no final) a parte técnica deverá de iniciar com o primeiro tópico:

#1 – Assinaturas Possíveis da Identidade

Porque é que a identidade pode ter várias possibilidades de assinatura?
Nem sempre a assinatura principal é a composição que se aplica melhor em todos os formatos. Desta forma, a marca terá de ter outras assinaturas, neste exemplo existem 4 assinaturas.

Design Culture- Manual 1-01#1-2 #1-3 #1-4

A Assinatura Principal, é a que deve de ser sempre utilizada, salvo algumas exceções.

Imagine que quer aplicar a assinatura principal a uma caneta brinde? O facto do símbolo estar por cima do lettering faz com que essa proporção aplicada à caneta seja impossível, ficando a leitura da identidade comprometida (Exemplo 1). Desta forma o designer tem de ter bom senso, e entender que para esse formato a melhor opção seria a assinatura 2, assinatura com formato horizontal. O mesmo se pode passar com um banner vertical para uma publicidade num site, ou uma lona em formato de “língua”. Veja o exemplo 2.

#1-exemplo1 #2-exemplo2

A Assinatura 3 e 4 serve para acentuar o alinhamento à esquerda, criando visualmente uma linha de força que permite a continuidade de organização de informação, bem como a colocação da identidade à esquerda do formato.

Estas opções podem ser utilizadas também com a conciliação do próximo tópico, “Positivo e Negativo”. Na próxima semana explicarei a necessidade da identidade ter uma versão a negativo e a positivo.

Até breve e cumprimentos de Portugal.

Clique aqui para comentar ( )